PREGAÇÃO

Dinheiro é bom ou ruim? Depende! (Série ECLESIASTES 17)

Ec 5.10-6.6      64 minutos      18/07/2021         

Mauro Clark


headset Ouça
cloud_download Baixe
print Imprima
pregação close Dinheiro é bom ou ruim? Depende! (Série ECLESIASTES 17)
volume_upReproduzindo o áudio na barra inferior
 


De 5.10 a 6.6,  o assunto principal é riqueza ou posse de dinheiro e bens.

Nove pontos negativos sobre o dinheiro:

1. Amor ao dinheiro não tem limites: pessoa nunca se satisfaz. (v.10)

Não é só o rico que nunca se satisfaz, mas quem ama ao dinheiro, mesmo um pobre!

Ou seja, não é porque alguém é rico que obrigatoriamente ama o dinheiro (embora seja quase regra).

Mas, embora raros, certamente há ricos que não amam o dinheiro.

* Se você ama ao dinheiro, sendo rico ou não, é importantíssimo tratar isso com Deus.

 

2. Quanto mais dinheiro, mais pessoas ao redor, para se beneficiar dele (v.11a)

O rico é constantemente assedeado – muitas vezes por amigos falsos, interesseiros.

Claro que isso deve incomodar muito, gera desconfiança, sensação de isolamento.

 

3. O rico chega ao ponto de poder apenas olhar para os seus bens (v.11b)

Muita riqueza é praticamente para efeito psicológico.

Quem tem muito dinheiro, não pode comer proporcional ao seu dinheiro. Nem vestir. Nem ter carros. Se tiver terras, raramente ou nunca olhará para todas elas.

 

4. O dinheiro é motivo de grande inquietude, ansiedade, insônia (v. 12)

Doce é o sono do trabalhador, quer coma pouco, quer muito...

De maneira geral, o trabalho produz cansaço e um  bom sono.

... quer coma pouco: Não se refere à fome (que obviamente não gera um bom sono) mas o necessário.

 

... mas a fartura do rico não o deixa domir

fartura: hebr. saciedade, estar cheio.

Alguns, mais literalmente, acham que significa dificuldade de dormir por excesso de alimentação.

Outros preferem um sentido mais metafórico: o milionário fica acordado pensando no que fazer com a fartura do dinheiro, em não perder, como aplicar, como ganhar mais, como resolver a herança, etc.

 

5. Acúmulo de dinheiro é prejudicial (v.13)

Acumular dinheiro, mais e mais, é danoso, é doentio, é pecaminoso.

 

6. Dinheiro é muito instável (v.14)

Ter como objetivo de vida juntar e juntar é construir em base instável, é gastar a própria existência em grandes incertezas. 

Interessante é que muitos ricos justificam o amor ao dinheiro e dedicação obsessiva de ganhar cada vez mais, como sendo cuidado com a família! E como prejudicam a família!

 

7. Dinheiro não é aproveitado na outra vida (v.15-16)

Muitos faraós e reis ordenavam que, quando morressem, matassem também familiares, escravos, família, etc.

Mesmo sendo óbvio para nós, não é supérfluo lembrar isso.

Muitos se dedicam tanto ao dinheiro, que parecem crer que vão levar tudo!

 

8. Dinheiro não elimina males como doenças, ira, frustração, enfado. (v.17)

Mesmo sendo fácil observar isso, numa sociedade consumista como a nossa, parece que dinheiro resolve tudo.

O próprio fato de que, em geral, todo mundo gostaria de ter mais dinheiro, mostra como é generalizada a ficção de que o dinheiro resolveria muitos males da vida, talvez todos!

Esse é um pensamento materialista, ofensivo a Deus.

 

(Saindo da ordem no texto, depois voltarei para o 5.18-20)

9. É extremamente frustrante para quem tem dinheiro e poder, não poder usufruir pessoalmente a riqueza e, em vez disso, ver os outros usufruindo. (6.1-6)

Salomão compara com um aborto, um homem rico que tem tudo o que deseja, mas não consegue usufruir pessoalmente da sua riqueza, até mesmo fisicamente.

A situação do rico é pior, mesmo tendo filhos e vivendo muito: ambos vão para a cova e o aborto não sofreu como ele.

 

Tantas coisas negativas sobre o dinheiro, e muitos ainda pensando iludidos que dinheiro é solução para todo mal! Muitas vezes dinheiro pode ser o grande mal!

Mas no meio de tantas coisas negativas sobre dinheiro e riqueza, Salomão não teria algo a dizer de positivo ou algum conselho sobre o assunto? Sim.

Voltando a 5.18-20:

1) v.18 – Como filosofia de vida, é extremamente saudável trabalhar para viver bem, sem obsessão de ganhar cada vez mais, de acumular, de deixar filhos ricos.

Trabalhar é saudável e gozar do fruto do trabalho é tão saudável quanto.

A vida é curta e cada um recebe sua porção de Deus e deve usufruir dela (implicitamente, com equilíbrio, planejamento, etc.)

 

2) v.19-20 - Dinheiro não é um mal em si mesmo, pode ser dom de Deus e ser usufruído de maneira saudável.

A ideia do v. 20 é muito bonita: alguém assim, agraciado por Deus, não será angustiado com assuntos existenciais, pensando nos mistérios da vida, etc.

É como se não tivesse tempo para isso. Ao contrário, será especialista em usufruir alegremente das coisas boas que Deus lhe deu.

 

Que Deus nos ajude a combater a opressão e a injustiça, cada um a seu modo e a nunca, nunca, amarmos o dinheiro.

Se você tem pouco ou muito dinheiro, que venha de Deus não só o dinheiro mas a capacidade de usufruir dele e das coisas saudáveis da vida. Busque isso diante dEle!

 

Que Deus nos abençoe. Amém!


Mauro Clark, 69 anos, pastor, pregador e conferencista, foi consagrado ao ministério em 1987. Iniciou em 2008 a Igreja Batista Luz do Mundo, que adota a posição Batista Regular. Mauro Clark é também escritor. Produziu artigos em jornal por dez anos e tem escrito vários livros de orientação e edificação cristã. Em 2004 instituiu o Ministério Falando de Cristo.
FalandodeCristo © 2004-2021
"... pregamos a Cristo, poder de Deus e sabedoria de Deus."
1 Co 1.24b
close
Ministério Falando de Cristo © 2004-2021 - www.falandodecristo.com
"... pregamos a Cristo, poder de Deus e sabedoria de Deus." 1 Co 1.24b