PREGAÇÃO

Bens me testam (Série QUERO BENS PARA QUE? 3 de 3)

Lc 16.1-12      34 minutos      13/07/2014         

Mauro Clark


headset Ouça
cloud_download Baixe
print Imprima
pregação close Bens me testam (Série QUERO BENS PARA QUE? 3 de 3)
volume_upReproduzindo o áudio na barra inferior

Na primeira pregação falamos sobre o Ano do Jubileu, da Lei de Moisés, aproveitando para mostrar que tudo o que temos é de Deus

E que, infelizmente, damos atenção exagerada às coisas daqui: vida, pessoas, bens, etc.

Perguntei então para que servem os nossos bens e fiquei de dar 2 respostas.

Já respondemos a primeira na pregação passada:

 

1. Nos equipam a servir e agradar a Deus aqui nesta vida

Servir e agradar a Deus é o nosso alvo máximo aqui na vida.

Pois tudo o que temos (relacionamentos, bens materiais e imateriais) deve ser matéria prima para atingirmos esse objetivo.

 

Agora veremos a segunda utilidade dos nossos bens:

2. (Consequencia da primeira): Servem como TESTE de Deus para nós.

Lc 16.1-13:

Sem entrar em detalhes, três observações:

a. defraudar: gr. espalhar, desperdiçar (NVI). Não era exatamente desonesto, mas irresponsável.

b. O mordomo tinha direito de dar os descontos.

c. Sem entrar no mérito no que ele fez, o que está em foco é o cuidado dele em investir no seu futuro. Foi isso o que o patrão dele elogiou e Jesus usou como aplicação.

Observe que os bens com os quais usou para fazer amigos não eram dele, mas estavam confiados a ele.

v.8: filhos do mundo: não salvos. filhos da luz: salvos

v.9: riquezas de origem iniqua: riqueza adquiridas num mundo injusto ou ilegítimas por não ser própria, mas privisória e emprestada. Verdadeira riqueza (v.11): bens no céu!

v. 10: fiel no pouco (aqui), fiel no muito (vida eterna)

v.12: alheio: bens que temos daqui, que, a rigor, não são nossos, mas de Deus.

         nosso: vida eterna, definitiva.

 

Por mais estranhas que pareçam algumas partes dessa parábola, claramente o alvo de Jesus é nos ensinar uma verdade preciosa: devemos usar as coisas que Deus nos empresta neste mundo, para investir nas coisas espirituais, por dois motivos:

1. Para fazermos amigos que encontraremos no céu.

2. Porque essa forma de utilizarmos nossos bens aqui terá influência nas coisas que Deus nos dará no céu, nossos “bens” eternos.

 

Resumindo as três pregações: o que temos aqui não é nosso, é de Deus.

O que temos aqui nos equipam a servir e agradar a Deus.

A maneira como usamos o que temos aqui será fundamental em nossos relacionamentos no céu e servirá para Deus nos confiar valores eternos.

 

Que Deus nos abençoe. Amém

Mauro Clark, 68 anos, pastor, pregador e conferencista, foi consagrado ao ministério em 1987. Iniciou em 2008 a Igreja Batista Luz do Mundo, que adota a posição Batista Regular. Mauro Clark é também escritor. Produziu artigos em jornal por dez anos e tem escrito vários livros de orientação e edificação cristã. Em 2004 instituiu o Ministério Falando de Cristo.
FalandodeCristo © 2004-2021
"... pregamos a Cristo, poder de Deus e sabedoria de Deus."
1 Co 1.24b
close
Ministério Falando de Cristo © 2004-2021 - www.falandodecristo.com
"... pregamos a Cristo, poder de Deus e sabedoria de Deus." 1 Co 1.24b