PREGAÇÃO

Jo 17-5 - Jesus e o Pai

Mauro Clark

Jo 17         26/01/2014          59 minutos


headset Ouça
cloud_download Baixe
print Imprima
pregação close Jo 17-5 - Jesus e o Pai
volume_upReproduzindo o áudio na barra inferior


1Tendo Jesus falado estas coisas, levantou os olhos ao céu e disse: Pai, é chegada a hora; glorifica a teu Filho, para que o Filho te glorifique a ti,2assim como lhe conferiste autoridade sobre toda a carne, a fim de que ele conceda a vida eterna a todos os que lhe deste.3E a vida eterna é esta: que te conheçam a ti, o único Deus verdadeiro, e a Jesus Cristo, a quem enviaste.4Eu te glorifiquei na terra, consumando a obra que me confiaste para fazer;5e, agora, glorifica-me, ó Pai, contigo mesmo, com a glória que eu tive junto de ti, antes que houvesse mundo.6Manifestei o teu nome aos homens que me deste do mundo. Eram teus, tu mos confiaste, e eles têm guardado a tua palavra.7Agora, eles reconhecem que todas as coisas que me tens dado provêm de ti;8porque eu lhes tenho transmitido as palavras que me deste, e eles as receberam, e verdadeiramente conheceram que saí de ti, e creram que tu me enviaste.9É por eles que eu rogo; não rogo pelo mundo, mas por aqueles que me deste, porque são teus;10ora, todas as minhas coisas são tuas, e as tuas coisas são minhas; e, neles, eu sou glorificado.11Já não estou no mundo, mas eles continuam no mundo, ao passo que eu vou para junto de ti. Pai santo, guarda-os em teu nome, que me deste, para que eles sejam um, assim como nós.12Quando eu estava com eles guardava-os no teu nome, que me deste, e protegi-os, e nenhum deles se perdeu, exceto o filho da perdição, para que se cumprisse a Escritura.13Mas, agora, vou para junto de ti e isto falo no mundo para que eles tenham o meu gozo completo em si mesmos.14Eu lhes tenho dado a tua palavra, e o mundo os odiou, porque eles não são do mundo, como também eu não sou.15Não peço que os tires do mundo, e sim que os guardes do mal.16Eles não são do mundo, como também eu não sou.17Santifica-os na verdade; a tua palavra é a verdade.18Assim como tu me enviaste ao mundo, também eu os enviei ao mundo.19E a favor deles eu me santifico a mim mesmo, para que eles também sejam santificados na verdade.20Não rogo somente por estes, mas também por aqueles que vierem a crer em mim, por intermédio da sua palavra;21a fim de que todos sejam um; e como és tu, ó Pai, em mim e eu em ti também sejam eles em nós; para que o mundo creia que tu me enviaste.22Eu lhes tenho transmitido a glória que me tens dado, para que sejam um, como nós o somos;23eu neles, e tu em mim, a fim de que sejam aperfeiçoados na unidade, para que o mundo conheça que tu me enviaste e os amaste, como também amaste a mim.24Pai, a minha vontade é que onde eu estou, estejam também comigo os que me deste, para que vejam a minha glória que me conferiste, porque me amaste antes da fundação do mundo.25Pai justo, o mundo não te conheceu; eu, porém, te conheci, e também estes compreenderam que tu me enviaste.26Eu lhes fiz conhecer o teu nome e ainda o farei conhecer, a fim de que o amor com que me amaste esteja neles, e eu neles esteja.
###############

Estamos vendo famosa oração sacerdotal de Jesus.

Noite da traição, após Ceia, andando p/Mte. Oliveiras, onde seria entregue por Judas.

Jesus ora ao Pai, conversando com Ele, desabafando, prestando contas, pedindo.

