PREGAÇÃO

O segundo propósito: anunciar a morte e o retorno do Senhor (Série CEIA 5)

1Co 11.26      39 minutos      07/02/2021         

Mauro Clark


headset Ouça
cloud_download Baixe
print Imprima
pregação close O segundo propósito: anunciar a morte e o retorno do Senhor (Série CEIA 5)
volume_upReproduzindo o áudio na barra inferior

Comentamos que a Ceia tem propósito TRIPLO:

1) Nos lembrarmos de Cristo (memória) (já falamos)

2) Anunciar a morte e o retorno do Senhor (hoje)

3) Praticar comunhão uns com os outros

 

1Co 11.26: Como se Paulo houvesse dito: “Todas as vezes que participardes da Ceia, anunciais a morte do Senhor, até que ele venha.” 

Anunciar: grego: katangello: proclamar uma mensagem.

Interessante: participar da Ceia é proclamar uma mensagem.

Nos próximos momentos, cada um de vocês, ao participar da Ceia, estará como que pregando uma mensagem, transmitindo algo.

É uma pregação diferente, uma vez que não há pronunciamento de palavras.

Duas perguntas:

1) Como fazemos essa proclamação?

No gesto de comer o pão e beber o vinho. É uma proclamação na forma de um drama, uma representação.

2) Se não há palavras, qual o conteúdo do que estamos pronunciando?

A resposta é clara: a morte do Senhor!

O pão representa o corpo que Cristo deu por nós e o vinho, o sangue que derramou. 

Três observações:

1) Quando comemos o pão e bebemos o vinho, estamos implicitamemte declarando que cremos no sacrifício de Cristo como tendo sido algo verdadeiro, histórico, e que deu a

Ele o poder e o direito para nos comprar para Deus, perdoando-nos e salvando-nos.

Veja a responsabilidade que cada crente assume quando participa da Ceia.

Não está apenas se desincumbindo de um mero ritual religioso.

Mas dando uma demonstração pessoal que está convicção de tudo o que significa a morte de Cristo para a sua própria vida e para a vida de todo aquele que veio a crer nEle. 

2) O centro da Ceia, não é apontar para a vida de Cristo, as boas obras que Ele fez, os milagres, os ensinos, etc. O alvo central é apontar para a morte dEle.

Afinal, foi pela morte que Ele conquistou o direito de se tornar o Salvador dos homens.

Não teríamos salvação alguma para comemorar se Cristo não houvesse morrido na cruz. Ao contrário, teríamos motivos para lamentar o terrível destino que nos aguardaria. 

3) Já que é a morte de Cristo que estamos anunciando, toda Ceia é uma ótima oportunidade de nos lembrarmos que nós fomos os responsáveis por aquela morte. Devemos ficar compungidos por isso e sentir gratidão a Ele.

 

Mas a frase de Paulo não termina no anúncio que fazemos da morte de Cristo:

... anunciais a morte do Senhor ATÉ QUE ELE VENHA!

À primeira vista, parece uma frase estranha, sem sentido: se morreu, como vai voltar?

É que Ele ressuscitou!

Paulo pegou um atalho, assumindo a ressurreição de Jesus e o retorno ao céu.

E passa para o próximo passo: o retorno à terra.

Ou seja: seria uma despedida, sim, mas provisória. Havia promessa de retorno.

Quando for testemunhar de Cristo, fale na morte dEle, mas logo passe para o futuro, para a vinda dEle. 

E mais: nesse retorno, não seria Ele num lugar e nós em outro. Estaremos juntos!

Na própria Ceia, Cristo falou do nosso encontro com Ele:

Mt 26.29: E digo-vos que, desta hora em diante, não beberei deste fruto da videira, até aquele dia em que o hei de beber, novo, CONVOSCO no reino de meu Pai.

Interessante: tanto 1Co 11.26 quanto Mt 26.29 contém um “até”, apontando para uma mesma ocasião: o reencontro com Ele.

Só que Cristo fala do ponto de vista dEle, e Paulo do ponto de vista nosso.

Cristo: ... até aquele dia em que o hei de beber, novo...: Novo, como?

Não mais no sentido de lembrar dEle, em memória. Mas agora na presença dEle.

Uma Ceia diferente, nova, em outro lugar (céu), já glorificados, de posse da vida eterna.

Em suma, Cristo não participaria mais nenhuma vez da Ceia como memória dEle. 

Paulo: ... anunciais a morte do Senhor, até que Ele venha.

Nós, os discípulos, teríamos de comemorar a Ceia continuamente, até Cristo voltar.

Poranto, não temos autorização de parar de tomar a Ceia enquamtp Cristo não vier.

E quando vier, certamente iremos parar, porque estaremos para sempre com Cristo!

Os “atés” falam da provisoriedade da Ceia, que perderá o sentido quando Cristo voltar.

Não mais uma memória, não mais aguardando o cumprimento de uma profecia, mas uma festa real! 

Que Deus nos abençoe. Amém 

Mauro Clark, 68 anos, pastor, pregador e conferencista, foi consagrado ao ministério em 1987. Iniciou em 2008 a Igreja Batista Luz do Mundo, que adota a posição Batista Regular. Mauro Clark é também escritor. Produziu artigos em jornal por dez anos e tem escrito vários livros de orientação e edificação cristã. Em 2004 instituiu o Ministério Falando de Cristo.
FalandodeCristo © 2004-2021
"... pregamos a Cristo, poder de Deus e sabedoria de Deus."
1 Co 1.24b
close
Ministério Falando de Cristo © 2004-2021 - www.falandodecristo.com
"... pregamos a Cristo, poder de Deus e sabedoria de Deus." 1 Co 1.24b