Um site para quem precisa da Verdade
PREGAÇÕES

Bom de elogio 1/2 (ACJ-18)


Mauro Clark - 05/11/2017
30 minutos




João 1.43-47; Mateus 8.5-10; Mateus 11.1-11

BOM DE ELOGIO! 1/2 (ACJ-18)

Jo 1.43-47; Mt  8.5-10; Mt 11.11


Na série Agindo como Jesus a ênfase não é nos ensinos e doutrinas, mas na atitude, no comportamento dEle, para imitá-Lo em situações semelhantes.


Ouvi um pastor dizer que não elogiava ninguém para a pessoa não ficar envaidecida.

Mas será esse um motivo válido?

* É razoável não ajudar alguém porque pode ficar mal-acostumado?

* Ou não dar aumento para um funcionário porque ele pode pedir outro 3 meses depois?

Se temos vontade de tomar uma atitude em si saudável, não devemos nos abster com medo das pessoas beneficiadas reagiram de modo errado. Essa é outra questão.

Só pelo bom senso, então, não é razoável deixar de elogiar alguém que merece.

Muito poderia ser dito sobre o efeito na pessoa elogiada: sensação de reconhecimento, ânimo, alegria, etc.

Mas quero tratar o assunto de elogio não como simples estratégia de relacionamento, mas como atitude espiritual, que fazemos conscientes que estamos servindo a Deus naquilo, ajudando outros, mostrando amor.


Será que elogiar é algo tão importante assim e deveria ser olhado como virtude espiritual?

Creio que sim. Embora não conheça passagem bíblica que mande elogiar, basta um motivo para dispensarmos toda atenção a esse assunto: Jesus elogiou, e muito!

Evangelhos contêm pelo menos 6 exemplos. Veremos 3 hoje e 3 na próxima mensagem.


1) Jo 1.43-47

Aqui excelente oportunidade para vermos que pessoas, com todos os seus defeitos, têm pontos a serem elogiados. E esses pontos devem ser elogiados.

Notaram como Natanael entrou em cena de maneira lamentável, com comentário grosseiro e preconceituoso sobre Nazaré?

Apesar disso, Jesus o elogia: israelita em quem não há dolo (engano, fraude)

 Há dois sentidos do elogio:

* Como israelita em quem não havia dolo, isto é, esperava com seriedade o Messias,

* Sentido mesmo pessoal, por ser um homem aberto, sincero.

Seja como for, Jesus encontrou um ponto positivo dele, que merecia ser elogiado.


Não deixe de elogiar um ponto positivo de alguém, pelo fato de ele ter falhas. Se for assim, você não irá elogiar ninguém, nunca!


2) Mt 8.5-10

O militar mostrou total confiança no poder de Jesus sobre a doença. Da maneira como um soldado se subordinava a um oficial, a doença se subordinava a Jesus.

Ali estava uma fé muito bonita e Jesus fez questão de divulgar isso, elogiando.


Interessante:

Jesus falou que mesmo uma fé que desse uma ordem a um monte, seria do tamanho de um grão de mostarda.

Aos olhos de Deus, fé é algo tão poderoso que para fazer um feito fantástico para os padrões humanos, bastaria uma fé bem pequena para realizar.

Tenho minhas dúvidas se aquele militar tinha fé suficiente para mandar um morro sair do lugar, só com uma ordem.

Ou seja, a rigor, olhando pelo prisma de Jesus, a fé do centurião devia ser bem pequena.

Mas Jesus deixa de lado o próprio padrão e compara a fé do centurião com a dos judeus. Notaram isso? Jesus mediu a fé do homem por um padrão em que ela se destacaria.

E dentro desse padrão, aquela fé se agigantava! E Jesus rasgou elogio!


Elogie o feito de alguém, mesmo que, para você, seja algo pequeno e modesto.

Como você faz com criança que chega satisfeita com um 10 na prova de matemática.

Para o seu padrão, é ridículo alguém se envaidecer por saber calcular 2+4, 3-1.

Mas para o padrão da criança e dos colegas, é um feito importante e merece elogio.

Quando encontrar um ponto em que alguém se destaca entre os pares dele, elogie!


3) Mt 11.1-11

A verdade nua e crua é que João Batista duvidou de Jesus quanto a ser Ele o Messias.

Manda emissários para checar se Jesus era mesmo o Messias.

Jesus responde de 2 maneiras (ou em 2 etapas):

1) Fazendo sinais poderosos, como estava predito que o Messias faria.

2) Dizendo que bem-aventurado é quem não se escandaliza por causa dele, que não tropeça nas próprias convicções a respeito dEle.

Aqui vemos uma leve censura à hesitação de João Batista.

Mas depois que os emissários foram embora, Jesus começou a elogiar o Seu arauto:

* Disse que não era como não era como caniço que vai para onde o vento der - era firme. * Não era chegado a luxos e frivolidades

* Era mais que um profeta; era o mensageiro (gr. αγγελος aggelos) que seria enviado para anunciar a vinda do Messias.

* Afirmação tão forte que parece estranha: João era o maior homem nascido de mulher.

(Não explicarei a comparação de que o menor no reino de Deus era maior que ele).


Por que João era o maior nascido de mulher? 

Alguns acham que por causa das virtudes dele. Mas outros tinham essas virtudes.

Outros acham (como eu) que é pela posição, pelo ministério dele: anunciar o Messias.

Ou seja, aqui vemos caso diferente dos dois primeiros (elogiados por algo interno que possuíam): ausência de dolo (sinceridade) e fé robusta.

Agora Jesus elogia um homem pela posição em que foi colocado por Deus.

O fato de não ter havido qualquer mérito pessoal de João Batista para estar naquela posição, não anula o fato de que ele estava ali.

E se estava, merecia ser reconhecido e até elogiado por isso.


Se alguém ocupa uma posição importante, reconheça para si mesmo e para os outros.

Especialmente se for posição de destaque no reino de Deus, na igreja.

Claro que nessas ocasiões, é preciso ter cautela com a bajulação e saber a forma e o momento certo de fazer isso.

Mas ressalvados os cuidados, é apropriado destacar-se a posição de alguém, mostrando que algo que merece ser lembrado. Mesmo, claro, sendo alguém cheio de defeitos.

Sempre é bom lembrar: as autoridades, os que estão em posição de destaque, são constituídos por Deus. Devemos honrar a quem Deus honrou.


Aprendamos com Cristo a elogiar as pessoas certas, da maneira certa, na hora certa.

Que Deus nos abençoe. Amém



Ministério Falando de Cristo
"... pregamos a Cristo, poder de Deus e sabedoria de Deus." (1 Co 1.24b)
Copyright 2004-2012. Todos os direitos reservados. http://www.falandodecristo.com