PREGAÇÃO

No Egito, incredulidade e mais pragas (Série ÊXODO 24)

Ex 8.16-32      33 minutos      08/04/2018         

Mauro Clark


headset Ouça
cloud_download Baixe
print Imprima
pregação close No Egito, incredulidade e mais pragas (Série ÊXODO 24)
volume_upReproduzindo o áudio na barra inferior

8.16-17: 3a. praga: PIOLHOS ou MOSQUITOS

Antes de realizar esta praga, Deus não deu nova chance, como fizera antes.

Nunca se sabe quando é a última chance para um pecador se arrepender.

 

v. 18-19

Novidade: Deus começou a humilhar os magos: pela 1a. vez eles falham.

Ou não havia meios de fazer truques ou Deus impediu Satanás diretamente.

Fato é que agora os próprios magos reconhecem que era algo acima deles, vindo de um Deus muito poderoso.

 

Interessante: Na 1a. praga, Faraó se endureceu porque os magos imitaram. Agora que não conseguem e reconhecem que foi Deus, Faraó deveria dar ouvidos a eles e desistir.

Mas quando alguém tem o coração duro, nada convence.

E novamente o coração de Faraó se endureceu, como o Senhor havia dito.

 

Não sabemos se magos se converteram. Quem sabe, pelo menos alguns.

Há muitos testemunhos feiticeiros/espíritas/místicos que se convertem.

Mas isso não significa que antigos seguidores deles vão ouví-lo agora.

 

v.20-24

Nova chance, com nova ameaça e a 4ª praga: MOSCAS (lit. ENXAME)

 

Novidade: Deus vai separar Gósen do resto de Israel.

Princípio bíblico de que quando há julgamento específico de Deus, os que não são alvos da ira dEle são poupados. Exemplos:

* Noé – 1ª vez

* Ló em Sodoma

* Povo de Israel (3 vzs.): Nm 16.20-26; 45

* Quando mandou Saul destruir os amalequitas, livou os queneus: 1Sm 15.6

* Futuro (aplicado na posição pre-tribulacionista) : a Igreja ficará fora da Tribulação.

 

Em plena praga, é provável que Faráo tenha ficado com inveja dos judeus, os mesmos a quem ele estava escravizando.

 

Ah, se o não crente soubesse o quanto Deus protege o íntimo do crente, mesmo no meio do sofrimento, certamente teria inveja do crente!

 

Ler v.25-28a:

Pela 2a. vez Faráo aparenta vacilar (1a. vez, com as rãs). Mas era só aparência.

Tenta fazer acordo com Moisés: fazei sacrifícios na terra, sem sair.

 

Típico do pecador que chega ao ponto de reconhecer sua fraqueza perante Deus, mas não abre mão de certas coisas. E tenta “fazer acordo” com Deus. Não funciona!

 

Moisés argumenta que os sacrifícios chocariam os egípcios e haveria revolta.

(O deus Apis era representado por um touro e a deusa Hathor por uma vaca).

Faráo concorda, desde que não fosse muito longe: medo de escaparem.

 

v.28b: ... orai também por mim

Parece que estava amolecendo, mas era apenas interesse próprio (v.32)

Pedir oração, por si só, não significa muita coisa.

 

v. 29-32

Moisés ora, moscas desaparecem, mas Faraó endurece novamente o coração.

É impressionante a natureza humana, quando deixada à própria sorte.

Não nos iludamos com as pessoas. Desde que nascem, são todas iguais, pecadoras, longe de Deus e totalmente dependentes da misericórdia dEle para a salvação. 

Graças a Deus porque nós éramos assim e fomos salvos em Cristo!

 

Que Deus nos abençoe. Amém

Mauro Clark, 69 anos, pastor, pregador e conferencista, foi consagrado ao ministério em 1987. Iniciou em 2008 a Igreja Batista Luz do Mundo, que adota a posição Batista Regular. Mauro Clark é também escritor. Produziu artigos em jornal por dez anos e tem escrito vários livros de orientação e edificação cristã. Em 2004 instituiu o Ministério Falando de Cristo.
FalandodeCristo © 2004-2021
"... pregamos a Cristo, poder de Deus e sabedoria de Deus."
1 Co 1.24b
close
Ministério Falando de Cristo © 2004-2021 - www.falandodecristo.com
"... pregamos a Cristo, poder de Deus e sabedoria de Deus." 1 Co 1.24b