PREGAÇÃO

Filho amado e agradável

Mt 3.17; Mt 17.5      53 minutos      16/09/2012         

Mauro Clark


headset Ouça
cloud_download Baixe
print Imprima
pregação close Filho amado e agradável
volume_upReproduzindo o áudio na barra inferior


Mt 3.17: E eis uma voz dos céus, que dizia: Este é o meu Filho amado, em quem me comprazo.
Mt 17.5: Falava ele ainda, quando uma nuvem luminosa os envolveu; e eis, vindo da nuvem, uma voz que dizia: Este é o meu Filho amado, em quem me comprazo; a ele ouvi.
###########

Por duas vezes, no batismo e na transfiguração de Jesus (ou seja, no início e perto do final do Seu ministério), o Pai, em alta voz, fez uma DECLARAÇÃO DE AMOR ao Filho:

meu Filho amado
O amor entre o Pai celeste e o Filho é registrado de maneira belíssima na Bíblia.
No AT: Pv 8.30 (a Sabedoria - Cristo - falando); Is 42.1 (é esta profecia que o Pai cita, trocando “servo” por “filho”).
No NT:
* Pelo próprio Jesus: Mt 12.18 (citando Is 42.1); Jo 3.35; 5.20; 15.9; 17.23,26
* Por Paulo: Ef 1.1-6; Cl 1.13-14

Mas, além de dizer que amava o Filho, o Pai celeste falou de um componente desse amor: o PRAZER que o Filho Lhe dava.
... em quem me comprazo
Comprazer: grego ευδοκεω eudokeo: pensar bem, aprovar, estar satisfeito, ter prazer. O Filho sempre foi TOTALMENTE APROVADO pelo Pai.
Ele só trazia alegria e satisfação ao Pai.
Desde a eternidade passada, antes da encarnação: Jo 17.5
glória: grego δοξα doxa
* Strong: “no NT, sempre opinião positiva a respeito de alguém, que resulta em louvor, honra, e glória; esplendor, brilho; a mais gloriosa condição, estado de exaltação.”
* Vine: “primariamente significa “uma opinião, estimativa, reputação”; No NT sempre “boa opinião, louvor, honra, magnificência, etc”.

E na encarnação, falando como homem perfeito, Jesus falou abertamente da Sua...
1) Dependência ao Pai: Jo 5.19, 30; 12.49; 14.10
2) Determinação de Lhe ser obediente: Jo 4.34; 6.38; 14.31; 15.10

Em suma, Jesus de Nazaré, foi um homem muitíssimo amado pelo Pai e sempre deu muitíssima alegria ao Pai, tornando-se muitíssimo agradável a Ele: Jo 8.28-29

Da exposição do texto, passo para a aplicação:
Essa declaração dupla que o Pai fez a Cristo, poderia ser dita a VOCÊ? Ele poderia olhar para você e dizer “Você é um filho amado?”
Quando se pensa no AMOR ELETIVO de Deus, a resposta seguramente é SIM.
Ele nos escolheu independentemente
* do nosso comportamento
* da nossa fidelidade
* do nosso amor a Ele
* de qualquer coisa
Afinal, Ele nos escolheu e predestinou em amor, antes da fundação do mundo: Ef 1.3-5
Ele nos amou ainda PECADORES: Rm 5.8
Ele nos amou PRIMEIRO: 1Jo 4.19
Esse aspecto do amor de Deus não está condicionado a simpatia, prazer, ou aprovação.
É possível Deus amar um filho que escolheu e (pelo menos em certas circunstâncias nesta vida) não ter prazer nos caminhos dEle.
Deus certamente amava muito o povo de Israel (a quem chamava de filho), mas muitas vezes não tinha qualquer prazer nele.
Ao contrário se irava e reprovava os atos deles: Is 1.11-15

Voltemos então à pergunta: Deus pode lhe dizer “Você é um filho amado”?
No sentido de amor eletivo, sim.
Mas se pensar no aspecto do amar que trata de comunhão, de prazer, a resposta poderá ser NÃO!
Jesus fala desse aspecto do amor divino em Jo 15.9-10
É um amor quase sinônimo de ter comunhão, ter prazer. Quer ver? É só ler o v.11, que fala exatamente de gozo, alegria!
E esse amor está sujeito a variações - pode permanecer ou NÃO permanecer.

