Um site para quem precisa da Verdade
PREGAÇÕES

ACJ-23 - Divulgue!


Mauro Clark - 05/08/2018
26 minutos




Marcos 5.25-34

Divulgue!

Mc 5.25-34

  

Na série AGINDO COMO JESUS, a ênfase de cada mensagem não é nos ensinos e doutrinas, mas na atitude e no comportamento dEle, visando imitá-Lo.


Entre muitas lições, vamos aprender apenas uma hoje: a recusa de Jesus em permitir que a mulher fosse para casa sem se identificar.


A história é narrada de maneira dramática, por Marcos e Lucas (Lc 8.42-48).

A mulher chega por trás de Jesus, toca na borda da gola e imediatamente é curada.

Jesus sente que saiu poder dEle e pergunta quem o tocou.

Ele sabia, mas queria encontrar a pessoa, que estava misturada com a multidão.

A mulher teve medo.

Os discípulos estranham a pergunta, uma vez que havia tanta gente empurrando Jesus.

Mas Ele insiste.

Finalmente ela se identifica e ainda vai além: conta toda a sua história e o milagre.

Somente depois disso é que Jesus a libera.


Por que Jesus fez tanta questão da mulher se identificar?

Para que todos vissem o trabalho de Deus na vida dela!

Jesus gostava que as pessoas notassem o que Deus, através dEle, fazia na vida das pessoas: Jo 9.1-3

Lembre-se que Jesus veio revelar o Pai.

Veio dar uma aula ao vivo de quem era o Deus de Israel e de toda a humanidade.

Deus era muito mal compreendido. A Lei há muito tempo fora deturpada.

Os escribas e fariseus ensinavam uma Lei fria, tendo por trás um Deus que mais se preocupava com mil exigências detalhadas.

Mas isso era uma grande injustiça com o Deus misericordioso e cheio de amor, e que via o coração antes de tudo.

Uma parte importante do ministério de Jesus, portanto, consistiu em corrigir essas distorções sobre a Pessoa e a obra de Deus.


Então, dentro dessa linha de ação, houve ocasiões em que Jesus fez questão que os benefícios que Ele fizera fossem divulgados - como foi esse caso da mulher hemorrágica.

Mais dois exemplos:

* O endemoninhado geraseno – Lc 8.38-39

Importante: Jesus não recomenda que o homem fale apenas da cura que lhe fez, mas também do que Deus fez por ele. Talvez considerasse esse detalhe mais importante do que a cura em si.


* Os discípulos de João Batista - Mt 11.2-5

Jesus defende o Seu ministério com base no que Ele estava fazendo nas vidas de pessoas tremendamente necessitadas.

Tudo isso perfeitamente afinado com a vontade do Deus de Israel.


Quando Jesus agia assim, não se tratava obviamente de uma questão de vaidade pessoal, como homem. Mas de divulgar as obras de Deus.


aplicação para o crente é evidente:

Quando você, na qualidade de discípulo de Cristo, fizer alguma coisa em benefício de outra pessoa, insista para que ela divulgue!

Esse conselho pode até parecer esquisito, como se fosse para você pedir para as pessoas espalharem o que você tem feito por elas.

Se fosse assim, além de esquisito, seria contrário a uma ordem do próprio Jesus, quando recomendou que a nossa mão esquerda não soubesse o que faz a direita.

Ou seja, Cristo pede discrição nas nossas boas obras em favor de outros.

 

Mas note o que eu disse: quando você, na qualidade de discípulo de Cristo, ajudar alguém, procure fazer com que ele divulgue.

O segredo de tudo está no detalhe "na qualidade de discípulo de Cristo".

O que o outro deve divulgar não é o que você fez, mas o que Cristo fez.

Agora, se Cristo fez por seu intermédio, isso é detalhe. Melhor mesmo é que nem fosse comentado.


Ex.: Você deu uma boa ajuda a alguém que lhe pediu, por estar em grande dificuldade.

Quando a pessoa agradecer, você poderia dizer:

“Quero lhe dizer duas coisas. Primeiro, agradeça a Deus, pois foi Ele quem me mandou lhe dar essa ajuda. Segundo: diga para a sua mulher, seus filhos, seus amigos, que um crente em Jesus Cristo lhe ajudou. Não precisa dizer o meu nome.”


Guardadas as proporções, isso foi exatamente o que Cristo fez. Ele sempre apontava para Deus, especialmente para o Pai.

Pois faça assim também. Esforce-se para que seja divulgada a obra de Deus nas vidas das pessoas.

E se algumas dessas obras foram feitas por seu intermédio, louvado seja Deus!


Termino com uma ideia meio radical, mais para lhe despertar para esse assunto, do que propriamente para colocar em prática: toda vez que ajudar alguém, dizer algo como:

“Vou lhe ajudar a sair dessa dificuldade. Vou lhe dar o que você está pedindo. Mas tem uma condição. Só dou se você prometer cumprir. A condição é que você diga para as pessoas ao seu redor - parentes, amigos, colegas, conhecidos -, que Cristo lhe ajudou. Se perguntarem como, basta dizer: através de um servo dEle”.


Que Deus nos abençoe e seja muito louvado pelo que fizermos às pessoas. Amém



Ministério Falando de Cristo
"... pregamos a Cristo, poder de Deus e sabedoria de Deus." (1 Co 1.24b)
Copyright 2004-2012. Todos os direitos reservados. http://www.falandodecristo.com