PREGAÇÃO

Servo sofredor e Salvador sublime - 3-3

Is 53.7-12      62 minutos      21/10/2012         

Mauro Clark


headset Ouça
cloud_download Baixe
print Imprima
pregação close Servo sofredor e Salvador sublime - 3-3
volume_upReproduzindo o áudio na barra inferior


7 Ele foi oprimido e humilhado, mas não abriu a boca; como cordeiro foi levado ao matadouro; e, como ovelha muda perante os seus tosquiadores, ele não abriu a boca. 8 Por juízo opressor foi arrebatado, e de sua linhagem, quem dela cogitou? Porquanto foi cortado da terra dos viventes; por causa da transgressão do meu povo, foi ele ferido. 9 Designaram-lhe a sepultura com os perversos, mas com o rico esteve na sua morte, posto que nunca fez injustiça, nem dolo algum se achou em sua boca. 10 Todavia, ao SENHOR agradou moê-lo, fazendo-o enfermar; quando der ele a sua alma como oferta pelo pecado, verá a sua posteridade e prolongará os seus dias; e a vontade do SENHOR prosperará nas suas mãos. 11 Ele verá o fruto do penoso trabalho de sua alma e ficará satisfeito; o meu Servo, o Justo, com o seu conhecimento, justificará a muitos, porque as iniqüidades deles levará sobre si. 12 Por isso, eu lhe darei muitos como a sua parte, e com os poderosos repartirá ele o despojo, porquanto derramou a sua alma na morte; foi contado com os transgressores; contudo, levou sobre si o pecado de muitos e pelos transgressores intercedeu.
###########

v.1-6: Em resumo:
* O Messias entrou timidamente em cena, como algo frágil e provisório :renovo e raiz de terra seca
* Pregação rejeitada
* Homem desprezado e sofrido
* Tomou nossas dores sobre Si
* Traspassado pelas nossas iniqüidades, nos substituiu na cruz
* Pelo seu sofrimento, nos trouxe a paz
* O pecado nos fez andar desgarrados, mas pelo Seu sacrifício, pudemos voltar.
A profecia continua, em detalhes impressionantes.

v.7a
oprimido e humilhado : refere-se ao Seu julgamento.
mas não abriu a boca: Não reclamou, não protestou, não disse que estava sofrendo injustamente. Falou um pouco, mas apenas respondeu perguntas e muito humilde, apenas dizendo quem era, sem discutir. E memo assim, só até certo ponto. Depois, calou de vez.
Contraste com homens da Bíblia que também sofreram muito, mas protestaram inocência, como Jó e Jeremias.

Você já foi humilhado alguma vez? E como reagiu perante os homens? Dando o troco? Reagiu bem? Ótimo. Mas talvez as pessoas lhe gozaram. O mundo não aceita humilhação. Tem que revidar. Nós crentes temos de ter comportamento diferente. Agora somos imitadores de Cristo.

E como você tem reagido perante Deus quanto aos seus sofrimentos?Reclamando, sentindo-se injustiçado? Saibamos sofrer como Cristo: calados.
Acho lindo quando ouço de alguém que sofreu muito, mas nunca reclamou.

v.7b
como cordeiro foi levado ao matadouro; e, como ovelha muda perante os seus tosquiadores, ele não abriu a boca.
Quase podemos ver Cristo seguindo para o Calvário, carregando a Sua cruz.

Duas figuras:
1. Cordeiro indo para o matadouro: mansinho, sem reagir.
Não fez a menor resistência.
Detalhe: o cordeirinho não sabe que vai morrer. Talvez se soubesse, reagiria.
Cristo sabia que dali a pouco morreria não apenas fisicamente, mas espiritualmente (separação do Pai). E saber disso certamente aumentava o Seu sofrimento.

2. Ovelha que se deixa tosquiar sem berrar, sem reagir.
Coisa patética é uma ovelha sem lã: magra, feia, desprotegida.
Pois ela deixa lhe levar o que tem de mais precioso, sem abrir a boca.
O Cristo tinha de mais precioso?  A vida! Pois Ele a deu calado, sem reagir.

v.8
Agora vemos Cristo pregado na cruz. Agoniza e morre.
por juizo opressor foi arrebatado:
* da parte dos fariseus: julgamento mal feito, malioso, com suborno.
* da parte dos romanos: julgamento covarde, político

da sua linhagem, quem dela cogitou?
Linhagem: geração, destino, sina.
Aos olhos da multidão, embora estivesse ali na cruz um homem meio diferente, mas não foram atrás de de saber exatamente quem era. Sabiam que era filho de carpinteiro e um profeta. E se deram por satisfeito.

cortado da terra dos viventes: morto.

v.9
designaram-lhe a sepultura com o perverso
Fizeram-no morrer junto com dois ladrões e intencionavam enterrá-Lo com eles. Queriam que não apenas a morte, mas também o enterro fosse vergonhoso.

com o rico esteve na sua morte
Deus mudou os planos humanos e providenciou o túmulo do rico Arimatéia. O motivo: nunca fez injustiça, nem dolo algum se achou em sua boca.
Aqui está o segredo do valor do sacrifício dEle: se tivesse pecado, seria como outro qualquer e Seu sacrifício não poderia ser aceito em benefício dos outros.

v.10a
ao Senhor agradou moê-lo, fazendo-o enfermar
Parece que lemos errado! Agradou moê-lo? Mas Deus não é um Deus de amor? E não amava tanto o Seu Filho querido?
Sim.  E é por isso mesmo: Deus sabia o que aquela morte significaria:
* Para os homens: salvação.
* Para Cristo: alegria de se tornar o Salvador.