Paulo falava na possibilidade de ser desqualificado (o serviço) - 1Co 9.27 (embora o texto não fale em amor, é implícito que isso seria feito com o desprazer de Deus).

O ponto principal desta pregação é levar você, crente, a refletir: Além de dizer que me ama, o meu Pai celestial pode dizer que Se compraz em mim?
Em outras palavras: além de ser alvo do incondicional amor eletivo de Deus, você é alvo do amor PRAZEROSO de Deus?
Paulo se esforçava para ser alvo desse amor: 2Co 5.9.
O autor de Hebreus mostrava em termos ainda mais graves a importância de sermos agradáveis a Deus: Hb 12.28-29

“Ah, pastor, responder se eu sou agradável a Deus é difícil. Como vou saber?”
Sugestão: analise os mesmos 2 pontos que vimos para o Senhor Jesus Cristo e faça como Ele.
Isso não é o que o Pai falou em Mt 17.5, após dizer que amava o Filho? A ele ouvi!

1) Você é completamente DEPENDENTE de Deus?
Sua vida é tal que Jo 15.5a (Sem Mim nada podeis fazer) poderia ser o seu lema?
Não estou perguntando se você apenas reconhece que é fraco e dependente de Cristo. Mas se suas ATITUDES mostram isso: suas decisões, sua busca a Deus no dia-a-dia, a força nas tentações, a tranqüilidade nas tribulações, o controle nas preocupações.

O pai perguntou a uma das 3 filhas pequenas que dormiam numa mesma cama:
- Já orou hoje? - Não precisa, pai, hoje é meu dia de dormir no meio!

Você se sente tão seguro no meio dos irmãos, dos amigos, do seu dinheiro, da sua saúde, que não sente necessidade de recorrer a Deus?

2) Você é OBEDIENTE a Deus EM TUDO?
Alguém disse que a obediência é a prova mais infalível de um amor sincero a Deus. Assunto de obediência é muito vasto, não vamos desenvolver agora. Apenas uma coisa: esteja sempre atento para o seu nível de obediência.
O fardo do Senhor Jesus é leve, mas os mandamentos são exigentes. Ele próprio pagou um preço altíssimo para poder dizer conforme vimos “Eu tenho guardado os mandamentos de meu Pai”.
Obedecer não é apenas não matar, não roubar, não adulterar. Há coisas muito mais sutís do que isso: ser humilde, não inverter as prioridades, procurar agradar a Deus.

Você tem profunda convicção da sua dependência a Deus e pago um alto preço para Lhe ser obediente? Espero que você não responda: “Ah, mas eu não sou Jesus Cristo. Sou pecador mesmo, faço o que posso. Vamos em frente.” Não é bem assim. Encare o assunto com mais seriedade, mais vigor, mais garra.
Para Jesus, que teve uma vida dura e humilde, deve ter sido extremamente agradável ouvir DUAS VEZES a declaração pública do Seu Pai.

Hoje o Pai não falaria assim alto sobre alguém. Mas a paz que Ele coloca no coração é como se fosse uma declaração de que você está sendo, além de amado, também APROVADO e AGRADÁVEL a Ele. Além disso, o tipo de testemunho e as oportunidades para ser útil que Deus dá a um crente, servem como uma declaração pública da aprovação.
Não fique comodamente se escorando no fato de que Deus lhe ama incondicionalmente. Esmere-se em se tornar agradável a Deus e assim PERMANECER no amor dEle.

Quanto a você, amigo, torne-se amado de Deus através de Cristo. É o único modo!                                             

Que Deus nos abençoe. Amém

Mauro Clark, 70 anos, pastor, pregador e conferencista, foi consagrado ao ministério em 1987. Iniciou em 2008 a Igreja Batista Luz do Mundo, que adota a posição Batista Regular. Mauro Clark é também escritor. Produziu artigos em jornal por dez anos e tem escrito vários livros de orientação e edificação cristã. Em 2004 instituiu o Ministério Falando de Cristo.
FalandodeCristo © 2004-2022
"... pregamos a Cristo, poder de Deus e sabedoria de Deus."
1 Co 1.24b
close
Ministério Falando de Cristo © 2004-2022 - www.falandodecristo.com
"... pregamos a Cristo, poder de Deus e sabedoria de Deus." 1 Co 1.24b