Um site para quem precisa da Verdade
PREGAÇÕES

Ap 6a - Ap 1.12- Cristo glorificado, que visão!


Mauro Clark - 04/03/2018
60 minutos




Apocalipse 1.12-20

Cristo glorificado: que visão! - Ap 1.12-20 -  Ap 6a.

Ap 1.12-20

 

Vimos que João ouviu atrás dele uma voz como de trombeta mandando-o escrever tudo o que visse e enviar para sete igrejas, citadas uma a uma.


v.12

Voltei-me para ver quem falava comigo e vi...     

Começa o relato de uma experiência estupenda que João teve com a Pessoa de Jesus Cristo glorificado.

A descrição física da Pessoa de Jesus desce a detalhes impressionantes.


... vi sete candeeiros de ouro: no v. 20 veremos o que significam.


v.13

No meio dos candeeiros, um semelhante a filho do homem... 

Remete a Dn 7.13-14, onde Cristo é profeticamente descrito com rei, recebendo domínio, do Ancião de Dias (Deus, descrito nos v.9-10).

Cristo como Rei é referido aqui.


Aspecto geral:

vestes talares: lit. vestido com manto até os pés

cingido, à altura do peito, com uma cinta de ouro

Lembra o sacerdote do AT.

Cristo como Sacerdote é também referido aqui.


v.14

A sua cabeça e cabelos eram brancos como alva lã, como neve

João se esforça em encontrar exemplos de brancura: alva lã, neve.

Vêm à mente ideia de sabedoria (cãs). Alguns pensam em eternidade.

Descrição quase igual à que Daniel fez ao Ancião de Dias (Dn 7.9): divindade de Cristo.


... olhos, como chama de fogo

Profundidade do poder perscrutador de Cristo, que “sonda mente e corações” Ap 2.23.

Fogo também lembra purificação. Ideia do caráter disciplinador de Cristo – tanto da própria Igreja como do mundo.


v.15

... pés, semelhantes ao bronze polido, como que refinado numa fornalha

Além do brilho, pureza do material, firmeza. Altíssima qualidade.

A ideia de fornalha faz alguns associarem com o fogo dos olhos, lembrando purificação.



... a voz, como voz de muitas águas

Segunda figura com a voz, a primeira “grande voz, como de trombeta”.

Ideia de poder, volume, gravidade.


v.16

... tinha na mão sete estrelas: mais à frente veremos o que significa.

... e da boca saía-lhe uma afiada espada de dois gumes

Poder da Palavra de Cristo, inclusive poder para condenar, matar.

Alguns veem como proteção à igreja dEle, contra os inimigos dela.

Amigo: muito cuidado com o que sai da boca de Cristo, da Palavra dEle!


O seu rosto brilhava como o sol na sua força

Além da brancura da cabeça e cabelos, ressalta o brilho do rosto. Ideia de glória.


A visão está descrita: impressionante, imponente, gloriosa, até mesmo apavorante.

E a reação de João? Antes de responder, vejamos Jo 13.21-25

João era o apóstolo amado, certamente o que mais tinha intimidade com Jesus.

Era de se esperar que João o saudasse com reverência, mas também com a intimidade que tinha com Ele, tipo: “Que bom Senhor, te ver com tanta glória”.

Mas não foi assim:


v.17a

Quando o vi, caí a seus pés como morto

Não é que João se jogou aos pés de Cristo para adorá-Lo, mas caiu como morto, desmaiado, sem sentidos.

A visão de tanta glória foi grande demais para suportar.

Na Bíblia, vários que tiveram visão divina reagiram de modo semelhante (Daniel, Isaias, Ezequiel, Saulo de Tarso).


Pessoas que atualmente dizem ter visões em que conversam com Cristo não podem ser levadas a sério.

Há aqui lição também para alguns que, mesmo não alegando visões, falam de Cristo com muita naturalidade, mostrando uma intimidade que não é compatível com a glória de Cristo e a distância que Ele tem a nós, especialmente no estado em que estamos hoje.


