PREGAÇÃO

Ele cresce, eu diminuo

Mauro Clark

Jo 3.22-30         14/06/2020         55 minutos


headset Ouça
cloud_download Baixe
print Imprima
pregação close Ele cresce, eu diminuo
volume_upReproduzindo o áudio na barra inferior

Nosso foco será apenas no v. 30.

Em vez de ficar enciumado com o aumento da popularidade de Jesus, João diz:

Convém que Ele cresça e eu diminua.

 

Regredir em plena atividade é uma atitude até compreensível para alguém com 70 anos, mas não com 30!

Do ponto de vista do mundo, é uma atitude estranha, meio louca.

No mundo, o normal é querer mais para si – dinheiro, fama, poder, glória.

 

Mas João Batista estava servindo ao reino de Deus, não ao mundo.

Anunciara o Messias. O Messias chegara. A missão de João Batista terminou!

Dali para frente ele deveria diminuir e Jesus crescer.

 

Que exemplo excelente para aplicarmos ao princípio da diminuição do crente versus crescimento de Cristo na própria vida.

O crente precisa diminuir a ambição pessoal, na sede de poder, no desejo de elogios.

Em suma, um encolhimento do ego carnal. Mt 16.24; Fp 2.3

Aliás, é mais do que encolhimento, é a morte da carne: Gl 5.24.

Só que, no ponto de vista do crente, essa morte é na intenção, pois a carne ainda está viva: Cl 3.5.

E infelizmente não morrerá enquanto não formos para o céu.

Mas a luta contra ela é para ser ferrenha, com inconformação por ela ainda existir.

Paulo tinha essa inconformação e maltratava muito a sua carne: 1Co 9.25-27; Rm 8.13

 

Quanto à questão do ego pecaminoso, o crente deve se esforçar em ser o menor, aquele que serve, que não busca a primazia.

Jesus deu exemplo disso, embora Ele seja o maior, e tenha a primazia! Mt 20.25-28

 

Exatamente o oposto ao que ocorre no mundo.

* O mundo aprova alguém pelo que tem, cresce, domina.

* Deus aprova alguém pelo que abre mão de si, se humilha, diminui, ama, se dá.

É um crescimento ao contrário!

 

Duas coisas sobre essa diminuição:

1) Não significa se despersonalizar, tornar-se passivo, buscar a insignificância, fazer questão de ser desconhecido, desinteressado nas coisas.

 

No desenrolar da sua vida e do seu serviço a Cristo, o crente deve ativo e vigoroso o mais que puder, usando toda a sua...

Força de vontade, capacidade de resistência – para não pecar: 1Pe 5.8-9

Determinação - em praticar boas obras: Gl 2.10 (“me esforcei”: gr.: fazer com diligência)

Inteligência: para estudar, se educar na Palavra de Deus: 2Tm 3.16

Força de argumentação para pregar, explicar a fé. 1Pe 3.15

 

Em suma, buscar a máxima EFICIÊNCIA no serviço a Cristo.

E como Paulo buscava essa eficiência! 1Co 9.22b; Fp 3.13-14

O crente deve se sobressair mais do que antes, já que agora é luz do mundo: Mt 5.14-16

Portanto, não se trata de diminuir de qualidade, de trabalho, de esforço, de visibilidade.

 

2) Dá lugar a algo maravilhoso: Cristo ser formado em nós - Gl 4.19.

O que significa isso? É o efeito da influência benigna do Espírito dEle em nós, que nos torna cada vez melhores imitadores de Cristo.

Essa influência nos faz deixar para trás a corrupção e nos leva ao aperfeiçoamento dos nossos alvos, planos, ideias, serviço, de todo o nosso ser!

O alvo final é ficarmos conforme a imagem dEle: Rm 8.29

 

Duas lições sobre o crescimento em Cristo:

1) Gl 2.19-20: O ponto de partida dessa maravilhosa escalada é compreender que a vida própria, pecaminosa, egoísta, ficou para trás.

2) 2Pe 1.3-8:

* É diretamente associado com o se livrar das paixões carnais.

* Ocorre simultaneamente com a prática de as virtudes cristãs

* Produz serviços cheios de frutos para Deus

 

À medida que Cristo cresce em nós, pessoas observam e terminamos contribuindo para que Ele se torne mais conhecido, mais adorado, glorificado no mundo.

E assim estaremos fazendo exatamente o que fez João Batista.

Podemos ser sábios, brilhantes, cultos, gênios, desde que usemos tudo para o engrandecimento de Jesus, não o nosso.

Paulo fez assim. Aliás há uma declaração que ele, com outras palavras, ele diz basicamente o que João Batista falou: 1Co 2.1-2.

Espero que você adote o mesmo princípio: “Eu diminuo, Cristo cresce!”

Que Deus nos abençoe. Amém

Mauro Clark, 68 anos, pastor, pregador e conferencista, foi consagrado ao ministério em 1987. Iniciou em 2008 a Igreja Batista Luz do Mundo, que adota a posição Batista Regular. Mauro Clark é também escritor. Produziu artigos em jornal por dez anos e tem escrito vários livros de orientação e edificação cristã. Em 2004 instituiu o Ministério Falando de Cristo.
FalandodeCristo © 2004-2020
"... pregamos a Cristo, poder de Deus e sabedoria de Deus."
1 Co 1.24b
close
Ministério Falando de Cristo © 2004-2020 - www.falandodecristo.com
"... pregamos a Cristo, poder de Deus e sabedoria de Deus." 1 Co 1.24b