PREGAÇÃO

Vem, Senhor Jesus! (Série APOCALIPSE 75 de 75)

Ap 22.20-21      55 minutos      15/12/2019         

Mauro Clark


headset Ouça
cloud_download Baixe
print Imprima
pregação close Vem, Senhor Jesus! (Série APOCALIPSE 75 de 75)
volume_upReproduzindo o áudio na barra inferior
 

Este versículo encerra de fato o livro de Apocalipse (o último é uma saudação formal, embora extremamente significativa, como veremos).

Por extensão, podemos dizer que esses dois versículos encerram toda a Bíblia, mas lembrando que o contexto se refere a Apocalipse.

 

Comentei na pregação passada sobre a “dança das falas”, em que, no final do livro, vários personagens se pronunciam, quase ao mesmo tempo, ou, de fato, ao mesmo tempo!

 

Terminamos com os v.18-19, em que Jesus ameaçou duramente quem fizesse, para mais ou para menos, qualquer alteração nas revelações do livro de Apocalipse.

 

Quem fala no final do v.20 é, obviamente, Jesus. Mas, e no início?

Duas opções:

1. Jesus continua com a palavra e usou a 3ª. pessoa (“aquele”), para mostrar a autoridade que tinha e dar peso ao que iria dizer a seguir.

2. João retoma rapidamente a palavra, como uma forma de destacar e dar solenidade à última frase de Jesus.

 

Seja como for, é evidente que agora é Jesus quem se pronuncia pela última vez no livro de Apocalipse, na realidade, pela última vez antes de ser encerrado o cânon das Escrituras.

 

Aquele que dá testemunho dessas coisas, diz...:

Mais uma vez Jesus Cristo empenha toda a sua palavra - ou seja, sua fidelidade, sua veracidade, sua honra e seu nome - na garantia de que tudo revelado em Apocalipse tinha a chancela, a confirmação, a assinatura dEle.

É exatamente por isso que seria tão grave acrescentar ou diminuir qualquer conteúdo ao livro de Apocalipse (v.18-19).

Isso seria distorcer o que o próprio Jesus Cristo, e junto a Ele, o próprio Deus Pai e o próprio Deus Espírito Santo haviam revelado.

 

Mas, Jesus Cristo DIZ... o que?

Devemos prestar bem atenção às palavras que virão.

Afinal, o encerramento de um trabalho é algo de grande importância, o resumo de tudo o que foi feito, as conclusões finais.

Quem escreve sabe muito bem a importância de um final consistente, forte, que seja fiel ao que foi dito e ao mesmo tempo faça impacto em quem lê.

Vejamos como o Senhor Jesus Cristo escolheu para finalizar a revelação do fantástico, impressionante e espetacular livro de Apocalipse.

 

Certamente, venho sem demora.

Não um grande discurso. Nem um complexo enunciado de doutrinas profundas.

Mas uma simples frase, curta, de apenas 4 palavras, onde mais uma vez e agora de forma definitiva, atesta a Sua vinda em breve.

 

Certamente...: Ele dá garantia pessoal da Sua segunda vinda, baseado na absoluta veracidade das Suas palavras.

Pensando bem, Ele não tinha a menor necessidade de dar garantia alguma, pois TUDO o que Ele fala é certeza. Ele é a própria verdade (Jo 14.6).

Nele só existe o “sim”: 2Co 1.19

Ele nunca precisa dizer “Eu garanto”.

Se diz, é apenas para nos ajudar em nossa fraqueza de fé.

 

... venho sem demora

Comentei recentemente sobre a nossa dificuldade em conciliar “sem demora” com um período que já vai em mais de 2.000 anos.

Falei que o tempo para Deus é diferente do nosso. Que pode estar incluído o aspecto da IMINÊNCIA da volta de Cristo. E que, quando olharmos para trás, tudo, de fato, parecerá muito rápido.

 

Interessante: além de simples, essa revelação, espetacular que seja, não é inédita.

Ao contrário, não apenas o livro de Apocalipse faz várias vezes essa revelação, mas a Bíblia inteira contém centenas de passagens que atestam a segunda vinda de Cristo.

Dizem que existem mais profecias sobre a Segunda vinda do que sobre a primeira.

Apenas para citar uma do VT e outra do NT: Dn 7.13-14; 2Ts 1.7-8.

Mais uma, dEle mesmo: Mt 25.31

 

Responda para si mesmo, sem pensar muito:

* A vinda de Cristo é apavorante para você, a ponto de não gostar nem de pensar nisso?

* Ou gosta, mas preferiria que essa vinda fosse adiada para depois da sua vidinha aqui?

* Ou é agradável e você pensa nisso quase todos os dias, desejando que fosse hoje?

A resposta a essas perguntas indicam muito do seu estado espiritual.

 

Eis, portanto, a última declaração de Cristo na Bíblia: Venho sem demora!

Que promessa maravilhosa!

 

Do nosso ponto de vista, essa promessa solene de Cristo teria sido uma maneira excelente de encerrar Apocalipse e a Bíblia inteira.

Mas o Espírito Santo não quis assim.

Aos olhos de Deus, havia uma maneira melhor de encerrar tudo: com as palavras do humilde e fiel apóstolo João.

 

Amém!Palavra hebraica, transliterada para o grego: verdadeiro, firme.

