PREGAÇÃO

Irmãos em Cristo: fonte de alegria (Série 2 CORÍNTIOS 6 de 54)

2Co 1.23-24 2Co 2.1-4      59 minutos      04/05/2014         

Mauro Clark


headset Ouça
cloud_download Baixe
print Imprima
pregação close Irmãos em Cristo: fonte de alegria (Série 2 CORÍNTIOS 6 de 54)
volume_upReproduzindo o áudio na barra inferior

1.23-24: Só agora Paulo trata dos DOIS motivos pelos quais resolveu não ir logo para Corinto, alterando o plano de viagem anterior. Esses dois versículos tratam do primeiro:

 

1) Para vos poupar

Antes de tudo, observe como Paulo reforça intensamente a sua afirmação, tomando o próprio Deus como testemunha contra a sua vida, se estivesse faltando com a verdade.  

Como conciliar isso com a proibição de Cristo sobre juramentos?

Cristo estaria proibindo juramentos fúteis e falsos (comum na época). Paulo fala de maneira solene, inspirado pelo Espírito Santo e em algo extremamente importante.

 

Mas DE QUE Paulo queria poupá-los? De tristeza, de grande constrangimento.

Por isso resolveu escrever uma carta antes (a terceira, perdida), através de Tito.

Queria dar tempo para analisarem tudo, se arrependerem e corrigirem o necessário.

 

não que tenhamos domínio sobre a vossa fé

Na defensiva, Paulo diz que, indo a Corinto, Paulo não iria afetar a fé deles, comandá-los, dirigir-lhes a consciência.

 

pela fé já estais firmados: “nada que eu faça ou deixe de fazer vai abalar a posição individual de cada um de vocês diante de Deus. E como grupo, vocês já são uma igreja, corpo de Cristo, eu não vou nem posso alterar nada disso.”

 

Embora fosse firme, Paulo tinha muito amor. Sim, eles precisavam ser repreendidos, mas não tanto, como seria com a presença pessoal.

Já que Paulo não queria encontrar-se com eles em Corinto, qual foi a solução? Encontrar esse equilíbrio não era fácil.

Não seria melhor deixar assim mesmo? É o que muitos fariam: poeira embaixo do tapete.

Ah, isso o tempo resolve”. Cuidado: tem coisas que o tempo de fato resolve, para pior!

 

Paulo encontra solução criativa: escrever: impacto menor do que a presença pessoal.

Veja o cuidado de Paulo em ser firme, mas com amor.

Procure mesclar a firmeza de uma repreensão, com amor. O resultado é espetacular!

 

Segundo motivo pelo qual Paulo mudou os planos e adiou a ida a Corinto.

2.1: Não voltar a encontrar-me convosco em tristeza

Parece que ele havia estado em Corinto há pouco tempo, num encontro difícil.

Embora já houvesse tocado no assunto da alegria no versículo anterior, agora ele trata de maneira mais profunda.

 

Mas qual seria o problema de Paulo encontrar-se com eles em tristeza? O que havia de tão sério nisso que contribuiu para ele adiar os planos e se expor a críticas?

 

v. 2-4

Paulo sabia que se fosse tratar os problemas pessoalmente, eles ficariam muito tristes.

Mas os irmãos eram uma grande FONTE DE ALEGRIA para ele.

 

E ele precisava se alegrar, o peso do ministério era muito grande, as pressões enormes.

Se ficassem tristes, como alegrariam Paulo? E ele próprio os haveria entristecidos!

 

Veja como Paulo valorizava a ALEGRIA e a buscava. Fazia questão de ser alegre!

Não uma alegria superficial, passageira, movida por circunstâncias e muitas vezes por desejos carnais satisfeitos.

Mas uma alegria acima das circunstâncias, baseada na posição dele em Cristo e motivada por desejos santos realizados.

Essa é a alegria fruto do Espírito Santo (Gl 5.22), que todos devemos desejar e pedir.

 

Pois bem: Paulo descobriu que os irmãos eram fatores fundamentais para essa alegria.

Fp 4.1; 1Ts 2.19-20

Claro que Paulo tinha relação especial com essas igrejas (fundador, missionário, pastor).

