PREGAÇÃO

Jo 15-4 - Permanecendo em Cristo - 4a parte de 4

Jo 15.1-12      60 minutos      09/06/2013         

Mauro Clark


headset Ouça
cloud_download Baixe
print Imprima
pregação close Jo 15-4 - Permanecendo em Cristo - 4a parte de 4
volume_upReproduzindo o áudio na barra inferior


1 Eu sou a videira verdadeira, e meu Pai é o agricultor. 2 Todo ramo que, estando em mim, não der fruto, ele o corta; e todo o que dá fruto limpa, para que produza mais fruto ainda. 3 Vós já estais limpos pela palavra que vos tenho falado; 4 permanecei em mim, e eu permanecerei em vós. Como não pode o ramo produzir fruto de si mesmo, se não permanecer na videira, assim, nem vós o podeis dar, se não permanecerdes em mim. 5 Eu sou a videira, vós, os ramos. Quem permanece em mim, e eu, nele, esse dá muito fruto; porque sem mim nada podeis fazer. 6 Se alguém não permanecer em mim, será lançado fora, à semelhança do ramo, e secará; e o apanham, lançam no fogo e o queimam. 7 Se permanecerdes em mim, e as minhas palavras permanecerem em vós, pedireis o que quiserdes, e vos será feito. 8 Nisto é glorificado meu Pai, em que deis muito fruto; e assim vos tornareis meus discípulos. 9 Como o Pai me amou, também eu vos amei; permanecei no meu amor. 10 Se guardardes os meus mandamentos, permanecereis no meu amor; assim como também eu tenho guardado os mandamentos de meu Pai e no seu amor permaneço. 11 Tenho-vos dito estas coisas para que o meu gozo esteja em vós, e o vosso gozo seja completo. 12 O meu mandamento é este: que vos ameis uns aos outros, assim como eu vos amei.
###########

Nos v.1-11 temos visto a necessidade dos discípulos permanecerem em Cristo.

Jesus aborda 5 pontos importantes sobre a PERMANÊNCIA do crente nEle:

1) O discípulo dEle está sempre sendo trabalhado pelo Pai.

2) Deus nunca dirá um “basta” para a nossa produção de frutos

3) O discípulo de Cristo é TOTALMENTE dependente dEle.

4) O discípulo é RESPONSÁVEL por permanecer ou não em Cristo.

5) O que são esses “frutos”, produzidos por quem PERMANECE em Cristo.

 

Já falamos dos 4 primeiros. Hoje abordarei o 5o. e último ponto:

5) O que são esses “frutos”, produzidos por quem PERMANECE em Cristo.

 

Interessante: nessa longa passagem sobre a necessidade de darmos frutos, não encontramos em nenhum lugar o que talvez fosse óbvio: uma lista clara desses frutos.

No máximo Jesus citou algumas condições em que CONCLUIMOS que ali deve estar um fruto, ou um aspecto desse fruto. Mas nada de lista trabalhada.

A última vez em que a palavra “fruto” aparece no Evangelho de João é no v.16.

E novamente nada de lista.

 

Talvez Jesus achasse que a analogia da videira fosse rica demais para que tirássemos nossas conclusões sobre o que seriam esses frutos.

E citou alguns de maneira discreta, quase como por exemplo, mas sem exaurir o assunto.

Deixou que o Seu apóstolo, Paulo, fizesse isso de maneira mais detalhada.

 

Vamos à analogia:

O fruto do ramo é a uva, que é produzida pela videira, que manda a seiva e todos os nutrientes necessários para a produção daquele fruto bonito e doce.

Observe que a uva no ramo é produzida de maneira INVISÍVEL pela força e vitalidade da videira, mas exibido na forma de um produto VISÍVEL, bonito e útil.

Fruto espiritual é o resultado do poder invisível de Cristo transformando o crente por dentro e tornando-o visível pela mudança de comportamento, de atitudes, de vida.

 

Agora, jamais se esperaria de uma laranjeira produzir manga e uma mangueira, laranja. Cada árvore produz conforme frutos conforme a sua essência, sua natureza.

Uma videira obrigatoriamente vai produzir UVAS nos ramos.

Da mesma forma, Cristo vai produzir em você frutos coerentes com a natureza dEle.

Talvez por isso Ele não fez uma lista, pois teria de alistar TODAS as virtudes dEle próprio e não era o caso aqui.

O que importa aqui é o CONJUNTO: tudo o que Cristo tem de bom, Ele vai transmitindo ao que está vitalmente conectado a Ele, ao que PERMANECE nEle.

Os frutos que o crente exibe são o RESULTADO VISÍVEL dessa operação poderosa e vital de Cristo nele, através do Espírito Santo.

 

Com isso em mente, DUAS observações:

1) Você não nasceu ramo de Cristo, era separado de Deus.

Foi enxertado. Fazia parte de uma árvore ruim, que produzia frutos amargos.

Quando recebeu a seiva santa de Cristo, surgiu uma revolução dentro de você.

É exatamente a luta da carne contra o Espírito.

E os nutrientes que Cristo injeta em você são poderosos para destruir o que trouxe do velho homem.

Por isso você é tão exortado a deixar para trás as coisas de quando era perdido.

 

2) As uvas embelezam os ramos e a videira como um todo.

Ao permitir que Cristo produza fruto em você, você está embelezando a sua própria vida, mostrando um viver santo, reto, compatível com os padrões de Deus.

Muitos criticam os crentes, não querem ouvir o Evangelho, mas não conseguem esconder certa ADMIRAÇÃO e RESPEITO por nosso comportamento amigo, digno, honesto.

