PREGAÇÃO

O quarto mandamento: Sábado: Ah, que descanso! - 2a. parte (Séries ÊXODO 55 e OS DEZ MANDAMENTOS 6 de 16)

Ex 20.8-11      40 minutos      08/09/2019         

Mauro Clark


headset Ouça
cloud_download Baixe
print Imprima
pregação close O quarto mandamento: Sábado: Ah, que descanso! - 2a. parte (Séries ÊXODO 55 e OS DEZ MANDAMENTOS 6 de 16)
volume_upReproduzindo o áudio na barra inferior

Vimos que Sábado, literalmente no Hebraico, significa descanso.

... para o santificar... sábado do Senhor: ideia de dia santo, separado, à parte.

A ordem refere-se a Gn 2.1-3, que afirma que Deus descansou da criação.

Alguns acham que Deus instituiu o 7o. dia descanso para toda a humanidade.

Outros acham que foi somente para os judeus.

Seja como for, vemos dois aspectos nesse mandamento:

1. Aspecto MORAL, que embora primariamente dirigido aos judeus, parece abranger toda a humanidade, pois todos fazem parte da Criacao, da qual Deus descansou no 7º. dia.

 

2. Aspecto CERIMONIAL, apenas aos judeus, já que Deus estabeleceu um certo dia para cumprimento e toda uma série de observâncias na Lei de Moisés (que não veremos).

 

JESUS E O SÁBADO

Jesus teve muitos problemas com os fariseus por causa do Sábado.

Os judeus tinham acrescido muitos detalhes à Lei e o Sábado não foi exceção.

Até “não cuspir” foi acrescentado, pois poderia nascer uma planta e ser prática agrícola!.

À 1a. vista, pelos Evangelhos, parece que Jesus transgrediu o Sábado, conforme a Lei.

Mas a transgressão foi dessas ordenanças adicionais, não da Lei propriamente dita.

Ele curou no Sábado, mas a Lei nunca proibiu fazer o bem no Sábado.

 

Jesus se preocupava com o espírito, a intenção, da Lei, muito mais do que com a letra.

E mesmo que tivesse transgredido, Ele era Senhor do Sábado e faria o que quisesse.

 

A IGREJA CRISTÃ E O SÁBADO

Depois da rejeição provisória de Israel e o início da Igreja, há indícios de que a Igreja passou a adotar o 1o. dia da semana para descansar, chamando o dia do Senhor, pois Jesus ressuscitou no domingo.

Mas é importante notar que não há nenhuma indicação no NT de que o dia do Senhor substituiu o Sábado judaico.

Sendo assim, a Igreja não teria instituido o Dia do Senhor por estar obrigada a substituir o Sábado judaico, mas, de maneira natural e espontânea (dirigida pelo Espírito Santo), para relembrar o descanso de Deus no sétimo dia da Criação.

Além do mais, conforme veremos, o Espírito Santo tinha um segundo propósito ao fazer a igreja guardar o dia do Senhor.

 

Ao agir assim, parece, a Igreja estava cumprindo o aspecto MORAL do 4o. mandamento: descansar um dia por semana, como o próprio Criador fez.

Quanto ao aspecto CERIMONIAL da guarda do Sábado pela Lei, já havia sido cancelado, como aliás todo os outros aspectos cerimoniais da Lei.

 

Há apenas três referencias sobre o Dia do Senhor no NT: At 20.7; 1Co 16.1-2; Ap 1.10. Na próxima semana veremos uma a uma e tiraremos as conclusões sobre a a reponsabilidade dos crentes quanto a esse assunto.

 

Que Deus nos abençoe. Amém

Mauro Clark, 69 anos, pastor, pregador e conferencista, foi consagrado ao ministério em 1987. Iniciou em 2008 a Igreja Batista Luz do Mundo, que adota a posição Batista Regular. Mauro Clark é também escritor. Produziu artigos em jornal por dez anos e tem escrito vários livros de orientação e edificação cristã. Em 2004 instituiu o Ministério Falando de Cristo.
FalandodeCristo © 2004-2021
"... pregamos a Cristo, poder de Deus e sabedoria de Deus."
1 Co 1.24b
close
Ministério Falando de Cristo © 2004-2021 - www.falandodecristo.com
"... pregamos a Cristo, poder de Deus e sabedoria de Deus." 1 Co 1.24b