PREGAÇÃO

Suborno corrompe (Série ECLESIASTES 24)

Ec 7.7b      57 minutos      05/09/2021         

Mauro Clark


headset Ouça
cloud_download Baixe
print Imprima
pregação close Suborno corrompe (Série ECLESIASTES 24)
volume_upReproduzindo o áudio na barra inferior

 

v.7b: … o suborno corrompe o coração

suborno: hebr. = presente.

Interessante é que suborno nada mais é que um presente mal intencionado, por puro interesse em se beneficiar com algo errado que o outro fez ou pretende fazer.

A má intenção na frase aqui, deduz-se pelo contexto.

 

corrompe: hebr. = extraviar, perder.

Por que suborno faz o coração extraviar-se?

Todo mundo gosta de coisas - materiais ou imateriais (cargos, posições, etc)

E se é gostoso comprar ou conquistar algo, mesmo com dinheiro ou esforço, quanto mais quando se obtém de graça, como presente.

Presente é algo que faz brilhar os olhos, tem atração fantástica.

Dizem que “De graça até injeção na testa”.

Suborno é um presente, mas condicionado com alguma ação errada do que recebe.

Mesmo assim, é algo altamente atraente para os desejos carnais.

 

Quando alguém recebe oferta de suborno, entra numa luta interna: por um lado, é gostoso ganhar coisa, mas por outro, para receber esse “presente” terá de fazer algo errado.

Qual vencerá: o desejo de ter coisas ou a decisão de manter um rumo correto?

* Quando a decisão de se manter direito vence, o coração permaneceu firme.

* Quando a vontade de ganhar coisas vence, o coração cedeu, corrompeu-se.

O suborno é muito pernicioso: mexe com o íntimo, quebra padrões, violenta consciência.

 

Esse é daqueles versículos em que Salomão apenas afirma, sem dar qualquer conselho. É como se deixasse para cada leitor tirar fazer suas próprias avaliações.

Tiremos 2 lições daqui, até óbivas, mas de enorme importância para a nossa vida.

 

1) Não suborne

Esse assunto é complicado num país em que o “quebra-galho” é generalizado, muita coisa só anda na base do “jeitinho” e esse jeitinho está ligado com o famoso “agrado”.

Sem falar na corrupção pesada no Brasil, institucional, começando do topo da pirâmide das autoridades e empresários podersos até a base. É um câncer generalizado.

 

Qual o limite, a partir do qual um agrado passa a ser um suborno?

Não vou aprofundar no assunto, muito menos fazer uma lista.

Cada um use sua consciência, converse com pessoas esclarecidas, espirituais, troque ideias, ore a Deus e trace seus limites.

 

Conselho: Não seja muito frouxo ao estabelecer os seus limites pessoais e nem muito rigoroso também, talvez saindo da própria realidade (veremos no trecho 7.15-18).

 

Duas perguntas que ajudam a identificar se é suborno ou não:

1. Estou induzindo o outro a fazer algo contra a lei ou moralmente errado?

2. Se pessoas sérias do meu relacionamento soubessem que eu dei, ficariam chocadas ou é algo tão institucionalizado que achariam normal?

Seja como for, se a sua consciência diz que está errado dar aquele “presente”, não faça!

Em geral não precisará pensar muito para concluir que você está tentando subornar, sim!

 

Fazer desviar, corromper o coração de alguém é ser pedra de tropeço: Rm 14.21; Mt 18.7

 

2) Não aceite suborno

Aceitar suborno é mais passivo do que subornar, tentação mais fácil de cair.

E sempre terá a desculpa: - Mas foi só um presente!

Seja como for, a proibição de aceitar suborno está na própria Lei: Êx 23:8

Outras passagens: Pv 17.23; Is 33.14-15; 1:23

 

E numa situação meio “cinza”?

Você está em condição de fazer um favor a alguém, faz e ele lhe dá um presente.

Como classificar? É um presente digno, fruto de sincera gratidão? Aceite.

Cheira a suborno? Rejeite.

Mas, qualquer a decisão, aja com muito cuidado e amparado por rígidos critérios.

Rejeitar suborno é um virtude altamente louvada na Bíblia: Jó 6.22

De maneira contrária, aceitar suborno é pecado altamente condenado.

Aliás, vemos o triste exemplo desses extremos numa mesma família, do grande Samuel:

Ele próprio: 1Sm 12.3. Os filhos dele: 1Sm 8.3

 

Na dúvida, fique com o princípio bíblico: Rm 14.22-23

 

Que Deus nos abençoe e nos mantenha limpos nesta questão do suborno, seja oferecendo ou recebendo.

Com certeza ninguém aqui deseja corromper o coração de outro e muito menos ter o próprio coração corrompido.

Que Deus nos abençoe. Amém

Mauro Clark, 69 anos, pastor, pregador e conferencista, foi consagrado ao ministério em 1987. Iniciou em 2008 a Igreja Batista Luz do Mundo, que adota a posição Batista Regular. Mauro Clark é também escritor. Produziu artigos em jornal por dez anos e tem escrito vários livros de orientação e edificação cristã. Em 2004 instituiu o Ministério Falando de Cristo.
FalandodeCristo © 2004-2021
"... pregamos a Cristo, poder de Deus e sabedoria de Deus."
1 Co 1.24b
close
Ministério Falando de Cristo © 2004-2021 - www.falandodecristo.com
"... pregamos a Cristo, poder de Deus e sabedoria de Deus." 1 Co 1.24b