Quanto ao aspecto da beleza da árvore como um todo, já comentei em pregação passada que quando exibimos frutos espirituais embelezamos o próprio Senhor Jesus Cristo.

 

Voltando: comentei que Jesus citou de maneira discreta, talvez apenas como exemplo, alguns desses frutos.

A meu ver, foram QUATRO (cada um daria uma pregação inteira, mas apenas citarei):

 

i) v.9-10,12: Capacidade para repassar aos outros o amor que recebemos dEle

Na última pregação comentamos sobre essa questão de permanecermos no amor dEle e do mandamento de amarmos uns aos outros.

É implícito que a permanência nEle nos transmite PODER para amar.

Observe a idéia: o amor vem dEle para você - da árvore para o ramo. E se transforma em fruto, pronto para ser dado aos outros, pelo amor.

Veja a lista de Gl 5.22-23: AMOR

 

ii) v.11 - O vosso gozo seja completo: alegria.

Mesma idéia: a alegria dEle passada para você, exatamente como a videira passa a seiva para o ramo produzir o fruto.

Jesus derrama a alegria dEle em nós e nós nos tornamos alegres.

É difícil estar ligado com Cristo e ser triste por dentro.

Vejamos novamente Gl 5.22-23: ALEGRIA.

 

iii) 14.27 - Paz

Novamente a MESMA idéia de passar para nós algo dEle: “… a MINHA paz vos dou”.

Não uma paz à parte dEle, mas a própria paz dEle, que existe dentro da alma dEle.

Essa paz ajuda a lhe transformar internamente e se revela na sua maneira de ser e viver. Torna-se fruto bonito, visível e benéfico.

Todos se beneficiam com uma pessoa cheia de paz ao redor.

PAZ está na lista de Gl 5.22-23: PAZ.

 

Dos nove frutos do Espírito de Gl 5, TRES são referidos aqui pelo próprio Jesus.

Conforme falei, Jesus não tinha intenção de dar lista detalhada dos componentes do fruto do Espírito. Isso Ele deixou com Paulo.

E mesmo a lista de Paulo em Gálatas não é exaustiva.

 

Voltando: no nosso texto, Jesus falou de mais um fruto: PODER NA ORAÇÃO.

 

iv) v.7b,16: Pedireis o que quiserdes, e vos será feito

Ou seja: PODER NA ORAÇÃO.

Ensino valiosíssimo: a permanência em Cristo gera uma enorme capacidade de SER ATENDIDO nas orações.

O motivo é simples: quanto mais estiver sendo alimentado por Cristo, mais você estará afinado com o Pai, logo pedirá exatamente o que o Pai quer atender.

 

Exemplo: Jesus na ressurreição de Lázaro: Jo 11.41-42

Jesus está tão afinado com o Pai, que pede EXATAMENTE o que o Pai deseja. Obviamente, o Pai sempre Lhe responde.

Guardadas as proporções, assim acontece com o discípulo que permanece em Cristo.

 

Minha intenção nesta pregação não foi entrar no assunto detalhado do fruto do Espírito. Fui até onde o texto de Jo 14 e 15 nos levou.

Mas sugiro que ao ler a lista de Gálatas 5 e pensar em fruto do Espírito, lembre-se da figura da Videira, Cristo: os frutos são produzidos em você porque você está ligado com Ele, permanecendo nEle.

 

Termino com uma CONSEQUÊNCIA de produzirmos frutos:

v.8a:

Nisto é glorificado meu Pai, que deis muitos frutos 

Na formatura de cada filho, eu recebi muitos “Parabéns”. Compreendi que ao se formar, automaticamente ele me honrou, mostrando-se um filho responsável, que soube usufruir da educação e formação que eu lhe proporcionei, etc.

Quando produz frutos, você não apenas embeleza a própria vida. Mas também faz com que o Pai seja glorificado, honrado.

Afinal, você é filho dEle. Ele lhe deu tudo, até mesmo o Seu Filho querido para lhe salvar.

 

v. 8b:

… e assim vos tornareis meus discípulos

tornar: grego γινομαι: ginomai: embora o sentido mais comum seja “tornar-se, vir a ser”, também pode significar “aparecer na história, aparecer no cenário”.

Esse é o sentido aqui. Não que a pessoa produza fruto em Cristo e depois se torne discípulo. Mas ao produzir frutos, aparece como discípulo e prova que é discípulo.

 

Essa é a MARCA REGISTRADA de um verdadeiro discípulo de Cristo: comportar-se de tal maneira que a produção de frutos espirituais nele seja abundante, para a glória de Deus e o bem dos outros.

 

Que Deus nos ajude a sermos ramos carregados de frutos mais doces do que a mais doce das uvas, mais belos que os mais belos das frutas deste mundo.

 

E você, amigo, peça ao Pai celestial que lhe arranque desta árvore estragada, de frutos amargos, que é a descendência de Adão, para lhe enxertar na videira que é Cristo.

 

Deus nos abençoe a todos. Amém

 

Mauro Clark, 69 anos, pastor, pregador e conferencista, foi consagrado ao ministério em 1987. Iniciou em 2008 a Igreja Batista Luz do Mundo, que adota a posição Batista Regular. Mauro Clark é também escritor. Produziu artigos em jornal por dez anos e tem escrito vários livros de orientação e edificação cristã. Em 2004 instituiu o Ministério Falando de Cristo.
FalandodeCristo © 2004-2021
"... pregamos a Cristo, poder de Deus e sabedoria de Deus."
1 Co 1.24b
close
Ministério Falando de Cristo © 2004-2021 - www.falandodecristo.com
"... pregamos a Cristo, poder de Deus e sabedoria de Deus." 1 Co 1.24b