Daqui em diante o tom começa a mudar. Nem tudo seria dores e aparência de fracasso na vida do Servo sofredor. Sinais de vitória aparecem na profecia.
O sofrimento seria apenas até certo ponto. Depois, NUNCA MAIS!
Aqui começamos a ver as consequências benignas de todo aquele sofrimento.
Outra mudança nesse ponto: o tempo do verbo passa para o futuro, como que lembrando que, de fato, tudo isso ainda iria acontecer.

10b
der a sua alma como oferta pelo pecado
Expressão linda, sacrificial.
Deveríamos ficar até encabulados quando nos lembramos que esse “pecado” aqui não é o dEle, mas o nosso!
A propósito: o que você tem dado como oferta para Ele?

3 consequências pós-sacrifício dEle. A ressurreição é implícita aqui.
1. verá a sua posteridade:
Trata-se da posteridade espiritual (Ele não teve filhos).
Aparentemente era um homem só, abandonado, morto aos 33 anos, sem descendência alguma (algo muito ruim para o judeu).
Mas a realidade é outra: Ele teria uma posteridade de milhões de almas, inclusive nós!

2. prolongará o seus dias: idéia de eternidade.

3. a vontade do Senhor prosperará nas Suas mãos:
No v. 4 foi dito que as pessoas pensavam que era ferido de Deus, punido por algo.  
Novamente a realidade é o contário: Deus estará com Ele em tudo e fará a Sua vontade através dEle.

v.11a
O tom muda ainda mais e fala claramente de fartura!
Ele verá o fruto do penoso trabalho de sua alma e ficará satisfeito
Não foi em vão que Ele sofreu tanto. Seu trabalho deu fruto. E que fruto: a salvação de milhões de almas perdidas.

penoso trabalho (sofrimento) de sua alma
O trabalho de Cristo não foi físico, resultando em coisas, em patrimônio, ou uma grande organização política ou mesmo religiosa.
Seu trabalho foi de alma, espiritual, válido para o reino de Deus, com valor apenas em outra realidade, não esta aqui do mundo.

Pena que o mundo valoriza tanto as coisas daqui e as pessoas trabalham arduamente para plantar alguma coisa aqui.
Esquecem de trabalhar com a alma. De se oferecerem a Deus, de se disporem a sofrer para Deus, a investir no reino de Deus.
Irmão, esteja sempre com isso em mente: que tipo de trabalho a sua alma tem feito?

ficará satisfeito
satisfeito: não sinônimo de alegria, mas de estar suprido, cheio, empanturrado.
Mas... cheio de que? Agora, sim, podemos falar de alegria:
Hb 12.2: alegria: grego: χαρα chara: alegria, satisfação
Sl 16.10-11: alegria; delícias (hebr. agradável, delicioso, gracioso, amável doce)

Em suma: o Messias, alegremente se sentirá plenamente satisfeito com o resultado de tanto sofrimento. Comprovaria que valeu a pena.

Segredo da vida cristã: o trabalho de Deus, por mais duro que seja aqui, resultará em alegria e sempre terá valido a pena. Nunca duvide disto!

v.11b-12
Deus Pai com a palavra. Chama o Servo de Justo, com poder e todo o direito para justificar os pecadores, pois levou as iniquidades deles. 

lhe darei muitos como a sua parte e com os poderosos repartirá ele os despojos
Linguagem de guerra, vitória militar.
De rejeitado, desprezado e sofredor, Cristo passa a guerreiro vencedor.
E o prêmio dEle, dado pelo Pai, são os salvos, que reinarão com Ele em muito poder.

Isaias encerra repetindo resumidamente o que tinha sido dito antes quanto à morte substitutiva dEle.

Irmãos, apesar de todos os sofrimentos, o que teremos no futuro é alegria, gozo, reino na companhia de Cristo e muito poder. Que esse dia chegue logo!

Amigo: Cristo preparou uma salvação muito especial para os que fosse a Ele. Pois vá!

Que Deus nos abençoe. Amém

Mauro Clark, 69 anos, pastor, pregador e conferencista, foi consagrado ao ministério em 1987. Iniciou em 2008 a Igreja Batista Luz do Mundo, que adota a posição Batista Regular. Mauro Clark é também escritor. Produziu artigos em jornal por dez anos e tem escrito vários livros de orientação e edificação cristã. Em 2004 instituiu o Ministério Falando de Cristo.
FalandodeCristo © 2004-2021
"... pregamos a Cristo, poder de Deus e sabedoria de Deus."
1 Co 1.24b
close
Ministério Falando de Cristo © 2004-2021 - www.falandodecristo.com
"... pregamos a Cristo, poder de Deus e sabedoria de Deus." 1 Co 1.24b