Um site para quem precisa da Verdade
PREGAÇÕES

ACJ-26 - Humildemente lavando os pés


Mauro Clark - 02/12/2018
29 minutos




João 13.1-17

Humildemente lavando os pés

João 13.1-17

 

Na série AGINDO COMO JESUS, a ênfase de cada mensagem não é nos ensinos e doutrinas, mas na atitude e no comportamento dEle, visando imitá-Lo.


Muitas coisas poderiam ser ditas neste relato tão rico.

Mas vou me limitar a comentar dois aspectos da ação de Jesus:

1. A humildade do coração dEle

2. O exemplo que deixou.


Com a nossa típica arrogância, achamos difícil servir. Bom mesmo é ser servido.

Dá certa inveja quando vemos num filme um rei antigo cheio de ajudantes, até para vestir a roupa. Quando andava ao ar livre, escravos carregavam uma tenda por cima dele. Sem falar nos que ficavam abanando!


Jesus disse claramente que no reino dEle não é assim. Os que querem ser os maiores, devem ser os primeiros a servir.

E naquela memorável noite, Ele resolveu dar um exemplo prático do que estava dizendo.


Duas observações:  

a) Não é errado ser servido.

Aliás, isso é lógico. Se fosse errado ser servido, seria errado servir, pois a cada serviço alguém foi servido.


O errado é o espírito de só querer ser servido e a resistência de querer servir.

Vários motivos, todos ruins, podem levar a essa atitude: arrogância, sentimento de superioridade, preguiça, etc.


O que serve com naturalidade, aceita com a mesma naturalidade ser servido.

O que exerce os seus dons na igreja e serve, tem prazer em ver os irmãos exercendo os seus dons e servindo também, inclusive a ele.

É o espírito de camaradagem que Cristo deseja ver na Sua igreja.

Uma atitude de igual para igual, ou melhor ainda, cada um considerando o outro superior a si mesmo (Fp 2.3).

Nada de arrogância, de atitude como: “Eu sou oficial da igreja há cinco anos; aquele pobre coitado mal foi batizado. Imagine quem deve servir a quem aqui”.


b) Jesus, como Rei, é servido por anjos e pelos Seus discípulos.

Como Criador, nada mais natural à natureza divina de Cristo do que ser servido pelas Suas criaturas.

A Sua fase de Servo, e ainda mais Servo sofredor, limitou-se ao ministério terreno, 2000 anos atrás.

Ele foi servo no sentido de ter se submetido às autoridades da época. Foi servo quando lavou os pés dos discípulos.

Quando vier reinar no mundo, em Jerusalém, não será para servir, mas para ser servido.

A mesma coisa, no novo céu e nova Terra. Ele é Deus e como tal será sempre servido.


“Então o lava pés foi um ato forçado, ou até mesmo uma farsa?”

De modo algum. Mas uma demonstração real e sincera, com propósito duplo:


1) Mostrar o espírito humilde de Jesus

Mesmo um rei, servido por todos os lados, pode ter um espírito humilde, não ser arrogante. Em ponto muito maior, Cristo é assim.

Ele disse que é manso e humilde de coração! Mt 11.29

Seria absurdo pensar que Ele perdeu essa mansidão e essa humildade de alma quando reassumiu a Sua glória ao voltar para o céu. Essas são características pessoais dEle.

Ele sempre foi e sempre será manso e humilde de coração.

E o Espírito Santa trabalha incansavelmente no nosso coração rebelde e arrogante para moldá-lo exatamente nos padrões dEle, Cristo.


2) Dar exemplo de como Ele queria que os discípulos agissem uns com os outros.

Ele disse claramente que Sua intenção era dar exemplo: v. 14-15.

Pois imitemos Cristo nisso e “lavemos os pés” dos outros.

Claro que o exemplo que Ele deu foi representativo da atitude humilde de servir o outro.

Nenhum deles deve ter compreendido que tudo o que Cristo quis ensinar era que, dali em diante, eles ficassem lavando os pés uns dos outros.


Como seria “lavar os pés” de um irmão em Cristo, hoje?

Apenas 3 sugestões, entre muitas possíveis:

* Ajudando-o a pecar menos.

Lembre-se que enquanto Jesus lavava os pés dos discípulos, Ele disse que quem já se banhou, não precisa lavar senão os pés, pois no mais estava todo limpo (na época, andavam na areia, de sandálias). E completou que eles estavam limpos.

Sem entrar em detalhes, o assunto não é a salvação que limpa totalmente o coração, mas os pecados diários que mancham, como um pé sujo após o banho.

Então, pelo próprio contexto, a melhor maneira de lavar os pés de nossos irmãos é contribuindo para que pequem menos.

Essa contribuição pode ser de muitas formas: orando por ele, instruindo, aconselhando.


* Apoiando-o em momentos de sofrimento, dando apoio e amor.

* Ajudando-o financeiramente em momentos de crise dele.


Que Deus nos abençoe a termos uma igreja com membros cujos pés estão sempre “brilhando” de limpos, limpos pelos outros.

Uma igreja em que os irmãos servem e são servidos. Com alegria e muita humildade.

 

Que Deus nos abençoe. Amém



Ministério Falando de Cristo
"... pregamos a Cristo, poder de Deus e sabedoria de Deus." (1 Co 1.24b)
Copyright 2004-2012. Todos os direitos reservados. http://www.falandodecristo.com