Como Cristo reagiu?


Porém ele pôs sobre mim a mão direita, dizendo: Não temas...


Primeira coisa que Jesus diz a João (evidentemente fazendo-o retomar os sentidos):

não temas

Ah, que frase doce para o crente ouvir de Cristo.

“Não temas: está tudo bem. Não há motivos para temer pela sua vida. Estou contigo, não para te repreender, ou castigar, mas para te ajudar. Esses meus olhos de fogo, meu rosto brilhante, minha voz poderosa – tudo isso será usado a teu favor, não contra ti”.


Ainda na sua encarnação, várias vezes Ele falou assim para pessoas assustadas.

E, como vemos aqui, com João, Ele continua falando assim com os Seus crentes.

Penso que cada um de nós aqui, já ouviu isso de Cristo, não de maneira audível ou presencial como João, mas por convicção interna dada pelo Espírito Santo, que é o Espírito de Cristo. E o efeito é maravilhoso, extasiante!

E mesmo quando usa disciplina no crente, é benéfico, visando aperfeiçoamento.


Jesus passa a dizer três coisas espetaculares sobre Si próprio, que inclusive reforçam o poder confortador de “Não temas”:


v.17b-18

1. Se identifica. Faz isso de três maneiras, todas indicando muito poder:

a. ... eu sou o primeiro e o último

Semelhante ao “alfa e ômega” do v.8: abrangência total, infinita: divindade.

 

b. ...e aquele que vive; estive morto, mas eis que estou vivo pelos séculos ...séculos

Atesta que seu estado natural é vivo.

Atesta que esteve morto: fator fundamental para Ele ter se tornado o Salvador do mundo.

Atesta que estava vivo novamente, ou seja, sem falar a palavra, afirma que ressuscitou.

Atesta que viveria eternamente, jamais passaria pela experiência da morte novamente.


c. ... e tenho as chaves da morte e do inferno

Tinha o controle absoluto de quem iria para a morte eterna, para o inferno.

Observe: mesmo tendo dito a João “Não temas”, ele fala em inferno, ou seja, para muitas pessoas Ele diria exatamente o contrário: “Temas. Cuidado, eu posso e vou lhe enviar ao inferno, caso você permaneça nos seus pecados e recuse a salvação que eu realizei à custa da minha própria vida e hoje lhe ofereço”.


2. Repete a ordem dada a João para escrever tudo, tanto o que já tinha visto até ali, quanto o que ainda veria, coisas que se refeririam ao futuro:


v.19

Escreve, as coisas que viste, e as que são, e as que hão de acontecer depois destas


3. Explica dois símbolos do que João vira:

v.20

... sete estrelas que viste na minha mão direita ... anjos das sete igrejas

Alguns falam, estranhamente, em anjos responsáveis por essas igrejas.

Muito mais provável se referir aos líderes, pastores delas.

Veja que estavam na mão direita de Cristo: sob o total controle dEle.

Lição para nós, pastores: não adianta querer fazer algo sem a aprovação de Cristo.

Ao mesmo tempo, ver a importância que os líderes tem para a respectiva igreja.


... os sete candeeiros são as sete igrejas

Os sete candeeiros pelos quais Cristo passava, eram as próprias sete igrejas.

Candeeiro serve para que? Iluminar: Luz do mundo!


Ideia dupla: ao mesmo tempo em que Cristo supervisiona cada uma das suas igrejas, individualmente, Ele o faz de modo panorâmico, coletivo, andando entre elas.

Aqui não diz, mas no v.12 fala que os candeeiros eram “de ouro”: muito valiosos.

A igreja é muito valiosa para Cristo. Comprou com o próprio sangue: At 20.28


Após essas palavras, Jesus começa imediatamente a ditar cada carta às sete igrejas.


Que Deus nos abençoe. Amém



Ministério Falando de Cristo
"... pregamos a Cristo, poder de Deus e sabedoria de Deus." (1 Co 1.24b)
Copyright 2004-2012. Todos os direitos reservados. http://www.falandodecristo.com