 

Dividi o trecho em 7 grupos de ensinos ou verdades básicas. Já vimos as 4 primeiras:

1) A HUMANIDADE É COMPOSTA DE DOIS GRUPOS DE PESSOAS

2) PERFIL DOS QUE SÃO DO MUNDO

3) PERFIL DOS QUE SÃO DE CRISTO (CRENTES)

4) RELACIONAMENTO ENTRE OS DOIS GRUPOS (CRENTES E OS DO MUNDO)

5) RELACIONAMENTO DE JESUS COM O PAI E VICE-VERSA

6) RELACIONAMENTO DE JESUS E O PAI COM OS CRENTES

7) EXPECTATIVA DE JESUS COM RELAÇÃO AOS CRENTES E AOS DO MUNDO

 

Hoje: 5o. ensino: RELACIONAMENTO DE JESUS COM O PAI E VICE-VERSA

 

RELACIONAMENTO MÚTUO (PAI-FILHO, FILHO-PAI)

Um glorifica ao outro – v.1

Todas as coisas do Pai são do Filho e vice-versa - v. 10

O Pai é no Filho e o Filho é no Pai - v.21 - comunhão e identificação perfeita

O Pai e o Filho são um - v.22 - unidade perfeita

 

RELACIONAMENTO PAI-FILHO

O Pai ama o Filho desde a fundação do mundo  (v.23 e 24)

O Pai deu glória ao Filho (v.22, 24)

O Pai deu os homens que eram dEle para o Filho - v.6

O Pai deu as coisas dEle para o Filho – v.7

O Pai deu as palavras para o Filho falar - v. 8

O Pai deu o nome dEle para o Filho – v.11

O Pai enviou o Filho ao mundo (v.8 e 18)

 

RELACIONAMENTO FILHO-PAI

Jesus tinha glória com o Pai antes que houvesse mundo – v.5

O Filho saiu do Pai (v.8) e voltou para junto do Pai (v. 13)

 

Nove vezes na oração Jesus fala o verbo “dar” (ou “conferir”), referindo-se ao que o Pai deu para Ele. Deu, deu, deu!

Pena que é tão raro usarmos esse verbo entre nós.

 

O mais comum é vender, trocar, emprestar, financiar, ceder (que é dar sem dar).

Quando compramos um objeto novo, logo pensamos em vender o usado. Por que não dar? (Tudo bem, dentro dos limites de cada um. Mas que tal esticar o seu limite?)

Quando foi a última vez que você pôde dizer “Tenho isto porque alguém me deu”?

E o contrário: com que frequência você pode pensar “Fulano tem isso porque eu dei”? (não se gabando com orgulho, mas vibrando de alegria!).

Tudo o que Jesus tem, foi o Pai quem deu! E olha que Jesus tem muita coisa!

 

Pergunto: esses ensinos são puramente teóricos ou nos ensinam lições práticas?

Ensinam, e muito!

Guardadas as proporções, podemos dizer que o relacionamento do Pai com Jesus tem muitas semelhanças do relacionamento dEle (Pai) para conosco.

E vice-versa: guardadas as proporções, podemos dizer que o relacionamento de Jesus com o Pai tem muitas semelhanças do nosso relacionamento com o Pai.

 

O restante da pregação será aplicando para nós o que vimos da relação Pai-Filho.

 

RELACIONAMENTO MÚTUO (PAI-CRENTE, CRENTE-PAI)

* Um glorifica ao outro
Deus glorifica o crente: Rm 8.29-30 (embora no passado, refere-se ao futuro: cobrirá de honras, vestirá de esplendor; 1Pe 4.13; 5.10
O crente glorifica a Deus: Rm 15.5-6, Jo 15.8 (mesmo na morte: Pedro: Jo 21.19)
Aliás, todo ser humano deveria glorificar a Deus.

Nossas boas obras deve levar os homens a glorificarem a Deus: Mt 5.16

(O peso com que o Pai glorifica o crente não é o mesmo que este faz com o Pai)

 

* Todas as coisas do Pai são do crente e vice versa
Que todas as nossas coisas são do Pai é claro, pois tudo no Universo pertence a Ele.
Mas não será muita ousadia afirmar que todas as coisas dEle são nossas?
Pode até ser e eu jamais afirmaria isso, se não fossem as próprias Escrituras que dizem que SOMOS HERDEIROS dEle: Rm 8.17. Tudo é nosso: 1Co 3.22-23

Isso não significa que todas as coisas estão à nossa disposição.
Herdeiro do milionário pode dizer que tudo do pai é dele, mas só pode dispor de uma simples caneta se o pai lhe der em vida ou morrer.
No nosso caso, não há a 2a. opção, pois o Pai celeste nunca morrerá.

Então temos de aguardar o momento de Ele nos permitir usar as coisas que são dEle (tanto nesta vida quanto depois).
Aqui Ele nos dá muitas coisas, mas se usarmos irresponsavelmente, Ele toma!


