Um site para quem precisa da Verdade
PREGAÇÕES

Ex 35a - E o mar se abriu! - Ex 14.15-31


Mauro Clark - 30/09/2018
33 minutos




Êxodo 14.15-31

E o mar se abriu!

Ex 14.15-31


Passagem do Mar Vermelho: acontecimento fundamental para a história do povo judeu.


v.15

Por que clamas a mim?

Deus não gostou da reclamação de Moisés, qe obviamente reclamou a Deus, altemente pressionado pelo povo.


... dize aos filhos de Israel que marchem

Agora que os israelitas estava quietos, aguardando o livramento de Deus, esse livramento começa a ocorrer. Mas não de uma vez, passa a passo.

1o. passo: andem para a frente, ou seja para dentro dágua!

Devem ter achado esquisita a ordem, mas tudo indica que seguiram sem reclamar.


v.16-18

Chegou a hora de Deus revelar a Moisés COMO seria o livramento: abrindo o mar com o mero levantar de uma vara!

Imagine a reação íntima de Moisés. Dividir o mar em 2 bandas e passar pelo meio?!

Certamente a solução de Deus foi muito mais espetacular do que ele pudera imaginar.


Pois Deus faz a mesma coisa em nossas vidas, hoje!

Imaginamos saida A ou B, e Ele cria uma C, completamente diferente e muito melhor!


E quanto aos egípcios: revela uma coisa, repete outra e esconde outra.

Revela: os egípcios seguirão os israelitas dentro do mar seco.

Repete: serei glorificado em Faraó e todo o seu exército - repetiç. do v.4

Esconde: COMO será essa glorificação. - Veremos a seguir.


v.19-23

Cena: à noite.

Interessante: Deus tinha um plano (ainda não revelado): quando chegassem no meio do mar seco, faria o mar fechar atrás do israelitas, sobre os egípcios.

Mas surge um problema: os egípcios, já bem perto e muito mais ágeis que os israelitas, poderiam alcançá-los antes mesmo de entrarem no mar seco.


Outra solução maravilhosa e sobrenatural de Deus, aliás, duas:

1) Anjo de Deus: ia à frente, passa para trás e fica entre os egípcios e os israelitas.

Quem era esse Anjo? Duas opções:

a) Anjo comum, que dava curso à nuvem e à coluna de fogo.

b) O próprio Deus (v.24): Cristo pré-encarnado: 1Co 10.1-4


2) (consequência da primeira): nuvem foi para trás e, miraculosamente, alumiava só para a frente (os israelitas), deixando a noite escura atrás.


Em suma: a velocidade dos israelitas, embora com mulheres e crianças, ficou maior ou no mínimo igual à dos egípcios.


Que solução! E todas essas providências tomadas por Deus sem que os israelitas nem soubessem o que estava acontecedo!

Aliás, talvez até se admirassem que os egípciois nunca os igualavam.

Seja como for, o fato é que eles estavam altamente protegidos.

O momento não era de orientação, mas proteção!


Na vida cristã, às vezes sabemos para onde ir, mas por ser perigoso, não temos coragem.

E esquecemos que o mesmo Deus que nos orienta, também nos PROTEGE contra o inimigo, para que possamos alcançar os nossos objetivos. E isso sem nem sonharmos!

As atividades espirituais ao nosso redor são muito mais intensas do que imaginamos.


Entraram mar seco a dentro, israelitas à frente e egípcios atrás.

Mas a noite ia acabando e o dia chegando. Escuridão desapareceria e os egípcios rapidamente alcançariam os israelitas. Que fazer? Nova solução.


v.24-25

Rodas emperradas.

Se tivessem no meio de uma estrada, tudo bem; mas imaginem os carros sem querer andar no meio do mar, com duas paredes de água ao lado.

Apavorados, resolvem fugir.

Agora é que descobrem que Deus lutava contra eles: lentidão em ver a mão de Deus!


Assim é o descrente: lento (para não dizer cego) em enxergar Deus.


A perseguição poderia ter encerrado aqui: os israelitas prosseguiriam e os egípcios voltariam para casa.

Mas Deus não iria deixar assim.

Faraó foi longe demais em resistir a Deus. Merecia uma lição.

Chegara a hora de Deus se glorificar em Faraó e nos seus cavaleiros.


v. 26-29

Duas vzs. lemos carros e cavalarianos: ler v. 17-18; v.4

Temos deixado no ar a pergunta: Como Deus iria se glorificar em Faraó e seu exército?

Agora temos a resposta: matando-os no meio do mar.

nem um deles ficou: quando Deus quer, vai ao mínimo detalhe.

Um ano de resistência e dureza de coração. Final: morte.


Boa figura de quem resiste contra Deus: morte eterna: lago fogo.

Deve ter havido momentos em que Faraó achava que estava indo bem (exemplo, quando chegaram bem perto dos judeus).

Deve ter momentos na vida em que descrente pensa que está indo bem, até iludindo a Deus. Mas o fim será terrível.


Int: no v.14, Moisés dissera: o Senhor pelejará por vós.

Foi exatamente o que aconteceu.

O Senhor sempre peleja por nós, sempre! Graças a Deus por isso.


v.30-31

Aqui encerra a perseguição. Israel livre dos egípcios para sempre.

Nova fase: viagem sem os egípcios atrás.

Tudo tranquilo? Não.

Um novo inimigo surgiria no percurso. Qual? Próxima. mensagem.

Que Deus nos abençoe. 



Ministério Falando de Cristo
"... pregamos a Cristo, poder de Deus e sabedoria de Deus." (1 Co 1.24b)
Copyright 2004-2012. Todos os direitos reservados. http://www.falandodecristo.com