Um site para quem precisa da Verdade
PREGAÇÕES

Ap 33a - Atacado pelo diabo, protegido por Deus


Mauro Clark - 14/10/2018
62 minutos




Apocalipse 12.12-17

Atacado pelo diabo, protegido por Deus

Ap 12.12-17


Vimos que houve muita alegria no céu quando o diabo e seus anjos foram expulsos de lá.

Mas o motivo para alegria era só no céu. Na terra, foi exatamente o contrário:

v.12b

Ai da terra e do mar, pois o diabo desceu até vós, cheio de grande cólera...

Mais à frente falarei sobre a ira do diabo.


... sabendo que pouco tempo lhe resta.

Na realidade, Satanás já sabia que Cristo reinaria absoluto na terra.

E que depois o reino de Deus assumiria forma eterna em novo céu e nova terra.

Todos os profetas, com maior ou menor clareza, haviam predito isso – não era nenhuma novidade no céu.

Tanto que as doxologias estavam anunciando isso constantemente, pela voz de anjos, seres humanos com almas no céu, seres humanos vivos na terra, até a Natureza!

E até por simples dedução, se Cristo sairia vitorioso, o arqui-inimigo dEle seria derrotado!

Mas nem precisaria apelar para dedução, pois os próprios súditos do diabo (demônios), sabiam que seriam atormentados por Cristo, dois mil anos atrás! Mt 8.29


Quantos aos homens aqui na terra, já que tudo isso está escrito na Bíblia, ninguém tem desculpa de que não sabia do resultado final da luta do Bem contra o mal.


Você, amigo, sabe que o diabo será derrotado e Cristo reinará. Se isso ocorrerá enquanto você está vivo aqui na terra ou depois de morto, não importa. Você sabe e dará conta por não ter tomado atitude. Não se fica neutro com relação a Cristo: Mt 12.30


v.13

Quando, pois, o dragão se viu atirado para a terra, perseguiu a mulher que dera à luz o filho varão

Interessante: o v.12 disse que “o diabo desceu...” para a terra.

Agora, revela um detalhe importante: “se viu atirado”, voz passiva.

Ele não tinha outra opção. Além de ser expulso do céu, foi como que “jogado” sobre a terra. Alguém maior do que ele fez isso, obviamente Deus.


E logo começou uma perseguição contra Israel, pelo menos parte de Israel (a mulher que dera à luz o filho varão muito tempo antes, contando de hoje, 2000 anos).

Conforme já falei, essa perseguição deve ocorrer no meio da Tribulação.

Jesus profetizou isso: Mt 24.3-31

Em Zc 13.8-9, certamente Zacarias também se referiu a essa perseguição.

Nesse caso, a parcela de Israel que foi protegida representa um terço do povo judeu da época, que morava em Israel.

Outras passagens falam de feroz perseguição contra Israel, provavelmente essa de que estamos falando: Os 2.14; Jr 30.7; Dn 9.27; 12.1


v.14-16

... e foram dadas à mulher as duas asas da grande águia, para que voasse até ao deserto, ao seu lugar, aí onde é sustentada durante um tempo, tempos e metade de um tempo, fora da vista da serpente. Então, a serpente arrojou da sua boca, atrás da mulher, água como um rio, a fim de fazer com que ela fosse arrebatada pelo rio. A terra, porém, socorreu a mulher; e a terra abriu a boca e engoliu o rio que o dragão tinha arrojado de sua boca.

 

João repete o tema da fuga ao deserto referido no v.6, indicando a mesma duração dessa fuga, só que em vez de 1260 dias, diz “um tempo, tempos (plural, dois) e metade de um tempo = 3,5 tempos, cada “tempo” sendo um ano).

E insere algumas informações novas:

* Foram dadas à mulher/Israel duas asas para que voasse até ao deserto, ficando, de algum modo, fora da vista de Satanás, ou de seu alcance direto.

* Satanás tentou ataque à distância, através de água como um rio, para destruir o povo.

* De algum modo essa água despareceu na terra.

E assim Israel (parte) ficou protegido do dragão/Satanás por 3,5 anos, deixando-o ainda mais irado do que estava antes.


Conforme mostrei, a perseguição que Satanás, através do Anticristo, fará a Israel é fartamente predita na Bíblia, tanto por vários profetas do AT, como pelo próprio Jesus.

Mas essa fuga para um deserto, o ataque misterioso do diabo e a proteção divina naquele lugar é de dificílima interpretação. Que tem muitos símbolos, é obvio. Mas será tudo símbolo? Ou há algo de literal? As opiniões se dividem.


