PREGAÇÃO

Jesus reage aos que desejam segui-Lo (Série AGINDO COMO JESUS 11 de 38)

Lc 9.57-58 Lc 9.61-62      29 minutos      04/09/2016         

Mauro Clark


headset Ouça
cloud_download Baixe
print Imprima
pregação close Jesus reage aos que desejam segui-Lo (Série AGINDO COMO JESUS 11 de 38)
volume_upReproduzindo o áudio na barra inferior
Série AGINDO COMO JESUS: ênfase NÃO nos ensinos e doutrinas, mas na atitude, visando imitá-Lo em situação semelhante.

Hoje veremos como Ele reagiu em dois casos de pessoas que SE OFERECERAM para segui-Lo, com declarações de fidelidade emocionadas e impulsivas.

 

1) Lc 9.57: Seguir-te-ei para onde quer que fores

Jesus reage: Que maravilha, mais um discípulo, onde já existem tão poucos! Bem-vindo!

Longe disso:

v.58: Mas Jesus lhe respondeu: As raposas têm seus covis, e as aves do céu, ninhos; mas o Filho do Homem não tem onde reclinar a cabeça.

 

Reação prudente, objetiva, quase fria.

Sem entrar nos detalhes do conteúdo, o que Ele disse, em resumo, foi que Ele próprio, o Líder, não tinha lugar fixo, andava errante, vida difícil.

Ou seja, o seguidor deveria esperar dureza.

À 1a. vista, pode parecer até que Jesus desanimou o homem a segui-Lo.

Mas não vejo assim: o que Ele fez foi francamente dizer que haveria dificuldades.

 

Por que? Tipo de prova. Ele não queria que alguém O seguisse apenas pelo IMPULSO, num momento de emoção.

Ex.: Haroldo Reiner e bêbado em Assaré: colocou várias dificuldades.

 

Quanto ao desânimo do candidato a discípulo, isso seria da alçada dele próprio.

Há pessoas que se desanimam frente a obstáculos, mas há os que se sentem ainda mais animadas.

Jesus não estava preocupado com qual seria a reação do homem.

Interessante que Lucas nem registrou para nós sabermos. Como se fosse detalhe.

 

Quando alguém lhe falar que está considerando uma conversão a Cristo, não fique eufórico, quase agradecendo pelo favor que ele vai fazer a Cristo e à nossa Igreja.

Mostre alegria, mas serena e sem cerimônia de indicar certas dificuldades como prova.

Pergunte se está preparado para mudar hábitos, sofrer perdas, enfrentar perseguições - tudo por causa de Cristo.

Nunca pense que é errado provar a fé de alguém. Jesus fez isso.

Agora, saiba como fazer: sem agredir, sem mostrar desconfiança.

 

Meus filhos, crianças, após dizerem que se converteram: eu não perdia oportunidade de prová-los, mas sutilmente.

Se com a prova a pessoa desanimar, não fique se sentindo culpado, por ter arrancado alguém da porta do céu e devolvido ao inferno. Esse assunto é com o Espírito Santo.

Se desanimar, é porque não estava firme, talvez nem tivesse fé verdadeira.

O bêbado, amigo do Haroldo, resistiu à prova e insistiu em se converter e enquanto viveu, mostrou mudança.
Mas não acho que Haroldo teria se sentido culpado se o homem tivesse desistido.

 

2) Lc 9.61-62: Seguir-te-ei, Senhor, mas deixa-me primeiro despedir-me dos de casa

O homem não queria apenas dizer “Tchau”, mas ter um período preparatório, tipo v.59.

Ou aproveitar para pedir a opinião deles.

Reação de Jesus: num aspecto foi semelhante ao primeiro caso. Em outro, diferente.

Semelhante: colocou à prova, não aceitou facilmente, dizendo ingenuamente “Que ótimo!”

 

Diferente: o tipo da prova.

Na primeira, a prova consistiu em Jesus prevenir que seria dura a vida de discípulo dEle.

Agora, a prova consistiu em Jesus dizer que não gostou de uma condição que o homem colocou, para segui-Lo.

Jesus praticamente disse que o homem não estava pronto. Se insistisse naquela condição, seria melhor nem segui-Lo.

 

Lições:

1. Se alguém lhe disser que quer seguir a Cristo, e colocar condição, seja firme em dizer que não é possível. A entrega a Cristo é incondicional.

Quem ama alguém ou alguma coisa acima dele, não é digno dEle.

2. Você, que colocou a mão no arado, não olhe para trás, com saudade de costumes pecaminosos que abandonou, de amigos com má influência que você deixou.

Não fique suspirando por prazeres que você resolveu cortar.

Enquanto olha para trás, o arador segue rumo torto, sai da linha.

Perturbar-se com coisas deste mundo prejudicará sua atuação na lavoura de Cristo.

3. Em ambos os casos, não sabemos o que cada um decidiu. Isso era pessoal.
Não force ninguém a tomar decisão por Cristo. Pregue, incentive, mas não se mostre ansioso, não apresse, não atropele o trabalho do Espírito Santo.

 

Que Deus nos abençoe. Amém

Mauro Clark, 69 anos, pastor, pregador e conferencista, foi consagrado ao ministério em 1987. Iniciou em 2008 a Igreja Batista Luz do Mundo, que adota a posição Batista Regular. Mauro Clark é também escritor. Produziu artigos em jornal por dez anos e tem escrito vários livros de orientação e edificação cristã. Em 2004 instituiu o Ministério Falando de Cristo.
FalandodeCristo © 2004-2021
"... pregamos a Cristo, poder de Deus e sabedoria de Deus."
1 Co 1.24b
close
Ministério Falando de Cristo © 2004-2021 - www.falandodecristo.com
"... pregamos a Cristo, poder de Deus e sabedoria de Deus." 1 Co 1.24b