PREGAÇÃO

Alguém, por favor, me leve a Cristo!

Lc 5.17-26      60 minutos      10/09/2017         

Mauro Clark


headset Ouça
cloud_download Baixe
print Imprima
pregação close Alguém, por favor, me leve a Cristo!
volume_upReproduzindo o áudio na barra inferior


ALGUÉM, POR FAVOR, ME LEVE A CRISTO!

Lucas 5.17-26

 

Nesta pregação veremos a importância fundamental de quatro personagens nesta história: os homens que levaram o paralítico.

Sem eles não teria havido cura da forma como ocorreu.

 

Antes de tudo, foram necessárias duas coisas do paralítico para poderem levarem-no:

1. Desejo; 2. Consentimento

 

Mas, mesmo o desejo e permissão dele não era tudo: era importante que fossem homens capazes de desempenhar a tarefa.

Imagine se ...

* ... o paralítico chamasse homens que não sabiam onde Jesus estava?

* ... se os quatro houvessem dito: “Conhecemos outro que também cura”

* ... se um deles dissesse: “Eu mesmo te curo”?

 

O pobre coitado teria continuado paralítico!

Mas acertou em cheio: escolheu homens que tiveram MISERICÓRDIA dele e se encarregaram de simplesmente colocá-lo nas costas e levá-lo até Cristo.

Agindo assim, eles automaticamente reconheceram que eles próprios não tinham condições de curar, mas apenas de conduzi-lo ao Salvador.

 

Além disso, isso foi possível porque tinham , que deu-lhes ânimo, coragem e disposição para enfrentarem qualquer obstáculos até atingir o objetivo - ver v.20.

 

Por fim, tiveram PERSEVERANÇA. Resultado: furaram o telhado! Colocaram o homem frente a frente com Jesus e ele foi curado.

 

Talvez alguém esteja pensando: “Ah, mas Jesus não precisava dos 4 homens para curar, Se Ele quisesse, bem que poderia ter curado à distância”.

Raciocínio correto e insensato ao mesmo tempo!

Correto, porque é obvio que se Jesus poderia ter curado como bem entendesse.

E insensato porque o “se” aqui só faz atrapalhar, pois desvia a atenção da realidade para o terreno ilusório do teórico, do “poderia ser, mas não foi”. Ou seja, não leva a nada.

 

É fato que Deus não precisa de ninguém para nada, mas Ele gosta de utilizar meios.

E na salvação de almas por Cristo ocorre a mesma coisa.

Deus se agrada de usar instrumentos, outras pessoas (geralmente salvas) para levar pecadores a Cristo, pois ninguém pode chegar pelos próprios meios.

 

Mas são necessárias 2 coisas do não salvo para que o crente possa ajudá-lo:

1. Desejo. Quantas vezes tentamos falar de Cristo para alguém, mas ele não quis.

2. Consentimento. O que adianta querer, mas não permitir (orgulho, medo, etc)?

 

Mas ainda não é tão simples.

Mesmo que desejo e consentimento sejam fundamentais, não são suficientes.

A pessoa, coitada, pode estar confiando em alguém...:

* ... que simplesmente não saiba o caminho até Cristo!

Sempre houve muitos que se dizem salvos mas que não conhecem a Cristo.

Ora, se eles mesmos não sabem o caminho, como levarão outros???

Exemplos: Mt 15.14; 23.13

 

* ... que diga: “Vou levar você até a pessoa certa”. E a conduz até um falso mestre.

O chamado “meio evangélico” está cheio desse tipo atualmente. E vão inventar outras maneiras de “ajuda”: curas, resolução de problemas, fortes emoções. E nada de Cristo, conforme a Bíblia ensina.

 

* ... que seja um presunçoso e acha que ele próprio livrará o outro do mal.

 

Mas nós, crentes, sabemos que muitos parentes, amigos, conhecidos estão nas mãos de pessoas que não as levarão até Cristo.

Sabemos que a maioria quer continuar assim e não deseja nos ouvir.

Certamente não iremos forçá-los. Mas não vamos para o extremo de nos acomodarmos.

Devemos ser mais dispostos, mais ousados. Paulo pediu por ele próprio: Ef 6.19-20

 

Mesmo encontrando certa resistência do ouvinte no começo, é a nossa MISERICÓRDIA que nos fará tentar com sabedoria, mas certa insistência, como que dizendo:

“Por mim mesmo, não posso fazer nada. A única coisa que consigo é lhe colocar nas costas e levá-lo até o Senhor Jesus. Eu não tenho poder nenhum. Mas conheço o caminho, o único Caminho! Tenho total confiança e de que Ele poderá lhe salvar -

aliás pode converter o mais duro dos pecadores”.

E é tão bom quando finalmente conseguimos um ouvido receptivo para o ouvir Evangelho. 

 

Sim, certamente o mundo e o Diabo colocarão obstáculos para impedir essa apresentação, mas o crente terá perseverança para levar o pecador até Cristo.

Perseverança fortalecida pelo fato de que ele, crente, sabe o que é ser salvo por Cristo.

 

Exatamente como aqueles quatro homens, que conheciam o prazer de andar.

Sabiam o que o paralítico estava perdendo. E se alegraram em vê-lo andando também.

Aquele que tem a Cristo conhece a paz maravilhosa em seu coração e o prazer da Sua companhia. E sabe o que o não salvo está perdendo.

E ficará muito feliz em levá-lo a Cristo. Ah, é tão sublime levar alguém a Cristo!

 

Quanto a você, amigo, uma palavra de cautela: cuidado ao escolher pessoas para lhe levarem a Cristo.

Você tem responsabilidade sobre isso: 2Tm 4.3-4

 

 

Que Deus nossa abençoe! Amém.

Mauro Clark, 71 anos, pastor, pregador e conferencista, foi consagrado ao ministério em 1987. Iniciou em 2008 a Igreja Batista Luz do Mundo, que adota a posição Batista Regular. Mauro Clark é também escritor. Produziu artigos em jornal por dez anos e tem escrito vários livros de orientação e edificação cristã. Em 2004 instituiu o Ministério Falando de Cristo.
FalandodeCristo © 2004-2024
"... pregamos a Cristo, poder de Deus e sabedoria de Deus."
1 Co 1.24b
close
Ministério Falando de Cristo © 2004-2024 - www.falandodecristo.com
"... pregamos a Cristo, poder de Deus e sabedoria de Deus." 1 Co 1.24b