PREGAÇÃO

Jesus, o que salva de pecados

Mt 1.18-25      47 minutos      25/12/2019         

Mauro Clark


headset Ouça
cloud_download Baixe
print Imprima
pregação close Jesus, o que salva de pecados
volume_upReproduzindo o áudio na barra inferior

Concentraremos no v.21

Triste, sentindo-se traido, Josué pensa em deixar Maria em secreto, para não prejudicá-la.

O anjo não permite e avisa que ela, apesar de continuar virgem, está grávida do Espírito Santo, de forma miraculosa, e daria à luz um filho.

 

O nome seria Jesus: grego Iesous, do hebráico Jehoshua: “Jeová é a salvação”, cuja forma reduzida é Jeshua: “ele certamente salvará”.

Em suma: Jesus = Salvador.

 

Embora o próprio nome de Jesus já expressasse o significado do ministério dEle, o anjo faz questão de explicar detalhadamente:

Porque ele salvará o seu povo dos pecados deles.

 

Ele salvará:

Se eu lhe pedisse para resumir numa frase de um verbo só, o ministério de Jesus, o que você diria?

- Fazer o bem

- Curar pessoas

- Apresentar-se como o Messias dos judeus

- Dar exemplo de vida obediente a Deus

- Revelar a pessoa do Pai

- Mostrar o poder de Deus com estupendos milagres

- Mostrar exemplo de amor uns pelos outros

 

Tudo isso está certo, mas INCOMPLETO, falta a ESSÊNCIA do ministério de Cristo.

Resumindo numa expressão a base do ministério dEle: salvar almas.

Separar de Cristo o verbo SALVAR ou o conceito de SALVADOR é distorcer a obra dEle.

 

Mas salvar quem?

o seu povo:

Que povo? se perguntássemos a José, certamente ele diria: os judeus.

Jesus de fato era o Messias tão prometido aos judeus, a esperança nacional de Israel, que traria toda sorte de felicidade e livramento.

 

Mas é possível que a intenção do anjo ao falar “seu povo” fosse muito além dos judeus. Poderia estar falando também dos gentios, de pessoas de todos os povos.

Tanto que alguns interpretam “o seu povo”, como todos os salvos de todas as nações.

E Cristo, de fato, pode olhar para os salvos e chama-los de MEU POVO - não apenas porque é o Criador e tudo pertence a Ele. (Cl 1.15-19)

Mas porque Ele próprio se tornou membro da raça humana, o Filho do Homem!

 

Seja como for, sendo a intenção do anjo focalizar apenas nos judeus ou no mundo inteiro, o fato é que a Bíblia ensina a abrangência mundial do ministério salvador de Cristo.

 

João Batista disse: Eis o Cordeiro de Deus, que tira os pecados do mundoJo 1.29

Apesar de ter dedicado Seu ministério em primeiro lugar aos judeus, Ele fez milagres entre os gentios e várias vezes afirmou que a Sua salvação alcançaria os gentios.

 

Depois de morto, ressurreto, antes de subir ao céu, Ele indicou o alcance do seu trabalho:

Mt 28.19: Ide portante fazei discípulos de TODAS AS NAÇÕES...

Todos poderiam se beneficiar da salvação que Ele tornara possível na cruz.

 

Mas, e quanto a Israel? O fato de Israel tê-Lo rejeitado, significa que ficou de fora, perdeu a chance? Não.

Como nação escolhida, Israel seria apenas posta de lado até que Ele efetivassse a salvação de milhões de gentios, formando a Sua igreja (que inclui alguns judeus).

 

Mascomo povo, os judeus iriam se beneficiar da salvação apenas no futuro. E ainda hoje continua futuro. No final da tribulação "todo o Israel será salvo" - Rm 11.26

 

Pergunta crucial: Ele viria salvar o seu povo DE QUE???

- De uma doença mortal que consumiria toda a humanidade?

- De uma fome mundial que levaria todos à morte lenta?

- Da pobreza?

- Das guerras?

 

Não é bem assim. Ele viria salvar pessoas de PECADO.

Palavrinha odiada esta, pecado.

 

Quer ter um idéia se alguém anda afinado com Deus?

Apenas pergunte o que é pecado. A resposta vai dizer muita coisa.

Se falar tudo, menos que é algo que ofende a um Deus Santo, não entendeu nada.

Todos os homens são pecadores, todos sofrem deste mal.

Mas muitos não toleram admitir isto. E quando o fazem, é definindo pecado de uma maneira toda particular, não segundo o conceito bíblico.

 

Em qualquer ambiente alegre e agradável, se você falar em pecado, estragou a festa.

O fato é que, estragando festas ou não, no anúncio oficial do Natal - o nascimento de Cristo - feito pelo anjo a José, lá estava com todo destaque o pecado do homem.

 

Muitos estão longe da idéia de que Cristo veio basicamente salvar pecados. Pena!

 

Imagine o seguinte cartão de Natal:

Desejo a você um Feliz Natal, ou seja, que de fato você se entregue a Cristo, que veio para salvar VOCÊ dos SEUS pecados."

 

Ou este: Querido amigo: no meio de toda aquela alegria, com a família em redor, champagne na mesa, perus e bolos, pense um pouco se você já confessou seus PECADOS àquele cujo nascimento estão comemorando".

 

Ou um cartão de Natal comercial:

“Que o próximo ano seja repleto de bons negócios, mas negócios limpos, conforme os padrões de Cristo, sem sonegação, sem mentira, sem roubo, sem pecado".

QUE tremendo estraga-prazer seria enviar cartões assim!

 

Mas foi nesse tom que o anjo se dirigiu a José, ou seja, falando em pecado.

 

Quanto a nós, crentes – gentiou ou judeus -, graças a Deus porque somos povo de Cristo. Já compreendemos perfeitamente o que Cristo veio fazer aqui, através do arrependimento já resolvemos definitivamente o problema dos nossos pecados e fomos alcançados pela salvação dEle.

 

A você, sem Cristo, digo duas coisas:

1. Cristo tem vindo salvar o homem dos seus pecados, é muito MAIS do que salvá-lo de doença, fome, pobreza, guerras.

Afinal, todos esses males são CONSEQUÊNCIAS diretas ou indiretas do pecado.
Ou seja, salvar de pecado, é salvar de tudo isto!
Na vida eterna não haverá esses males.

 

2. Não me considere um estraga prazer por falar em pecado no dia de Natal.
Ao contrário, quero lhe desejar o melhor Natal da sua vida.
E o melhor Natal da sua vida seria aquele em que você também estaria consciente de seus pecados, aceitaria que Cristo nasceu para salvá-lo, morreu para tornar possível e hoje, no céu, lhe convida à salvação.
Arrependa-se, peça perdão de seus pecados, e seja perdoado.
E, aí sim, comemore um verdadeiro Natal!

 

Que Deus nos abençoe! Amém

Mauro Clark, 69 anos, pastor, pregador e conferencista, foi consagrado ao ministério em 1987. Iniciou em 2008 a Igreja Batista Luz do Mundo, que adota a posição Batista Regular. Mauro Clark é também escritor. Produziu artigos em jornal por dez anos e tem escrito vários livros de orientação e edificação cristã. Em 2004 instituiu o Ministério Falando de Cristo.
FalandodeCristo © 2004-2021
"... pregamos a Cristo, poder de Deus e sabedoria de Deus."
1 Co 1.24b
close
Ministério Falando de Cristo © 2004-2021 - www.falandodecristo.com
"... pregamos a Cristo, poder de Deus e sabedoria de Deus." 1 Co 1.24b