Um site para quem precisa da Verdade
PREGAÇÕES

Ex 34a - Fique quieto! - Ex 14.1-14


Mauro Clark - 16/09/2018
39 minutos




Êxodo 14.1-14

Fiquei quieto!

Ex 14.1-14

v.1-4

Comentamos mensagem passada motivo pelo qual Deus não quis levar povo pelo caminho mais curto: evitar confronto com os filisteus e quererem voltar.

Mas havia motivo adicional: confudir Faraó, fazendo-o pensar que Israel estava perdido no deserto.


endurecerei o coração de Faraó para que os persiga

A chance de Faraó já tinha passado.

Deus agora estava totalmente no comando, até mesmo nos motivos do coração do rei.


serei glorificado: “Agirei de maneira tal que verão o meu poder”

Como agiria? Próxima pregação.

... saberão os egípcios que eu sou o Senhor

Deus não desiste de ganhar o coração dos egípcios!


v.5-9

Que é isto que fizemos, permitindo Israel...?

Faraó agiu corretamente e com bom senso quando permitiu o povo partir.

Mas está tão cego pela dureza de coração, que agora sua decisão correta parece loucura.

De repente esqueceu pragas, filho morto, tudo; só se lembra do serviço que perdeu pela partida dos antigos escravos: visão totalmente deformada.


Assim é a dureza de coração: deforma a maneira de ver.

O que é certo vira errado, o que é errado vira certo.

Já ocorreu de você ter agido com prudência, fidelidade e depois se arrepender? Muito cuidado, pois isso é sinal de dureza.


Perseguição feroz, fortemente armados.

Fico imaginando soldados cavalgando com lágrimas nos olhos lembrando do filho morto, da mulher e os outros filhos chorando em casa.

Até que ponto Satanás tenta, ilude, cega.

Eles estavam lutando uma batalha perdida.


Fato é que o homem obstinado luta por uma causa perdida. Sofre danos, tem provas do poder de Deus à sua frente, mas segue no seu caminho insensato.


Talvez você diga: Mas, espere, foi Deus quem endureceu.

De fato, mas não anula o trabalho de Satanás, que certamente estava extremamente ativo em tudo aquilo. E, claro, dos próprios homens, incluindo Faraó.


v.10

Imaginem o susto dos israeltias quando viram aque poeira e entenderam o que estava acontecendo: egípcios perseguindo.

Reação: aparentemente boa: clamaram ao Senhor.


v. 11-12

Mas o espírito era péssimo: desaforados, irônicos, agressivos.

Talvez se refira à epoca em que Faraó aumentou a carga sobre eles.

Aquela era apenas a 1a. de longa série de murmúrios que Moisés ouviria por 40 anos.


Duas lições:

1. Só o fato de alguém clamar a Deus não significa muita coisa: pode ser queixa, inconformação.

2. O espírito de murmúrio é altamente agressivo a Deus, pois é pura INGRATIDÃO.

Ele não merece, fez por nós muito mais do que podemos imaginar. Nunca se queixe!


v.13-14

A agressividade dos israelitas era errada, mas o pânico deles até que era compreensível.

Situação era crítica: mar à frente, exército egípcio atrás, deserto e montanhas ao redor.


O que fazer?

Moisés diz uma das frases mais bonitas da Bíblia:

Não temais; aquietai-vos e vede o livramento do Senhor que, hoje, vos fará

E dá a solução: “Não façam nada, apenas não temam e fiquem quietos. Deus fará um grande livramento”.


Que segredo para momentos difíceis, de absoluta impotência nossa, quando já fizemos tudo o que estava ao nosso alcance. Duas atitudes:

1. Não tema: Confie, exerça fé na Palavra de Deus e no caráter de Deus!

2. Fique quieto: Deus vai agir!

Duas observações:

a) Se fizer qualquer coisa quando deveria ficar quieto, você pode atrapalhar tudo!

Imagine os israelitas saindo correndo, metade para cada lado: seriam facilmente exterminados pelos egípcios!

b) Não abuse ao ficar sempre quieto! Isso é para quandochegamos no limite!


Até aqui Moisés apenas garantira que os egípcios seriam aniquilados, e isso por intervenção direta de Deus.

Mas como? De que forma? Ainda não fora revelado.

Logo depois é que Deus revelou a Moisés como agir e ficou claro o milagre tremendo que estava sendo feito.


Duas observações:

1. Bonito testemunho de Moisés: tranquilizou o povo com base apenas na fé.

2. Israelitas deveria crer até apenas até o ponto onde fora dito: os egípcios morrerão.


Claro que Deus não nos livra de toda dificuldade, mas é importante crermos que Ele PODE livrar e, quando acha melhor livrar, livra.

Só que às vezes é uma dificuldade tão grande para nós, que chegamos a duvidar que Deus poderá nos livrar. E, pior, que Ele não está querendo o melhor para nós. Que erro!

Devemos estar sempre CRER que Ele poderá nos livrar, mesmo que não tenhamos a menor ideia de COMO seria.

Ele SEMPRE tem como agir. E muitas vezes de forma que nem imaginamos.

Os israelitas jamais iriam imaginar a maneira que Deus usaria para livrá-los.


Que possamos lançar mão desses princípios em nossas vidas, de modo real. Amém



Ministério Falando de Cristo
"... pregamos a Cristo, poder de Deus e sabedoria de Deus." (1 Co 1.24b)
Copyright 2004-2012. Todos os direitos reservados. http://www.falandodecristo.com