PREGAÇÃO

Qual o mais fácil para Cristo?

Mc 2.1-12      47 minutos      31/05/2020         

Mauro Clark


headset Ouça
cloud_download Baixe
print Imprima
pregação close Qual o mais fácil para Cristo?
volume_upReproduzindo o áudio na barra inferior

Mc 2.1-12 (paralela Lc 5.17-26)

v.1-5:

Se alguém resumisse, talvez esquecesse que tudo começou com perdão.

Mas a única coisa que Jesus falou foi: Estão perdoados os teus pecados. E só!

Não fosse a blasfêmia dos fariseus, parece que tudo teria acabado ali.

 

Fico pensando no paralítico, dia e noite na cama, sonhando em andar, ser útil.

Quantas lágrimas, revoltas, tristezas, desilusões.

Ouve falar de Jesus, pede ajuda aos 4 homens, toda aquela trabalheira, finalmente fica frente a frente com Ele.

O coração dispara, sem poder esperar a hora de andar.

Mas ouve simplesmente: Teus pecados estão perdoados.

 

Temos tendência de pensar: Coitado, é só isso?

A rigor, pensamos assim porque somos apegados ao bem estar físico, conforto.

Freqüentemente invertemos a ordem correta das coisas.

 

Mas Jesus sabe que os valores espirituais estão acima dos terrenos.

Ele sempre agiu dentro desse princípio, iniciando logo na 1a. tentação (Mt 4.2-4).

 

E dá o prêmio máximo ao paralítico: perdoa os pecados.

É como se isso fosse tão importante, que simplesmente desconsiderou a paralisia.

O perdão de pecados foi um alívio definitivo, eterno.

A cura teria sido um alívio provisório.

Só em pensarmos um pouco, já começamos a dar razão a Jesus.

 

Num encontro frente a frente com Jesus, hoje, quanta gente ficaria decepcionada se ouvisse dEle, apenas “Os teus pecados estão perdoados”.

* Um doente, gostaria de receber a cura do seu mal.

* Um endividado, gostaria de receber bênçãos financeiras.

* Uma esposa mal tratada pelo marido gostaria que Cristo mudasse o coração do bruto.

E por aí vai...

 

Não é errado ansiar por problemas resolvidos.

Mas muito mais importante que isso é o problema da perdição eterna.

Impressionante como o inferno parece não preocupar as pessoas.

E quando alguém tenta abordá-las, mudam de assunto, ou criticam:

“Quem é você para me falar em coisas de céu, inferno, etc? Ninguém entende isso!”

Mesmo que se mostre que a Bíblia fala nisso, não estão interessadas.

Querem resolver seus problemas terrenos.

E muitos buscam a Cristo exatamente para isso.

E como acreditam que Ele está vivo e poderoso, não se conformam que não resolva os seus problemas terrenos.

E se preciso for até fazendo milagres como antigamente.

 

É importante compreender que Ele fez milagres por duas razões básicas:

1) Mostrar que tinha o apoio divino, ganhar credibilidade e salvar almas.

2) Fazer analogia da cura do corpo com a salvação da alma.

 

Mas hoje não há mais necessidade de Ele lançar mão desses recursos.

O registro dos milagres no NT substitui os próprios milagres, no propósito de levar as pessoas a crerem em Jesus e serem salvas.

Jo 20.30-31: essa passagem é valiosíssima, pois explica exatamente isso.

Cristo quer que as pessoas tomem conhecimento dos milagres passados, creiam, sejam perdoadas e assim tenham vida eterna.

Observe como Ele continua dando prioridade total ao perdão e à salvação da alma.

 

Acho que Ele não curou de imediato o paralítico e falou do perdão dos pecados para mostrar que esse perdão era muito mais importante que a cura.

E essa ordem de prioridade continua inalterada até hoje: o Evangelho que Ele pregou, os apóstolos e discípulos pregaram e nós hoje continuamos pregando, tem o objetivo de levar pessoas ao ponto de pedirem perdão e serem salvas.

 

v.6-7:

Presentes escribas e fariseus (Lc 5.17): altas autoridades religiosas

Exemplo triste e típico do que foi registrado em Jo 1.10-11.

Jesus, o grande rejeitado.

Primeiro episódio de uma série de hostilizações.

Os escribas e fariseus eram duros de coração e obviamente não acreditavam na divindade de Jesus, pois assim eles é que estariam sendo blasfemos.

E claro que foi o que aconteceu.

Ao chamarem Jesus de blasfemo, automaticamente eles é que se tornaram os blasfemos.

 

Ainda hoje é assim: ou alguém é crente em Cristo ou descrente de Cristo.

Se Jesus não é Deus, como Ele diz, você está liberado para pensar dEle o que quiser!

Mas se Ele é Deus, então ou você crê em tudo o que Ele disse ou você é um blasfemo, pois está chamando mentiroso o próprio Deus. Não há saída.

E saiba: a Bíblia diz que ELE É DEUS, SIM!

 

Curioso: os fariseus e escribas acertaram em cheio quando afirmaram que somente Deus pode perdoar pecados!

 

v.8-12:

Percebendo logo por seu espírito: Ao ler corações, Jesus mostra sua divindade. 

Por que arrazoais...: tristeza de Jesus, quase inconformação com a dureza deles.

 

Jesus queria PROVAR que tinha poderes para perdoar pecados. Mas como?

Fazendo outra coisa que somente Deus poderia fazer: curar o paralítico.

Quando perguntou “Qual é mais fácil?”, sabia que a resposta certa seria: “Nenhum!”

Quem fizesse um, faria o outro.

Jesus manda que ele se levante, pegue o seu leito e vá para casa. E ele fez.

Ou seja: Jesus tanto perdoou os pecados do homem, como o curou. Fez ambos!

 

Mas pela ORDEM em que agiu, mostrou a prioridade que dava a cada uma.

E essa ordem de prioridades ainda está valendo hoje.

 

Amigo, trate de pedir a Cristo perdão pelos seus pecados. Depois, secundariamente, pode pedir pela sua saúde, casamento, problemas, etc.

Não inverta, como os fariseus. Amoleça esse coração duro. Peça perdão e Ele dará!

 

Irmão em Cristo:

No seu dia a dia, não inverta a ordem das coisas. Primeiro, o espiritual, depois o terreno.

Quebrou o braço? A primeira oração não deveria ser: “Oh, Senhor, que eu sofra pouco”.

Mas: “Oh, Senhor que eu seja útil a ti com este braço quebrado”.

Lembre-se de Cl 3.2Pensai nas coisas lá do alto, não nas que são aqui da terra.

 

Que Deus nos abençoe.

Mauro Clark, 69 anos, pastor, pregador e conferencista, foi consagrado ao ministério em 1987. Iniciou em 2008 a Igreja Batista Luz do Mundo, que adota a posição Batista Regular. Mauro Clark é também escritor. Produziu artigos em jornal por dez anos e tem escrito vários livros de orientação e edificação cristã. Em 2004 instituiu o Ministério Falando de Cristo.
FalandodeCristo © 2004-2021
"... pregamos a Cristo, poder de Deus e sabedoria de Deus."
1 Co 1.24b
close
Ministério Falando de Cristo © 2004-2021 - www.falandodecristo.com
"... pregamos a Cristo, poder de Deus e sabedoria de Deus." 1 Co 1.24b