Vejam que maravilha podermos ter a liberdade de dizer que todas as coisas de Deus são nossas. Somos pessoas riquíssimas.
Ah, pastor, não me sinto assim; sou tão necessitado!: pensamos assim porque somos míopes, olhamos para coisas pequenas, daqui.

Se nos dispusermos a agradar a Deus, fazendo coisas que  tem valor aos olhos dEle, temos tudo o que precisamos para atingir esse objetivo. Isso é riqueza!

 

RELACIONAMENTO DO PAI COM O CRENTE

* O Pai deu as coisas dEle para o crente - já comentamos.

* O Pai deu as palavras para o crente falar - 1Ts 2.13
E onde estão estas palavras? Na Bíblia, a totalidade da Palavra escrita de Deus.
Agora, cuide para ser fiel na transmissão desta palavra.
Muita confusão ocorre quando se manda um recado.
Cuidado em como você irá transmitir o RECADO de Deus aos homens!

 

* O Pai deu o nome dEle para o crente
Só o fato de sermos herdeiros, deixa isso implícito.

Fica mais claro ainda com At 15.14
Isso traz sobre nós uma grande responsabilidade.

Nome é ligado com CARÁTER, com a própria pessoa.
Todo pai que coloca o seu próprio nome no filho (c/acrescido de Filho ou Júnior) sabe o risco que corre. Se filho for correto, será fonte de prazer e orgulho.
Mas o contrário também ocorre: se o filho for ruim, será sempre motivo de tristeza.


Você tem dado alegria ou tristeza ao Pai celeste, que lhe deu o nome dEle?

 

* O Pai ama o crente desde a fundação do mundo - Ef 1.3-5
Quando se fala de amor divino é incompleto pensar só que Jesus morreu na cruz por nós.
Jesus veio morrer aqui como enviado do Pai.

De maneira geral, o Pai amou o próprio mundo para chegar ao ponto de mandar o Seu Filho querido morrer: Jo 3.16
E de maneira especial amou os que aceitam a Cristo: Jo 16.27.
Quando estiver triste, em baixa, achando-se a mais abandonada das criaturas, lembre-se: o Pai me ama muito! 

 

RELACIONAMENTO DO CRENTE COM O PAI

O crente irá para junto do Pai.
Não podemos dizer que o crente veio do Pai no sentido que Jesus veio, pois estava no seio do Pai.

Mas podemos dizer que vamos para o Pai (embora não exatamente no sentido em que Jesus voltou para Ele - ficando à direita dEle).
Mas que iremos para a própria casa do Pai é certo. Jesus nos levará para lá: Jo 14.2-3

Uma das coisas boas de uma viagem a passeio é a expectativa.

Contamos os dias, as horas. Conheço alguém que, quando criança, ficava sem voz quando ia viajar de férias.

 
E você, fica em grande EXPECTATIVA com a viagem marcada para a casa do Pai?
A ponto de ficar ansioso, talvez até rouco de tanta ansiedade?
Se você não se toca muito comisso, talvez não valoriza muito as coisas do alto, nem mesmo a presença do Pai celestial!
Que desperdício! Você poderia estar tendo momentos deliciosos de expectativa.
Aliás, às vezes a expectativa de uma viagem de férias é melhor que a viagem em si.

Mas com essa viagem para o encontro com o Pai, será exatamente o contrário: por maior e saudável que seja a expectativa, a realidade será muito melhor!

Graças a Deus por essas verdades que Cristo nos ensinou naquela bela oração ao Pai.

E que tenhamos a felicidade de aprender e praticar todas elas.

 

Deus nos abençoe. Amém

Mauro Clark, 68 anos, pastor, pregador e conferencista, foi consagrado ao ministério em 1987. Iniciou em 2008 a Igreja Batista Luz do Mundo, que adota a posição Batista Regular. Mauro Clark é também escritor. Produziu artigos em jornal por dez anos e tem escrito vários livros de orientação e edificação cristã. Em 2004 instituiu o Ministério Falando de Cristo.
FalandodeCristo © 2004-2020
"... pregamos a Cristo, poder de Deus e sabedoria de Deus."
1 Co 1.24b
close
Ministério Falando de Cristo © 2004-2020 - www.falandodecristo.com
"... pregamos a Cristo, poder de Deus e sabedoria de Deus." 1 Co 1.24b