PREGAÇÃO

O Deus dos que eu admiro (Série GÊNESIS 35 de 55)

Gn 28.10-15      33 minutos      27/11/2016         

Mauro Clark


headset Ouça
cloud_download Baixe
print Imprima
pregação close O Deus dos que eu admiro (Série GÊNESIS 35 de 55)
volume_upReproduzindo o áudio na barra inferior

v.10

Jacó (com 77 anos) parte para Padã-Arã (hoje Iraque), onde morava seu tio Labão.

Dois motivos:

- Rebeca temia que Esaú matasse Jacó.

- Isaque não queria que Jacó casasse com mulheres de Canaã (v.1) (mesma preocupação que Abraão teve com o próprio Isaque).

Mais uma vez vemos aqui embutido o princípio da separação bíblica.

 

v.11-15

Parou à noite em certo lugar para dormir.

E sonha: escada até o céu com anjos de Deus subindo e descendo.

Ao mesmo tempo, Deus, que no sonho estava ao seu lado (Versão Corrigida: em cima dela, da escada), fala com ele:

 

1) Identifica-se: Eu sou o Deus de Abraão e de Isaque

O Deus de Abraão era bem familiar a Jacó, desde sua infância.

Era fundamental Jacó compreender que se tratava de uma CONTINUIDADE.

Assim, revelando-se a Jacó, Deus mostrava-se fiel ao pai e avô dele. E seria do mesmo modo com o próprio Jacó.

 

450 anos depois, quando Deus aparece no deserto a Moisés, como se apresenta? Deus do teu pai, de Abraão, de Isaque e de Jacó! - Ex 3.6.

Mesmo propósito: fazer Moisés se sentir SEGURO e CONFIANTE, pois se tratava de um Deus de pessoas conhecidas (embora não pessoalmente).

 

Interessante: Deus disse EU SOU o Deus de Abraão e de Isaque.

Mas...esses homens já tinham morrido há muito tempo!

Seria que Deus queria mesmo era dizer que havia sido o Deus deles?

Negativo! Deus ainda era o Deus deles, sim. Todos estavam vivos! Lc 20.37

 

Quando se sentir com a fé fraca, sem conseguir confiar muito em Deus, sentindo-se meio abandonado, lembre-se que o seu Deus é o mesmo Deus de irmãos que você ama, respeita e tem como modelo. E tanto faz se esses irmãos já morreram ou não!

Num momento desse eu diria. “Oh, Senhor, tu és o Deus do Haroldo!

 

2) Deus repete praticamente com as MESMAS PALAVRAS a promessa que tinha feito a Abraão quando o convocou (Gn 12) e depois confirmado a Isaque (Gn 26.2-4).

Promessa tripla: descendência (povo); terra; bênção a todas as famílias da terra.

Detalhe: terra em que AGORA estás deitado.

Não mais uma terra longínqua, vaga, mas ali mesmo, embaixo de Jacó!

 

Paulo teve experiência semelhante, quando foi ao Paraíso: “Virei para cá”!

Um dia o céu deixará de ser meio “vago” e ouviremos: “Este céu onde você está agora!”

 

3) Após apresentar-Se e repetir a promessa aos patriarcas, Deus garante pessoalmente a Jacó mais 3 coisas:

a) Companhia - estou contigo

b) Proteção: te guardarei

c) Retorno a Canaã: te farei voltar a esta terra.

 

Duas observações:

* Deus está sempre disposto a nos proteger e fazer o que é bom para nós. Nunca cansa!

* Como é importante momentos em que Deus “fala” a nós, de modo não tão audível como fez com Jacó, mas tão pessoalmente quanto!

 

4) “... até cumprir eu aquilo que te hei referido”

No final da frase, parece que Deus promete algo a Jacó que não cumpriu, pois Jacó não viu realizados aqueles itens da promessa. Aliás, morreu no Egito com todos os descendentes lá, por causa de uma fome na Terra Prometida!

Mas é que naquele ponto Deus não estava visando o próprio Jacó pessoalmente, mas se referia aos descendentes dele, ao povo de Israel que iria sair dele.

 

Deus já cumpriu em grande parte e ainda vai cumprir de modo pleno aquela promessa tripla feita aos patriarcas e outras promessas que vieram como desdobramentos (Moisés: bênçãos terrenas; Davi: reino; e Jesus Cristo: todas, inclusive salvação a todos os povos).

 

Dentro desse contexto, o que significa a visão da escada?

Escada serve para unir dois lugares em níveis verticais diferentes.

Anjos de Deus: Hb 1.14: espíritos administradores enviados para serviço, a favor dos que hão de herdar a salvação.

 

Minha ideia: através das promessas de Deus a Abraão (agora confirmadas a Jacó) haveria acesso dos homens a Deus, e toda a estrutura de seres celestiais estaria envolvida nesse programa.

Jesus falou de algo semelhante em Jo 1.51.

Só que Ele substituiu a escada por Si próprio, sendo a escada, O ACESSO, Ele mesmo!

 

Observações:

1) A visão, a repetição das promessas, a proteção, TUDO foi pela pura graça de Deus.
Em termos de obras, não havia qualquer mérito de Jacó (ao contrário!). 

E mais: Deus não lhe EXIGIU NADA!

 

2) Deus não repreendeu Jacó. Não era ocasião oportuna.  O importante aqui era mostrar a ele que Deus gostava do coração dele, e estava pronto a ter misericórdia dele.

 

A mesma coisa podemos dizer de nós:

* Não merecemos nada. Tudo o que temos é pela graça de Deus.

* Deus teve misericórdia de nós e nos deu fé, pela qual nos justificou e nos ama, mesmo quando cometemos pecados.

 

Próxima semana: a reação de Jacó à visão.

 

Que Deus nos abençoe.

Mauro Clark, 69 anos, pastor, pregador e conferencista, foi consagrado ao ministério em 1987. Iniciou em 2008 a Igreja Batista Luz do Mundo, que adota a posição Batista Regular. Mauro Clark é também escritor. Produziu artigos em jornal por dez anos e tem escrito vários livros de orientação e edificação cristã. Em 2004 instituiu o Ministério Falando de Cristo.
FalandodeCristo © 2004-2021
"... pregamos a Cristo, poder de Deus e sabedoria de Deus."
1 Co 1.24b
close
Ministério Falando de Cristo © 2004-2021 - www.falandodecristo.com
"... pregamos a Cristo, poder de Deus e sabedoria de Deus." 1 Co 1.24b