PREGAÇÃO

Conversa com Deus 1a parte(Série GÊNESIS 19 de 55)

Gn 18.20-33      33 minutos      12/06/2016         

Mauro Clark


headset Ouça
cloud_download Baixe
print Imprima
pregação close Conversa com Deus 1a parte(Série GÊNESIS 19 de 55)
volume_upReproduzindo o áudio na barra inferior

Algumas semanas atrás, pregando sobre a destruição de Sodoma e Gomorra e a vida de Ló, comentei rapidamente que o próprio Deus visitara Abraão (teofania), acompanhado de dois anjos, antes desses seguirem para Sodoma.

Pois bem, quando os anjos partiram, Deus ficou a sós com Abraão.

Abraão então iniciou um diálogo com Deus muito interessante e rico de lições para nós.

Como se tratava de um homem falando com o próprio Deus, podemos chamar o conteúdo do que Abraão disse de oração. Vejamos 5 características dessa oração.

 

1) Intercessória.

Versículo 23: destruirás o justo com o ímpio?

Toda a oração foi centralizada na atividade de intercessão.

Abraão estava preocupado com os justos (crentes) de Sodoma.

Seria razoável Deus descarregar sobre eles a ira destinada aos imorais?

Vou já verificar isso - pensou Abraão. E agiu. Embora com temor, cheio de dedos, tomou a iniciativa de iniciar a conversa com Deus. Tudo por amor aos justos de Sodoma.

 

2) Exaltou a Deus

É importante notar que ao mesmo tempo em que Abraão se preocupava em poupar homens justos, ele também se preocupava com a reputação de Deus!

Veja como ele fala de dois atributos de Deus e se recusa a achar que Deus iria se comportar de modo incoerente com esses atributos.

Versículo 24: ... e não pouparás o lugar POR AMOR dos cinqüenta justos?

Abraão sabia que Deus amava o justo.

 

Mas além de ser um Deus de amor, Abraão sabia que Deus era JUSTO:

Versículo 25: Não fará justiça o Juiz de toda a terra?

Além de ter um caráter justo, Abraão cria que Deus tinha a função de Juiz. Não Juiz num lugar indefinido do espaço, mas na terra.

Ora, se Deus amava os que O agradavam (era isso que os tornavam justos) e era um Juiz justo, como iria matá-los no meio de uma condenação?

Seria Deus incoerente no uso de Seus atributos? Abraão se recusava a admitir isso.

É como se Abraão, além de interceder pelos homens justos, também, num certo sentido, intercedesse pelo próprio Deus!

Como se estivesse DEFENDENDO Deus diante de Deus.

Isso é muito bonito e deve ter agradado imensamente a Deus!

 

Versículo 26: Deus concorda com Abraão que...

... por causa do Seu amor aos justos, seria razoável poupar toda uma cidade.

... longe dEle matar o justo com o ímpio através de juízo.

... Ele é realmente o Juiz de toda a terra.

Mas Deus discorda da pressuposição de Abraão que em Sodoma havia 50 justos.

 

Abraão parte para uma linha de ação que expõe mais 3 características da sua oração.

 

3) Reverente

Versículo 27: eis que me atrevo a falar ao Senhor...

Versículo 30: Não se ire o Senhor, falarei ainda...

Versículo 31: Eis que me atrevi a falar ao Senhor...

Versículo 32: Não se ire o Senhor, se lhe falo somente mais esta vez...

 

Que cuidado ao se dirigir a Deus! Que reverência!

 

4) Humilde diante de Deus

Abraão não disse:

* Preciso falar com o Senhor. Afinal o meu sobrinho Ló está em Sodoma e como ele veio comigo de Ur, eu me sinto responsável por ele e não gostaria que nada lhe acontecesse.

 

* Senhor, tu me tiraste lá da minha terra, dos meus parentes, eu te obedeci, então acho que eu tenho algum direito de pedir alguma coisa.

 

Versículo 27: ... eu que sou pó e cinza

Reconheceu que não tinha direito algum, nem mérito, nada, diante de Deus.

 

5) Insistente

Por nada menos de 4 vezes Abraão insiste diante de Deus!

Observe que insistência não é sinônimo de irreverência e nem de arrogância.

Abraão foi respeitoso e humilde ao mesmo tempo em que insistia firmemente com Deus. 

 

 -------------------------------

Quando você conversar com Deus lembre-se dessas lições que Abraão deixou.

1) Pense nos outros.

Ore por crentes e não crentes. Interceda, lute com Deus por eles.

Seria interessante verificar, em 30 minutos de oração, quantos minutos você gasta orando por si mesmo e quantos por outros.

 

2) Exalte a Deus, mencionando atributos dEle

Qual a última vez que você, enquanto orava, disse: Oh, Deus perscrutador de corações, ou Senhor, porventura existe nesta terra alguém tão fiel como Tu? ou Deus Santo, a Tua pureza me constrange.

Exercite-se nesse costume e você estará agradando muito a Deus.

 

3) Seja reverente.

Ao dirigir-se a Deus, fale com cuidado, com respeito.

Como esse tipo de atitude faz falta hoje entre os crentes!

Falam de Cristo de uma maneira irreverente, querendo dar a entender que isso é intimidade com Ele. Mas essa noção é falsa.

Quem tem intimidade com Deus não O trata como se Ele fosse um coleguinha de escola. Ao contrário, é reverente diante dEle.

É significativo que o exemplo que estamos dando é com Abraão, precisamente o único homem na Bíblia a quem Deus chamou de meu amigo (veja Isaias 41.8).

 

4) Seja humilde

Ao orar, não vá se arrogar direitos adquiridos, méritos próprios, virtudes, dons, frutos.

Você pode até ter muitas dessas coisas, mas foi tudo dado!

Direito de chegar-se ao trono de Deus, você de fato tem. Mas foi Cristo quem comprou esse direito e reparte com você.

As virtudes, você recebeu de Deus. Os dons e os frutos, ganhou do Espírito Santo.

Como querer desfilar essas coisas diante de Deus para que suas orações tenham mais efeito? Nada mais ridículo!

 

5) Seja insistente

A insistência é um dos ensinos básicos sobre oração. Jesus nos incitou a isso.

Tendo sempre o cuidado da reverência e da humildade, pode insistir.

Se sentir um peso no coração indicando para encerrar, então pare. Mas até lá, insista!

 

Que Deus nos ajude e nos capacite a mantermos conversas com Ele mais eficientes e sobretudo, mais agradáveis a Ele.

 

- Amém -

 

 

 

Mauro Clark, 69 anos, pastor, pregador e conferencista, foi consagrado ao ministério em 1987. Iniciou em 2008 a Igreja Batista Luz do Mundo, que adota a posição Batista Regular. Mauro Clark é também escritor. Produziu artigos em jornal por dez anos e tem escrito vários livros de orientação e edificação cristã. Em 2004 instituiu o Ministério Falando de Cristo.
FalandodeCristo © 2004-2021
"... pregamos a Cristo, poder de Deus e sabedoria de Deus."
1 Co 1.24b
close
Ministério Falando de Cristo © 2004-2021 - www.falandodecristo.com
"... pregamos a Cristo, poder de Deus e sabedoria de Deus." 1 Co 1.24b