PREGAÇÃO

Não se meta em problemas com Deus (Série ECLESIASTES 31)

Ec 7.27-29      56 minutos      14/11/2021         

Mauro Clark


headset Ouça
cloud_download Baixe
print Imprima
pregação close Não se meta em problemas com Deus (Série ECLESIASTES 31)
volume_upReproduzindo o áudio na barra inferior
 

Comecei a pregação passada dizendo que é difícil detectar, às vezes, se de um versículo para o outro, Salomão continuou com o mesmo assunto ou apenas aumentou a abrangência ou se mudou completamente.

Esse trecho v.16-29 traz essa dificuldade, além de outras: várias interpretações.

E que, como sempre, daria minha sugestão, sem dogmatizar.

Dediquei, então, toda a pregação ao v.26.

Continuando agora com o trecho v.27-29:

v.27-28: Eis o que descobri, diz o Pregador, conferindo uma coisa com outra, para a respeito delas formar o meu juízo, juízo que ainda procuro e não encontrei: entre mil homens achei um como esperava, mas entre tantas mulheres não achei nem sequer uma.

O final do v.28 pode dar a entender que Salomão continua no assunto de mulheres perigosas e malignas, aproveitando para contrastar o comportamento moral dos homens com o das mulheres, e concluindo que os das mulheres é muito pior.

 

Muitos não pensam assim, como eu também não.

Do assunto específico da mulher maligna, ele praticamente retorna à questão que muito o incomodava, dos homens serem todos pecadores, conforme já falara no v.20.

É como se esse questão não tivesse saído da sua cabeça.

 

Eis o que descobri, diz o Pregador, conferindo uma coisa com outra, para a respeito delas formar o meu juízo, juízo que ainda procuro e não encontrei...

Salomão raciocinava conferindo uma coisa com a outra para depois formar o seu juízo.

Só que aqui, ele confessa que andou observando uma coisa, e na hora de dizer o que descobriu, reconhece que a descoberta está meio incompleta, como se não tivesse alcançado o âmago da questão.

E o que foi que ele observou?

 

... entre mil homens achei um como esperava...

E o que ele esperava? Embora não diga, parece que era alguém com muitas virtudes e poucos defeitos.

Encontrou pouquíssimos entre os homens: 0,1% (um entre mil).

Parte difícil:

... mas entre tantas mulheres não achei nem sequer uma.

Alguns acham que Salomão faz uma comparação entre homens e mulheres e conclui que são raríssimos homens altamente virtuosos e inexistentes mulheres do mesmo padrão.

No caso, é como se Salomão estivesse altamente decepcionado com as mulheres, mesmo que estivesse cercados delas.

Alguns chegam a sugerir que Salomão não disse que não existe mulher virtuosa, apenas que não conheceu nenhuma!!!

 

Não penso dessa forma.

Primeiro, porque Salomão era muito chegado a mulheres. Não é razoável supor que ele nunca encontrou uma só que fosse virtuosa.

Além do mais, isso seria contrário a passagens bíblicas que valorizam a mulher, como o livro de Cantares (dele próprio) e o famoso trecho da mulher virtuosa, de Pv 31.10-31.

Passagens com a mulher em alta conta: Pv 5.18; 12.4; 19.14; Rt 3.11; Ec 9.9; Ml 2.14; Ef 5.25-33; 1Pe 3.3-7

 

Então, como explicar? Sugestão:

Salomão separou a humanidade entre homens e mulheres e observou que quase não havia ninguém altamente virtuoso, como se 0.1% e zero fossem a mesma coisa.

Algo como: “Pode escolher entre homem e mulher, e praticamente não haverá ninguém como eu esperava”.

 

Salomão enuncia a sua conclusão, observando um princípio geral, uma verdade teológica de enorme consequência prática para a humanidade:

v. 29

O que descobri é tão somente isto: que Deus fez o ser humano reto...

... tão somente isto: Meio modesto na conclusão, como se admitisse que poderia até haver uma explicação mais profunda, mas ele só conseguia enxergar até aí.

Praticamente repete o v.20, sobre o estrago do pecado no ser humano.

A diferença é que agora ele recua mais no tempo, indo até antes da condição do homem se tornar pecador.

Deus fez o homem reto: afirmação clara de que o ser humano foi criado sem pecado, conforme amplamente afirmado nas Escrituras.

 

... mas ele se meteu em muitos problemas

... problemas (RA: astúcias): hebr.: pensar, inventar, planejar.

Parece que não se trata apenas do pecado inicial de Adão, mas da sequencia infeliz do homem tentar fazer os seus próprios planos para resolver os problemas da vida na terra, afastado de Deus – adorando deuses, criando filosofias, se revoltando (Babel), etc.

Ainda hoje os homens tentam andar do seu jeito - alguns totalmente à parte de Deus.

Outros, até dizem crer em Deus, mas não de modo submisso e se recusam a seguir pelos caminhos traçados por Ele.

Na realidade, é tão simples para o crente: faça o que Deus diz.

Pode parecer que essa não é uma boa ideia para a atualidade, que não faz sentido, que há meios melhores, etc, mas não limporta: faça!

Qualquer coisa além disso, é “se meter em problemas”.

 

Que Deus nos abençoe. Amém.

Mauro Clark, 70 anos, pastor, pregador e conferencista, foi consagrado ao ministério em 1987. Iniciou em 2008 a Igreja Batista Luz do Mundo, que adota a posição Batista Regular. Mauro Clark é também escritor. Produziu artigos em jornal por dez anos e tem escrito vários livros de orientação e edificação cristã. Em 2004 instituiu o Ministério Falando de Cristo.
FalandodeCristo © 2004-2022
"... pregamos a Cristo, poder de Deus e sabedoria de Deus."
1 Co 1.24b
close
Ministério Falando de Cristo © 2004-2022 - www.falandodecristo.com
"... pregamos a Cristo, poder de Deus e sabedoria de Deus." 1 Co 1.24b