Mesmo assim, cada pastor deve meditar: Alegro-me nos crentes da igreja que pastoreio?

De maneira mais abrangente, cada crente deve se alegrar nos seus irmãos da igreja.

 

Quais as fontes da sua verdadeira alegria? No mundo, nas coisas da carne? Ou nas coisas de Deus? E entre elas, estão seus irmãos em Cristo?

 

Em que Paulo encontrava alegria nos irmãos?

* Na UNIÃO deles: Fp 2.2.

* Em vê-los seguindo a orientação dele: Fm 20. (reanimar: receber proveito, ter alegria).

* Na expectativa de um encontro e recreação: Rm 15.32 (Nunca estivera em Roma). 

 

Além de Paulo, o apóstolo João vibrava em ver os irmãos andando na verdade – 3Jo 4

O líder espiritual tem alegria em velar pelas almas de crentes obedientes: Hb 13.17

 

Mas a alegria de Paulo nos irmãos não era alegria superficial de que “vai tudo bem”.

Ele se alegrava pelos irmãos ao mesmo tempo em que orava por eles, sabendo que tinham problemas: 1Ts 3.9-10. Até mesmo orar por eles era motivo de alegria!

 

Quanto ao contexto dos coríntios, mesmo sendo dura e injustamente atacado por alguns deles, Paulo se alegrava nos irmãos como um todo.

 

Sua noção do valor de uma fraternidade em Cristo é tal que a alegria que sente com os irmãos é fator importante para o seu bem estar?

 

Mas havia um outro lado da moeda:

v.3b: a minha alegria é também a vossa

Se os irmãos eram fonte de alegria para Paulo, o contrário também era verdadeiro: ele sabia que deveria ser fonte de alegria para os irmãos

v.4: Paulo se preocupa em dizer que a última carta não tinha intenção de entristecê-los.

 

Que ALVO interessante para a sua vida cristã: ser fonte alegria para os irmãos!

 

Mas tornar-se alegria de outro pode não ser assim tão “automático”:

2Co 1.24: cooperadores: συνεργος sunergos: companheiro de trabalho, colaborador.

Paulo trabalhava para que os irmãos se alegrassem!

 

Fp 1.21-26. v.25: gozo: alegria.

A presença de Paulo geraria “alegria na fé”, o exercício de uma fé alegre, para cima.

Já pensou você ser o agente de profundas e puras alegrias nos seus irmãos - mesmo que isso lhe custe esforço?

 

Encerro com quatro desafios para você, irmão em Cristo:

1. Veja como alguns coríntios acusaram Paulo de inconsistência, falta de palavra, etc, porque não viajou como havia planejado.

Mas o real motivo foi diferente: amor e cuidado com eles. Como foram injustos com Paulo!

 

Não julgue apressadamente. Ouça antes. Pondere.

 

3. Nos seus planos e atitudes no trabalho de Deus, pense antes no bem estar dos irmãos.

 

3. Seja sempre um grande buscador da alegria fruto do Espírito. E dentro desse objetivo, saiba encontrar alegria nos irmãos.

 

4. Seja você próprio fonte de alegria para os irmãos.

Como é trágico o contrário: irmão pensa em você, sente incômodo, medo, irritação, raiva.

 

E você, ainda sem Cristo: vá até Ele, se converta e assim ganhe muitos irmãos na fé e conheça o que é alegrar-se com a comunhão cristã? E o que é ser alegria para os outros!

 

Que Deus nos abençoe. Amém

Mauro Clark, 69 anos, pastor, pregador e conferencista, foi consagrado ao ministério em 1987. Iniciou em 2008 a Igreja Batista Luz do Mundo, que adota a posição Batista Regular. Mauro Clark é também escritor. Produziu artigos em jornal por dez anos e tem escrito vários livros de orientação e edificação cristã. Em 2004 instituiu o Ministério Falando de Cristo.
FalandodeCristo © 2004-2021
"... pregamos a Cristo, poder de Deus e sabedoria de Deus."
1 Co 1.24b
close
Ministério Falando de Cristo © 2004-2021 - www.falandodecristo.com
"... pregamos a Cristo, poder de Deus e sabedoria de Deus." 1 Co 1.24b