Um site para quem precisa da Verdade
PREGAÇÕES

Cl 3.20-21 - Filhos obedientes e pais sensatos


Mauro Clark - 03/09/2017
60 minutos




Colossenses 3.20-21

FILHOS OBEDIENTES E PAIS SENSATOS

Cl 3.20-21


Nos v.18-25 a Bíblia falta do efeito prático que o novo homem deve ter em grupos específicos de pessoas. São 6 grupos, 4 relacionados com família e 2 com trabalho.

Já vimos dois grupos de família: maridos e esposas.

Hoje veremos mais dois: pais e filhos.

Novamente, usaremos a passagem paralela de Efésios: Ef 6.1-4

 

Filhos

v. 20

Filhos, em tudo obedecei a vossos pais; pois fazê-lo é grato diante do Senhor


Ef 6.1-3:

Filhos, obedecei a vossos pais no Senhor, pois isto é justo. Honra a teu pai e a tua mãe... (não comentarei o restante)


Grande e principal obrigação do filho com relação aos pais: obediência.

(Implícito: filho que mora com o pai e é dependente dele).


Quando jovem crente se converte, ótimo que mude hábitos de vestir, diversões, linguajar, amizades, etc.

Mas nada disso é mais importante que um fator: obediência aos pais.

Um jovem que se diz crente mas continua rebelde aos pais deveria questionar sua conversão.


Estamos falando de obediência a pais crentes, certo? Errado. A qualquer tipo de pai.

(Exceção: se o pai mandar filho praticar coisas que Deus proíbe).


Todo pai certamente quer saber: “E se o meu filho não me obedecer, como devo agir?

Veremos mais à frente.


Segunda ordem:

Honra a teu pai e a tua mãe (Ef)

Termo mais geral, que inclui a obediência.

Mas quando obediência não foi mais o caso, permanece o dever de honrar.


Dois motivos para obedecer e honrar os pais:

1) ... pois isto é justo: correto, virtuoso

Ou seja, é exatamente o que se espera de um filho crente.


2) ... é grato diante do Senhor  (Cl)

Por mais que dê satisfação fazer o que é certo, existe um outro motivo para o crente agir que dá mil vezes mais alegria: porque Deus gosta!

E isso inclui a obediência aos pais.


Imagine jovem orando “Senhor, eu quero Te servir, ser útil - na igreja, na escola, em casa, em qualquer lugar".

No meio da oração a mãe chama: “Filho, já arrumou o seu quarto?”

E ele responde: “Ah, mãe, tu já vens encher de novo. Depois eu faço isso.”

Levanta-se, vai embora e não arruma nem o travesseiro. Essa oração foi hipócrita.


O fato é que, seja por qual motivo for, um filho desobediente é repulsivo a Deus.

E o contrário: um filho obediente é alegria pura - aos pais e a Deus.


Pais

v.21: Pais, não irriteis os vossos filhos...

Ef 6.4: E vós, pais, não provoqueis vossos filhos à ira...

Aqui em foco o mal uso da autoridade - um dos problemas mais difíceis para os pais.

Qualquer autoridade deve ter cuidado no uso do poder, mas uma coisa é ser autoridade sobre um adulto - física e psicologicamente igual.

Com uma criança é diferente. Criança é fisicamente pequena, frágil, olha para cima. Um empurrão e cai.

Por um lado, é fácil usar a autoridade total sobre alguém assim.

Por outro, também é fácil ABUSAR da autoridade.

Um bom sinal de alerta é ver se está irritando o filho com ordens demais.

Existem pais que tudo mandam os filhos fazerem. Até coisas muito pessoais como buscar água, etc.

Outra forma de irritar: dar ordens sem sentido, não razoáveis.

Ir para outro extremo e não dar ordem nenhuma, também não é saudável.

Equilíbrio delicado, pois os pais precisam exercer autoridade sobre os filhos e é importante que os filhos ajudem pai e mãe em trabalhos de casa, etc.


É interessante a consequência do abuso de autoridade:

... para que não fiquem desanimados

Como? Achando que não vale a pena obedecer, pois nunca agrada mesmo! Ou sentir-se explorado. Tudo isso causa desânimo.


Mas Paulo tem mais a dizer em Efésios:

... mas criai-os na disciplina e na admoestação do Senhor.

Lembra da pergunta “E se meu filho não estiver me obedecendo?”

Pois aqui está a resposta.

disciplina: παιδεια paideia: “todo o treino e educação infantil (que diz respeito ao cultivo de mente e moralidade, e emprega para este propósito ora ordens e admoestações, ora repreensão e punição)”. Strong.


... do Senhor: tanto o treinamento moral, como a disciplina física e a exortação, devem ser segundo os padrões de Deus, conforme orientação das Escrituras, posto em oração diante de Deus, pedindo sabedoria a Deus.


A Bíblia é rica em passagens sobre disciplina física, que não irei desenvolver aqui.

Apenas algumas: Pv 13.24; 22.15; 23.13-14

Hb 12.4-13 

Lições para os pais, tendo o Pai celeste como modelo de disciplinador:

* Deus corrige e açoita os filhos dEle - v.6

* O motivo pelo qual Deus açoita é porque recebeu como filho, e o ama - v.6

Disciplina é não apenas consequência do amor, mas ela própria é um ATO de amor.


* Ao disciplinar Seus filhos, Deus mostra o quanto valoriza a paternidade - v.7-8

Em outras palavras, se Deus não disciplinasse alguém, é porque não estaria considerado aquele alguém como filho. É como se fosse um bastardo (ilegítimo).


* A disciplina do Pai visa aprendermos submissão e respeito a Ele - v.9

Deus obriga qualquer filho a submeter-se à autoridade do pai do modo que um crente tem de se submeter à autoridade do Pai celeste.


* A disciplina de Deus, mesmo dolorosa, produz resultados excelentes -v.11

* Deus quer que os Seus filhos valorizem a importância da disciplina - v.5

* Deus anima os filhos disciplinados (no caso, através do autor de Hb) - v.5, 12-13


* Em vez de semelhança entre filho-pai e crente-Deus, CONTRASTE:

Disciplina de Deus é permanente, a dos pais é provisória, “por pouco tempo”. - v.10


Voltando:

Infelizmente aqui está um ponto fraco na atual situação pais-filhos.

Incrivelmente, muitos pais e mães crentes maduros, simplesmente estão se recusando a aplicar o sistema divino de educação no que concerne à disciplina física.


Pai ou mãe, se for o seu caso, corrija isso antes de você ser corrigido por Deus.


Encerro com uma sugestão: Pais e filhos aqui na igreja, conversem!

Filhos perguntam aos pais se estão sendo obedientes.

E pais perguntam aos filhos se estão irritando-os.

Conversem, dialoguem, peçam perdão quando necessário.


É importante que entre crentes haja clima para essas coisas.

Afinal, cada um tem o novo homem dentro de si. E esse novo homem precisa mostrar que está vivo e operante!

O que adianta estufar o peito e dizer “Sou crente em Jesus”, se vive igual ou parecido com o tempo em que era escravo da carne?


Olhando a família como um todo: mulher, marido, pais e filhos: se esses quatro versículos forem cumpridos, que família poderosa em Cristo!

A sua família é assim? Espero que sim.


Que Deus nos abençoe. Amém 



Ministério Falando de Cristo
"... pregamos a Cristo, poder de Deus e sabedoria de Deus." (1 Co 1.24b)
Copyright 2004-2012. Todos os direitos reservados. http://www.falandodecristo.com