PREGAÇÃO

Amor maior do que o amor de mãe

1Rs 3.16-28      38 minutos      10/05/2015         

Mauro Clark


headset Ouça
cloud_download Baixe
print Imprima
pregação close Amor maior do que o amor de mãe
volume_upReproduzindo o áudio na barra inferior


           16 Então, vieram duas prostitutas ao rei e se puseram perante ele. 17 Disse-lhe uma das mulheres: Ah! Senhor meu, eu e esta mulher moramos na mesma casa, onde dei à luz um filho.           18       No terceiro dia, depois do meu parto, também esta mulher teve um filho. Estávamos juntas; nenhuma outra pessoa se achava conosco na casa; somente nós ambas estávamos ali.           19       De noite, morreu o filho desta mulher, porquanto se deitara sobre ele.           20       Levantou-se à meia-noite, e, enquanto dormia a tua serva, tirou-me a meu filho do meu lado, e o deitou nos seus braços; e a seu filho morto deitou-o nos meus.           21       Levantando-me de madrugada para dar de mamar a meu filho, eis que estava morto; mas, reparando nele pela manhã, eis que não era o filho que eu dera à luz.           22       Então, disse a outra mulher: Não, mas o vivo é meu filho; o teu é o morto. Porém esta disse: Não, o morto é teu filho; o meu é o vivo. Assim falaram perante o rei.           23       Então, disse o rei: Esta diz: Este que vive é meu filho, e teu filho é o morto; e esta outra diz: Não, o morto é teu filho, e o meu filho é o vivo.           24       Disse mais o rei: Trazei-me uma espada. Trouxeram uma espada diante do rei.           25       Disse o rei: Dividi em duas partes o menino vivo e dai metade a uma e metade a outra.           26       Então, a mulher cujo filho era o vivo falou ao rei (porque o amor materno se aguçou por seu filho) e disse: Ah! Senhor meu, dai-lhe o menino vivo e por modo nenhum o mateis. Porém a outra dizia: Nem meu nem teu; seja dividido.           27       Então, respondeu o rei: Dai à primeira o menino vivo; não o mateis, porque esta é sua mãe.           28       Todo o Israel ouviu a sentença que o rei havia proferido; e todos tiveram profundo respeito ao rei, porque viram que havia nele a sabedoria de Deus, para fazer justiça.
############

Passagem clássica sobre a sabedoria de Salomão.

Quero lançar luz sobre outro ponto: amor materno.

 

A tendência é examinar o caráter das mulheres, mas não faremos isso.

Foco: v.26: amor materno em toda a sua força: ... se aguçou: hebr.: ficar quente.

O instinto foi tão forte que sufocou outros sentimentos:

* Arriscou a vida, no caso de Salomão a julgasse culpada. Mas o MEDO foi pequeno comparado com o amor ao filho.

* Arriscou perder o filho para sempre. Mas a DOR foi vencida pela força do seu amor.

 

Esta é uma história real, de rara beleza. E não é única na Bíblia.

Mesmo na literatura comum o amor materno é enaltecido como exemplo máximo.

É seguramente o instinto mais forte que a Natureza conhece.

Não apenas na humanidade, pois Deus quis que até os animais fossem presenteados com a sublimidade do amor materno.

Mesmo com o extremo egoísmo do ser humano, até o amor próprio perde para o amor materno. O sacrifício pelos filhos, que vimos aqui, é cantado em prosa e verso.

 

Em suma: em termos humanos, o amor materno é o exemplo máximo de amor conhecido.

 

Is 49.14-15: Eis que o amor materno arranjou um fortíssimo concorrente!

De repente ficou pequeno.

Tudo o que acabamos de exaltar ficou em 2º. plano, quando comparado com o amor de Deus pelos Seus filhos. (Contexto, Israel no Milênio. Aplicação: crentes).

 

Acaso pode...? Como se fosse impossível e a resposta fosse NÃO!

Pois mesmo nesse cúmulo, ... eu todavia não me esquecerei de ti...

 

Um amor superior ao amor de mãe forçosamente é um amor DIVINO.

 

Em certa medida, todos conhecem esse amor: Jo 3.16

Mas é sobre os SALVOS que esse amor é derramado de maneira especial e com infinita intensidade, por cada uma das Pessoas da Trindade:

Jo 13.1; 15.9; Rm 5.5-8 (Trindade); 1Jo 3.1; 4.9-10, 16

 

Que benefícios o crente colhe já nesta vida por ser amado desse jeito? Apenas alguns:

* Segurança: Mt 6.30-32

* Ousadia no serviço, na vida cristã: Rm 8.31-35

* Vontade de retribuir: Fp 3.7-9

* Dever de amar os outros como Cristo o amou: 1Jo 3.16

 

Por isso o crente anseia tanto para ver seus queridos usufruindo desse bendito amor!

 

É bom um filho se sentir protegido pelo amor materno.

É infinitamente melhor o crente se sentir protegido pelo amor do Deus triuno.

 

Se você é crente e sua mãe também, que alegria! E mesmo que tenha partido, fica a saudade, mas a alegria continua, pois ela está no céu e brevemente se encontrarão.

 

Se sua mãe não é crente ainda, peça por ela e dê bom testemunho.

 

Mãe crente: jogue todo o amor pelo seu filho não crente nas orações e testemunho ao longo da sua vida.

 

Que Deus nos abençoe! Amém

Mauro Clark, 69 anos, pastor, pregador e conferencista, foi consagrado ao ministério em 1987. Iniciou em 2008 a Igreja Batista Luz do Mundo, que adota a posição Batista Regular. Mauro Clark é também escritor. Produziu artigos em jornal por dez anos e tem escrito vários livros de orientação e edificação cristã. Em 2004 instituiu o Ministério Falando de Cristo.
FalandodeCristo © 2004-2021
"... pregamos a Cristo, poder de Deus e sabedoria de Deus."
1 Co 1.24b
close
Ministério Falando de Cristo © 2004-2021 - www.falandodecristo.com
"... pregamos a Cristo, poder de Deus e sabedoria de Deus." 1 Co 1.24b