PREGAÇÃO

Avaliação do outro (Série COMUNHÃO NA IGREJA 3 de 4)

      30 minutos      19/01/2014         

Mauro Clark


headset Ouça
cloud_download Baixe
print Imprima
pregação close Avaliação do outro (Série COMUNHÃO NA IGREJA 3 de 4)
volume_upReproduzindo o áudio na barra inferior

Continuando a aula passada:

Comunhão na igreja envolve 3 elementos:

1) Você próprio (eu, do seu ponto de vista

2) O outro (você, do seu ponto de vista)

3) Todos juntos

Deixarei para comentar 1Jo 1.3-7 na 3ª. parte, quando falar de todos.

 

2) O outro (você, do seu ponto de vista)

“Você” aqui é cada membro da igreja além de você próprio.

Você precisa de um certo grau interação com cada irmão, para poder dizer que comunga com a igreja em geral.

O nível desse grau de integração dependerá de vários fatores:

* A sua DISPOSIÇÃO de explorar essa interação (tempo, personalidade, etc)

* A disposição de cada irmão em interagir com você

* Tamanho da igreja

* Oportunidades que a igreja proporciona para que estejam juntos (programação em igreja é bom, mas nunca deve ser confundida com um fim em si mesmo, mas um meio de promover e aperfeiçoar a comunhão).

 

Seja como for, há um ponto fundamental para que algum tipo de interação saudável possa existir: AMOR pelo irmão.

Essa é a base de qualquer tipo de relacionamento com o irmão: Rm 13.8-10; Gl 5.14

 

Eu bem poderia encerrar aqui, dizendo apenas “Cada um ame o seu irmão e isto será suficiente para garantir um altíssimo nível espiritual de comunhão em toda a igreja”.

 

Mas não é tão simples assim.

O pecado tornou tudo muito difícil e ficou complexo praticar o genuíno amor cristão.

Quero então SUGERIR ALGUNS PONTOS PRÁTICOS para que você aumente no amor para com cada irmão, tendo em foco a comunhão.

 

a) Saber o que é o amor da Bíblia: leia (especialmente 1Co 13), estude, ouça, reflita

b) Decidir amar

Muito do nosso andar cristão é fruto de decisão: Fp 3.7-8: 3 vezes “considero”: resolvi achar assim.

 

c) Pedir constantemente a Deus pelo PODER de amar: Rm 5.5 (uma das interpretações; a outra é convicção do amor que Deus tem pela pessoa).

E não esqueça de orar pelo poder de amar dos irmãos.

Peça que Deus inscreva a Sua lei (que é a lei do amor) no seu coração: Hb 8.10;

 

c) Testar sempre o seu amor: “O que o meu amor por esse irmão tem feito por ele?”

O trágico é que talvez a pergunta mais adequada para nós seja: “O que a minha FALTA de amor por esse amor tem DEIXADO de fazer por ele?”

Aplique Jo 3.16 para você: “Eu tenho amado o irmão José de TAL MANEIRA que..”

 

d) Conhecer melhor o irmão, para saber que tipo de carga levar por ele (Gl 6.2)

Para conhecer precisa PERGUNTAR e OUVIR.

Se ele fala muito, quase não precisa perguntar. Se ele é caladão, arranje um saca-rolhas!

 

Seja como for, não se conforme com um nível muito baixo de conhecimento do irmão (às vezes mal sabemos o nome!).

Numa igreja com mil membros, até que se compreende.

Mas como nossa igreja é novinha e tem apenas 50 membros, qual é a desculpa?

 

Uma vez que você está bem auto-avaliado e preparado para comungar com a igreja e  altamente motivado para se relacionar individualmente com cada irmão, vamos examinar a receita bíblica para que a igreja, como um todo, tenha uma comunhão altamente saudável e agradável a Deus.

 

Que Deus nos abençoe. Amém

Mauro Clark, 69 anos, pastor, pregador e conferencista, foi consagrado ao ministério em 1987. Iniciou em 2008 a Igreja Batista Luz do Mundo, que adota a posição Batista Regular. Mauro Clark é também escritor. Produziu artigos em jornal por dez anos e tem escrito vários livros de orientação e edificação cristã. Em 2004 instituiu o Ministério Falando de Cristo.
FalandodeCristo © 2004-2021
"... pregamos a Cristo, poder de Deus e sabedoria de Deus."
1 Co 1.24b
close
Ministério Falando de Cristo © 2004-2021 - www.falandodecristo.com
"... pregamos a Cristo, poder de Deus e sabedoria de Deus." 1 Co 1.24b