Como de João dissesse: “que assim seja”, “que tudo se cumpra conforme dito”.

Obviamente o apóstolo não diz apenas que estaria torcendo para que de fato ocorra.

Mas revelando plena convicção de que tudo ocorrerá conforme Cristo predisse.

 

E não mostra apenas confiança fria, calculista, mas grande vontade de que ocorra logo.

Era pouco apenas dizer “Amém, que assim seja”.

Tanto que, logo complementou, ou melhor, bradou, certamente com toda a força e emoção que a sua alma pôde exprimir:

Vem, Senhor Jesus!

Como se dissesse “Senhor, já que Tu vens, vem logo! Será tão bom quando vieres, que mal consigo esperar. Não demora, Senhor”.

 

Além de expressar sua própria vontade, é como se João falasse pela Igreja, que aliás já se expressara explicitamente no v. 17.

E além da Igreja, representava todos os salvos de todas as épocas, unidos em torno da grande e bendita expectativa da volta do Salvador.

E alargando mais ainda a abrangência, é como se João representasse toda a Criação, tão sofrida pela entrada do pecado no mundo.

Paulo disse: toda a criação, a um só tempo, geme e suporta angústias até agora. E: a ardente expectativa da criação aguarda a revelação dos filhos de Deus (Rm 8.22,19).

Pois é como se esse brado de João fizesse parte daquele gemido, em que tudo o que existe pede, implora pela volta do Redentor do mundo.

Que belíssima maneira de encerrar as revelações de Apocalipse!

 

Finalmente, o último versículo de Apocalipse, a última frase revelada na Bíblia:

v.21: A graça do Senhor Jesus seja com todos.

Tudo o que os homens tem usufruído na terra, em qualquer época, é pela graça de Deus.

Tudo o que os crentes receberam pela fé e herdaram de Cristo, para usufruírem tanto nesta vida como principalmente na próxima, é pela graça de Deus, o Deus triuno.

E o fato de João se referir à graça de Jesus é mais um atestado da divindade de Jesus.

 

Dizendo de outra forma:

Sem a graça de Jesus não haveria João anotando as profecias de Apocalipse para nós.

Aliás, não haveria nem as maravilhosas intervenções de Deus em favor dos salvos, que deram origem às profecias.

Sem a graça do Senhor Jesus, não haveria salvo algum.

Todos iriam para o inferno, para o lago de fogo, tão falado aqui em Apocalipse.

Mas a graça do Senhor Jesus existe e como existe!

E é por isso que João termina desejando que todos sejam alvos dessa graça de Cristo.

 

Encerro a exposição de Apocalipse com uma palavra aos crentes e outra aos não crentes.

Aos crentes:

A exclamação de João ainda ecoa mundo afora, ao longo desses 2000 anos, por milhões de salvos: Vem, Senhor Jesus!

Um brado de confiança na palavra dEle. Um brado de esperança certeira.

Um brado de testemunho ao mundo perdido de que existe um grupo de pessoas para as quais a vida neste mundo só tem sentido se encarada como COMPASSO DE ESPERA, ansiando pelo futuro, olhando para o alto, aguardando a vinda do nosso Salvador.

 

Se você é crente e não consegue vibrar com todas as revelações e especialmente essas promessas espetaculares ao longo e especialmente no final do livro, se tudo isso lhe parece algo vago e longínquo, você está perdendo muito das bênçãos que a vida cristã tem a lhe oferecer: Tt 2.11-14

Esse “aguardar”, essa espera de que Paulo fala, é o próprio sal da nossa vida aqui.

O próprio Jesus quis que ficássemos nessa bendita expectativa: Mc 13.32-33

Esse “vigiar”, esse “sobreaviso” é o estado de espírito que Ele espera de cada discípulo.

 

Quanto a você, que ainda não é de Cristo, ainda não o tem como o seu Salvador pessoal, é porque ainda não experimentou a graça de Deus.

Peça ajuda a Deus, peça fé e iluminação do Espírito Santo para lhe convencer que você é pecador, como qualquer ser humano, e precisa do perdão de Cristo, garantido a qualquer um que se arrependa sinceramente dos próprios pecados.

Vá a Cristo e descanse na convicção de que Ele atenderá o seu pedido e tomará para Si a pena que pertencia a você, mas que Ele já pagou na cruz.

Uma vez entregue a Cristo, você estará livre dos seus pecados, entrará na família de Deus e se juntará a nós, crentes, aumentando o coro “Vem Senhor Jesus”.

E todos juntos, na presença de Deus, usufruiremos da vida eterna na Nova Jerusalém, em novo céu e nova terra!

 

Que Deus nos abençoe. Amém

Mauro Clark, 69 anos, pastor, pregador e conferencista, foi consagrado ao ministério em 1987. Iniciou em 2008 a Igreja Batista Luz do Mundo, que adota a posição Batista Regular. Mauro Clark é também escritor. Produziu artigos em jornal por dez anos e tem escrito vários livros de orientação e edificação cristã. Em 2004 instituiu o Ministério Falando de Cristo.
FalandodeCristo © 2004-2021
"... pregamos a Cristo, poder de Deus e sabedoria de Deus."
1 Co 1.24b
close
Ministério Falando de Cristo © 2004-2021 - www.falandodecristo.com
"... pregamos a Cristo, poder de Deus e sabedoria de Deus." 1 Co 1.24b