PREGAÇÃO

Profecia: anúncio certeiro 1a parte

Is 42.10-17      54 minutos      02/08/2015         

Mauro Clark


headset Ouça
cloud_download Baixe
print Imprima
pregação close Profecia: anúncio certeiro 1a parte
volume_upReproduzindo o áudio na barra inferior

Trecho após passagem messiânica belíssima, com algumas características do Messias, e onde Deus afirma que já se cumpriram algumas coisas e anunciaria outras que ainda se cumpririam. Ler v.9.

 

v.10-12

A idéia é que Deus fará alguma coisa tão grande, mas tão grande, que antes mesmo de fazer, quer que cantem louvores a Ele. Como por antecipação.

Canta ao Senhor um cântico novo
Por que cântico novo? Porque Ele vai fazer uma nova obra.

Do ponto de vista de Isaias, essa obra seria o envio do Messias e a prestação de contas com os inimigos de Deus.

Para nós, a 1ª. vinda do Messias já ocorreu! Faltam a 2ª. vinda do Messias e a guerra que Deus travará contra os Seus inimigos, como veremos.

Num certo sentido, cada vez que conhecemos mais a Deus, falamos coisas novas dEle, de experiência própria. Como se estivéssemos cantando um “novo cântico”.

Como consequência do seu andar com Deus, você sempre tem um novo cântico no coração para cantar a Ele?

 

Nesses 3 versículos temos verdadeira aula sobre louvor a Deus.

O contexto fala da vinda e do reino do Messias.

Mas podemos aplicar para louvor a Deus em geral.

 

Quem deve louvar:

* os que navegam pelo mar

* tudo o que há no mar

* terras do mar (ilhas)

* moradores das terras do mar

* o deserto

* as cidades do deserto e as aldeias habitadas por Quedar

* os que habitam na rocha

 

Veja a mistura de gente, animais e coisas da natureza: de uma forma poética, o profeta manda TODA A CRIAÇÃO louvar a esse Deus grandioso que fará uma grande obra.

 

Onde se deve louvar

* até às extremidades da Terra

* do cume dos montes

* nas terras do mar (ilhas)

 

Em suma: em todos os lugares, inclusive lugares ermos.

Não deve haver um só palmo neste mundo onde se deixe de dar glórias a Deus.

E não apenas em Israel, mas por toda a Terra.

Deus sempre esteve interessado em todos os povos.

De fato, se toda a Terra é dEle, nada mais razoável que Ele seja louvado por todos.

 

Como se deve louvar:

 

* alçando a voz
Falando alto e bom som, de maneira clara, audível.

Às vezes falamos de Cristo de modo meio envergonhado, tímido, quase como se não quiséssemos ser ouvidos. Fale claro, aberto, alto.  

 

* exultando
Não tem sentido falar de Deus de modo triste, acabrunhado.

O verdadeiro louvor a Deus é acompanhado de ALEGRIA.

 

* dando honra ao Senhor
Não apenas com a boca, mas no procedimento, na atitude, no espírito de reverência

* anunciando a Sua glória
Falando dos feitos dEle, dos atributos dEle.

 

v.13

Não sabemos exatamente a que tipo de intervenção na história o texto se refere.

Os estudiosos não são unânimes. Alguns acham que aqui se refere ao livramento de Israel do cativeiro da Babilônia.

Mas, como está associado à vinda do Messias, acho que refere-se à Tribulação.

Deus declarará guerra aos Seus opositores.

A descrição é muito viva e antropomórfica: clamará, gritará e mostrará a Sua força.

Deus se envolverá intensa e pessoalmente nesta guerra.

 

v.14

A figura troca de guerreiro para uma mulher grávida no parto (sem cesária).

A mulher ofegante grita, esbaforida, cansada. Mas o menino vem de qualquer forma.

Deus esteve esperando, paciente e até mesmo usado Seu auto-controle.

Mas ao chegar a hora, nada vai detê-Lo e Ele estará pessoalmente envolvido na ação.

 

Nesse caso, é interessante lembrar que atualmente estamos vivendo a fase em que Deus está exercendo essa paciência e controle.

Enganam-se os que pensam que Deus é inoperante, ou desinteressado, ou fraco, ou tristonho, ou cansado.

Ex.: Raquel de Queiroz: “E se um dia... nos tornarmos também deuses, o que é que a gente ganha com isso? Nunca ninguém ouviu falar de um Deus feliz, em qualquer religião. O mais que eles (deuses) ainda conseguem é um pouco de sossego no intervalo que separa as nossas loucuras uma da outra.”

 

Não é nada disso. Ele está como que se “controlando” para ficar calado.

Mas chegará o dia em que Ele dará um basta. E declarará guerra.

 

Os próximos 3 versículos tratam de características e consequências dessa guerra, observadas sobre diferentes pontos de vista.

 

Veremos na próxima semana.

 

Irmão em Cristo: diga abertamente que Deus está “calado” apenas por enquanto, que Cristo virá outra vez, etc. Deus espera isso de você.

 

Amigo: Faça urgentemente as pazes com esse Deus, através de Cristo.

Que Deus nos abençoe a todos. Amém 

Mauro Clark, 70 anos, pastor, pregador e conferencista, foi consagrado ao ministério em 1987. Iniciou em 2008 a Igreja Batista Luz do Mundo, que adota a posição Batista Regular. Mauro Clark é também escritor. Produziu artigos em jornal por dez anos e tem escrito vários livros de orientação e edificação cristã. Em 2004 instituiu o Ministério Falando de Cristo.
FalandodeCristo © 2004-2022
"... pregamos a Cristo, poder de Deus e sabedoria de Deus."
1 Co 1.24b
close
Ministério Falando de Cristo © 2004-2022 - www.falandodecristo.com
"... pregamos a Cristo, poder de Deus e sabedoria de Deus." 1 Co 1.24b