Tudo simbólico: Israel não saiu do lugar. A perseguição se deu onde cada um estava, o deserto é símbolo de proteção física/espiritual de Deus.

 

Misto de simbólica e literal: (Minha opinião). Refere-se a uma região física, desértica e montanhosa (Mt 24.16), talvez Petra, preparado por Deus para esse fim.

O problema é que mesmo dentro do literal, há muita simbologia: claro que a mulher é símbolo de Israel, o dragão é símbolo de Satanás, a boca do dragão é simbólica, a asa e a águia são simbólicos. Mas a água do rio é simbólica? A terra é o terreno literal ou simbólico?

Para dar uma ideia da dificuldade: Deus diz que levou Israel sobre asas de águia quando os tirou do Egito (Ex 19.4). Mas isso é simbólico. Mas quando diz que abriu um mar e que choveu pão do céu durante 40 anos, é literal. Olhando para trás é fácil discernir.

Mas, para frente, é simplesmente impossível separar com precisão o literal do simbólico.

Frustrante? Não, empolgante!


v.17a

Irou-se o dragão contra a mulher...

Segunda vez que Satanás se irou.

Pode parecer que ter muita ira é algo pecaminoso em si, condenável, típico do diabo.

Mas não é bem assim. Deus tem ira, e muita! Sl 7.11; Jo 3.36; Rm 1.18


O importante é o tipo de coração em que a ira é despertada e, portanto, o motivo da ira.

Deus tem o coração santo, puro e se ira quando algo fere a Sua santidade: ira santa.

O diabo é maligno e se ira quando seus planos perversos são frustrados: ira pecaminosa.

O resultado da ira de Deus é o cumprimento de uma justiça necessária, vinda de um Juiz justo, imparcial, reto, cumprindo uma Lei perfeita outorgada por um Criador perfeito.

O resultado da ira do diabo é o cumprimento de uma vontade maligna, egoísta, anti-Deus, vinda de um ser revoltado e frustrado.

Mas não um frustrado quieto, conformado, mas teimoso, de uma obsessão doentia:

Veja o motivo da sua explosão de ira quando desceu à terra é claro:

... sabendo que pouco tempo lhe resta

Já vimos que ele não descobriu que seria derrotado apenas quando perdeu a guerra contra Miguel e foi expulso do céu. Ele já sabia. E mesmo assim, enfureceu-se.

Típico de uma reação de um inconformado, obsessivo.


E o crente, quando se ira, é ira de Deus ou ira do diabo? Pode ser uma ou outra!

Quando a ira tem por base o desejo de ver as coisas como Deus quer e procede de maneira santa, essa ira se baseia na ira de Deus: Ef 4.26; Tg 1.19


Mas quando é uma ira que vê seus desejos egoístas frustrados e procede de maneira vingativa, movido por teimosia obsessiva, é uma ira modelo da ira do diabo, pecaminosa.

Portanto, cuidado com atitudes tipo “Quero ver quem me impede de...”, “Agora eu cismei...”, “Não quero nem saber, vou fazer assim e pronto...”

São reações de inconformação, de rebeldia, de teimosia obsessiva.

Cada um esteja atento, cuide do próprio coração e peça ajuda ao Espírito Santo.

 

v.17b

... e foi pelejar com os restantes da sua descendência, os que guardam os mandamentos de Deus e têm o testemunho de Jesus

A ideia é que, vendo-se impedido de atacar a parte do povo judeu protegido no deserto por Deus, Satanás ficou profundamente irado e foi atacar crentes (obedientes a Deus e testemunhas de Jesus).

Esses crentes eram descendentes físicos de Israel (judeus) ou espirituais (gentios)? Não sabemos. Provavelmente os dois.


Impressionante a insistência dos ataques do diabo na Tribulação, não apenas contra judeus em geral, mas especialmente contra judeus crentes e também gentios crentes.


v.17c

... e se pôs em pé sobre a areia do mar.

Sozinha, essa frase é muito estanha. Mas deve ser preparatória para a entrada em cena de outros dois elementos cruciais na Tribulação, desta vez dois homens, embora profundamente dominados pelo diabo: o Anticristo e o Falso Profeta.


Que Deus nos abençoe. Amém



Ministério Falando de Cristo
"... pregamos a Cristo, poder de Deus e sabedoria de Deus." (1 Co 1.24b)
Copyright 2004-2012. Todos os direitos reservados. http://www.falandodecristo.com