PREGAÇÃO

Salmo 23 - Sou tão honrado, Senhor!

Mauro Clark

Sl 23.5a         30/11/2014          31 minutos


headset Ouça
cloud_download Baixe
print Imprima
pregação close Salmo 23 - Sou tão honrado, Senhor!
volume_upReproduzindo o áudio na barra inferior


   1O SENHOR é o meu pastor; nada me faltará.   2Ele me faz repousar em pastos verdejantes.    Leva-me para junto das águas de descanso;   3refrigera-me a alma.    Guia-me pelas veredas da justiça    por amor do seu nome.
   4Ainda que eu ande pelo vale da sombra da morte,    não temerei mal nenhum,    porque tu estás comigo;    o teu bordão e o teu cajado me consolam.
   5Preparas-me uma mesa    na presença dos meus adversários,    unges-me a cabeça com óleo;    o meu cálice transborda.   6Bondade e misericórdia certamente me seguirão    todos os dias da minha vida;    e habitarei na Casa do SENHOR    para todo o sempre.
############

 

v.5a: Preparas-me uma mesa na presença dos meus adversários...

É difícil saber se, na mente de Davi, ele continua com a figura da ovelha ou se muda para a figura de um hóspede recebendo a excelente hospitalidade do dono da casa, com um banquete que lhe é oferecido. Os estudiosos se dividem.

Os que mantêm a figura da ovelha, dizem que o pastor oferece uma refeição à ovelha no chão, sobre um pedaço de couro onde espalha a comida, ao tempo que protege a ovelha dos inimigos, que ficam olhando à distância mas não se aproximam.

Quanto ao óleo, refere-se a remédio, para aliviar dos arranhões (nada a ter com a mesa preparada). Quanto ao cálice, dizem que quando ovelha está muito cansada pastor pode dar de beber a ela numa espécie de garrafa.

Pessoalmente acho essa interpretação ou pouco forçada.

 

Acho mais provável que Davi, embora continue usando linguagem figurada, deixa em segundo plano a figura da ovelha. (Não significa que desapareceu a ideia do Senhor ser pastor de Davi. Continua por trás do salmo, embora não mais usada literalmente).

 

Preparas-me uma mesa

Agora ele se imagina um homem participando de um banquete em sua homenagem, preparado especialmente para ele pelo próprio Deus.

O assunto aqui não é primariamente o sustento físico. Isso foi tratado no v. 2.

Pode incluir isso, mas vai muito além.

Inclui também as necessidades da vida em geral. Mas também vai além disso.

 

A ideia central é o tratamento honroso que Deus dispensa aos Seus filhos.

Quando se oferece um banquete a alguém, o propósito principal não é a comida em si, mas prestar uma homenagem.

Entendo que é isso o que Davi quer transmitir. O Senhor, como pastor dele, o trata com toda a consideração e dignidade, a ponto de preparar um banquete para ele.

 

Contraste com os deuses pagãos - sádicos e insaciáveis - na imaginação dos idólatras.

E exigiam grandes sacrifícios pessoais, autoflagelação, martírio dos próprios filhos, etc.

No fundo, essas características malignas apontam para um ser real e muito cruel, Satanás, extremamente perverso com os seus súditos.

Satanás humilha, maltrata e escraviza os que lhe seguem.

É como se Davi dissesse: “Comigo não ocorre nada disso. O meu Deus cuida de mim, me mantém, me sustenta, tem toda a consideração para comigo, ao ponto até de me honrar.

 

E mais: na presença dos meus adversários

Não um tratamento escondido, mas aberto, para todo mundo ver, até mesmo os adversários de Davi, que eram muitos.

Já comentamos que Davi era homem de guerra, tinha muitos inimigos.

No seu caso particular, Deus lhe deu vitórias militares. Não há na Bíblia um só registro de derrota militar de Davi. Tornou-se rico, famoso e muito poderoso.

Além disso, tinha sabedoria, grande sensibilidade espiritual, poeta, músico, escritor.

São formas que Deus usou para HONRAR o Seu servo fiel perante todos.

 

Quanto a nós, como ovelhas de Cristo, também somos tratados com toda a honra por parte do nosso Pastor.

Ele está pronto para fazer de cada um de nós um Davi, com vitórias em nossas vidas.

Não no aspecto militar. Não obrigatoriamente no aspecto material ou físico.

Mas vitórias...

... no aperfeiçoamento da nossa própria personalidade

... nos nossos relacionamentos

... no nosso comportamento, nas nossas atitudes, no nosso testemunho

 

Tornar-nos pessoas vitoriosas, capacitar-nos a grandes conquistas morais e espirituais é uma forma que Cristo usa para nos HONRAR perante todos os que nos rodeiam, até os que não gostam de nós, mesmo os nossos inimigos (se tivermos).

 

Como se Cristo dissesse: “Vejam todos o que eu faço pela minha ovelha, como eu a honro dando-lhe poder para viver de modo santo e agradável a Deus e aos homens.

Vejam como ele se aperfeiçoa dia a dia. Vocês, que não gostam dele, que falam mal dele, que o desprezam, vejam como ele consegue coisas no âmbito moral e espiritual que vocês não podem nem pensar em atingir.

Vejam como eu o sacio e o satisfaço espiritualmente. Vejam como eu lhe banqueteio com alegria e paz de espírito.”

 

Talvez você pense: “Ah, mas o mundo só olha para questões financeiras, status, etc. E nesse ponto acham que somos fracassados, pessoas meio alienadas. Eles nem percebem esse aspecto de nossas conquistas morais e espirituais.”

 

Respondo: Muitos percebem, sim. Podem não comentar, mas percebem. Não há quem não fique surpreso quando o crente começa a mostrar tipo de vida mais correto, mais decente, mais digno. E mais tranquilo, mais sereno, mais seguro, mais conformado.

Acho que mais gente do que pensamos vê essas coisas benignas ocorrerem em nós.

 

Termino observando que Davi passou também por grandes problemas, dramas familiares, depressão, sofrimentos de todo tipo - muitos causados diretamente por graves pecados.

Mesmo assim, podemos dizer que Deus o honrou dando a oportunidade de se comportar nas tribulações como um verdadeiro homem de Deus.

 

Quanto a nós, muitas vezes Cristo nos honra também em meio a grandes sofrimentos.

Ou vocês acham que os mártires não foram honrados com Cristo com a oportunidade de  testemunhos belíssimos e duradouros, alguns que já duram séculos?

 

Não deixe de perceber grandes honras juntamente com grandes humilhações, perseguições, sofrimento.

Mesmo que muitos NÃO notem e até achem esquisito esse tipo de honra em Cristo, não significa que essa honra seja menos real e nem tira o valor dela. Afinal, é honra de Cristo!

 

Que Deus nos abençoe. Amém

Mauro Clark, 67 anos, pastor, pregador e conferencista, foi consagrado ao ministério em 1987. Iniciou em 2008 a Igreja Batista Luz do Mundo, que adota a posição Batista Regular. Mauro Clark é também escritor. Produziu artigos em jornal por dez anos e tem escrito vários livros de orientação e edificação cristã. Em 2004 instituiu o Ministério Falando de Cristo.
FalandodeCristo © 2004-2019
"... pregamos a Cristo, poder de Deus e sabedoria de Deus."
1 Co 1.24b
close
Ministério Falando de Cristo © 2004-2019 - www.falandodecristo.com
"... pregamos a Cristo, poder de Deus e sabedoria de Deus." 1 Co 1.24b