PREGAÇÃO
 

Série Êxodo 56 - 4o mandamento - Ah, que descanso! 3a. parte

Mauro Clark |  15/09/2019
25 minutos

headset Ouça
cloud_download Baixe
print Imprima
pregação close Série Êxodo 56 - 4o mandamento - Ah, que descanso! 3a. parte
volume_upReproduzindo o áudio na barra inferior

Na pregação passada, falei que, depois da rejeição provisória de Israel e o início da Igreja, há indícios de que a Igreja passou a adotar o 1o. dia da semana para descansar, chamando o dia do Senhor, pois Jesus ressuscitou no domingo.

Observei que não há menção no NT de que o dia do Senhor substituiu o Sábado judaico.

Assim, a Igreja teria instituido o Dia do Senhor de maneira natural e espontânea (dirigida pelo Espírito Santo), para relembrar o descanso de Deus no sétimo dia da Criação.

E que parece que o Espírito Santo tinha um segundo propósito ao fazer a igreja guardar o dia do Senhor. Ficamos de ver depois, o que faremos adiante.

Ao agir assim, parece, a Igreja estava cumprindo o aspecto MORAL do 4o. mandamento: descansar um dia por semana, como o próprio Criador fez.

Quanto ao aspecto CERIMONIAL da guarda do Sábado pela Lei, já havia sido cancelado.

 

Ficamos de ver hoje as três únicas referencias sobre o Dia do Senhor no NT.

1. At 20.7: claro relato de reunião no dia após o Sábado, ou seja, o 1o. dia da semana.

Partir do pão: Certamente tratava-se da Ceia do Senhor.

 

2. 1Co 16.1-2: a ordem de cada um por à parte a oferta, no primeiro dia da semana, parece indicar que era naquele dia que se reuniam. Mas é um indício meio vago.

 

3. Ap 1.10 - também não fala de reunião, mas pode referir-se a alguma atividade espiritual especial que João estava realizando em função do dia do Senhor.

 

Em suma: há apenas uma indicação de reunião dos crentes no Dia do Senhor. E, mesmo assim, não se refere a um costume. E mesmo que fosse, seria a uma igreja em particular!

Parece que, àquela altura, as igrejas já estavam adotando o costume de guardar o Dia do Senhor, embora sem nenhuma ordem específica de Deus.

Claro que, depois, esse costume ficou fortíssimamente enraizado em todo o Cristianismo.

 

Mas, conforme falei, parece que o Espírito Santo tinha um segundo propósito ao fazer a igreja guardar o dia do Senhor. Qual?

Para responder, voltemos ao AT e vejamos algo muito interessante.

Ainda sob o tema “descanso”, no AT há algumas referências a um terceiro tipo de descanso (1º: descanso de Deus no sétimo dia da Criação; 2º: Sábado da Lei.)

 

Esse descanso seria dado por Deus aos judeus fiéis e negado aos infiéis:

Ex 33.12-14; Dt 12.9; Js 1.13;  Sl 95.10-11

Que decanso seria esse? O usufruto da Terra Prometida!

Ou seja, era um descanso futuro (para eles) e muito mais abrangente que o descanso de um dia que teriam de fazer toda semana.

Era como se o descanso de um dia por semana fosse apenas uma pequena amostra do descanso que teriam da própria terra, a Terra Prometida.

Obviamente, esse descanso maior também estava ligado com o descanso de Deus, no qual Ele descansou depois da Criação.

 

Então vem o autor de Hebreus e joga um novo foco sobre esse descanso na Terra Prometida, prometido por Deus aos judeus fiéis: Hb 3.7-4.11.

 

Veremos na próxima semana.

Que Deus nos abençoe. Amém

Mauro Clark, 67 anos, pastor, pregador e conferencista, foi consagrado ao ministério em 1987. Iniciou em 2008 a Igreja Batista Luz do Mundo, que adota a posição Batista Regular. Mauro Clark é também escritor. Produziu artigos em jornal por dez anos e tem escrito vários livros de orientação e edificação cristã. Em 2004 instituiu o Ministério Falando de Cristo.
FalandodeCristo © 2004-2019
"... pregamos a Cristo, poder de Deus e sabedoria de Deus."
1 Co 1.24b
close
Ministério Falando de Cristo © 2004-2019 - www.falandodecristo.com
"... pregamos a Cristo, poder de Deus e sabedoria de Deus." 1 Co 1.24b