PREGAÇÃO

Jo 15-2 - Permanecendo em Cristo - 2a parte de 4

Jo 15.1-11      55 minutos      26/05/2013         

Mauro Clark


headset Ouça
cloud_download Baixe
print Imprima
pregação close Jo 15-2 - Permanecendo em Cristo - 2a parte de 4
volume_upReproduzindo o áudio na barra inferior


1 Eu sou a videira verdadeira, e meu Pai é o agricultor. 2 Todo ramo que, estando em mim, não der fruto, ele o corta; e todo o que dá fruto limpa, para que produza mais fruto ainda. 3 Vós já estais limpos pela palavra que vos tenho falado; 4 permanecei em mim, e eu permanecerei em vós. Como não pode o ramo produzir fruto de si mesmo, se não permanecer na videira, assim, nem vós o podeis dar, se não permanecerdes em mim. 5 Eu sou a videira, vós, os ramos. Quem permanece em mim, e eu, nele, esse dá muito fruto; porque sem mim nada podeis fazer. 6 Se alguém não permanecer em mim, será lançado fora, à semelhança do ramo, e secará; e o apanham, lançam no fogo e o queimam. 7 Se permanecerdes em mim, e as minhas palavras permanecerem em vós, pedireis o que quiserdes, e vos será feito. 8 Nisto é glorificado meu Pai, em que deis muito fruto; e assim vos tornareis meus discípulos. 9 Como o Pai me amou, também eu vos amei; permanecei no meu amor. 10 Se guardardes os meus mandamentos, permanecereis no meu amor; assim como também eu tenho guardado os mandamentos de meu Pai e no seu amor permaneço. 11 Tenho-vos dito estas coisas para que o meu gozo esteja em vós, e o vosso gozo seja completo.
###########

Falamos que Jesus entrou numa nova fase na conversa com os discípulos, agora dizendo que esperava deles trabalho, produção de frutos.

E que só havia uma maneira de atingir o objetivo: permanecendo nEle.

A ênfase do texto v.1-11 é sobre a necessidade dos discípulos permanecerem em Cristo.

 

Jesus enfatiza 5 pontos relacionados com a PERMANÊNCIA do crente nEle:

1) O crente está sempre sendo trabalhado pelo Pai para continuar produzindo frutos.

2) Deus nunca dirá um “Basta” na nossa produção de frutos

3) O discípulo de Cristo é TOTALMENTE dependente dEle.

4) O discípulo é RESPONSÁVEL por permanecer ou não em Cristo.

5) O que são esses “frutos”, produzidos por quem PERMANECE em Cristo.

 

Vimos comentando os dois primeiros e ficamos de comentar hoje o terceiro:

3) O DISCÍPULO DE CRISTO É TOTALMENTE  DEPENDENTE DELE. (v.4-5)

 

v.4b-5a

Se alguém arrancar o galho de um cajueiro em floração, aqueles cajus jamais nascerão. Para produzir fruto, o galho tem de estar conectado à árvore.

A aplicação de Jesus é direta: para produzir frutos, vocês precisam permanecer em mim.  Permanecer aqui tem conotação de estar em comunhão com Ele, afinado, obedecendo.

Jesus vai além e faz uma afirmação fortíssima:

 

v. 5b: sem mim NADA podeis fazer.

Como uma moeda, esta verdade tem dois lados:

 

1) O poder sustentador de Cristo

Só existe UMA CONDIÇÃO para dar sentido a essa afirmação: Jesus Cristo ser Deus.

Se não, seria uma afirmação enlouquecida, ou mentirosa ou no mínimo arrogante.

E de fato quem não crê nEle como Deus avalia de uma dessas formas a frase.

 

Mas quem crê na Bíblia conclui gostosamente que Cristo é Deus, Pessoa da Trindade.

E participou da Criação do Universo de modo ativo.

É difícil explicar separadamente o papel do Pai, do Filho e do Espírito Santo na Criação.

Mas a Bíblia diz que o Pai fez o Universo PELO Filho (Hb 1.2).

E que tudo foi criado por meio de Cristo e para Ele (Cl 1.16-17), e sem Ele nada do que foi feito se fez (Jo 1.3).

É como se o Pai houvesse concebido, planejado e arquitetado o Universo especialmente para o Filho e entregue a Ele a execução do trabalho de Criação, com a supervisão do Espírito Santo.

Ou seja, podemos afirmar com segurança que Cristo é o Criador do mundo.

 

Alguns, como os deístas, dizem que o mundo foi criado e depois deixado de lado, como um relojoeiro que construiu um relógio, deu corda e deixou-o funcionando até parar.

Não é assim: Hb 1.3 e, como vimos, Cl 1.17: Cristo mantém tudo funcionando.

No momento em que Ele desejasse, tudo cessaria de existir: Sl 104.27-29

Tudo o que existe depende do poder sustentador de Cristo.

Inclusive, amigo, o bombear do seu coração nesse exato momento!

 

Mas ao dizer que os discípulos não podem dar frutos sem Ele e que sem Ele nada podem fazer, Jesus não está se referindo apenas à manutenção da vida física dos crentes.

 

Vai MUITO ALÉM e afirma que é Ele quem lhes dá SUSTENTAÇÃO ESPIRITUAL, causada por uma ligação profunda, muito mais do que podemos imaginar.

 

Que tipo de ligação?

Na conversão, morremos para o mundo e recebemos de Deus uma nova vida.

Só que esta vida não foi tirada de um estoque misterioso de vida que Deus tem ao lado e dá uma porção cada vez que alguém se converte.

A vida que recebemos foi a própria vida de Cristo, que Ele injetou em nós! Gl 2.19-20

Ou seja, Cristo é TÃO PODEROSO que não apenas nos deu vida, mas passou a REPARTIR A VIDA DELE CONOSCO!

Experimente repartir a SUA vida com alguém querido às portas da morte.

E que vida: uma vida abundante, plena, gloriosa, que nunca terá fim.

Na conversão, fomos VITALMENTE UNIDOS com Cristo.

A própria figura da videira reflete a nossa UNIÃO VITAL com Cristo: somos ramos dele, nos alimentamos da seiva dEle, passamos a ter a mesma ESSÊNCIA de vida dEle.

O poder de nos sustentar vem totalmente dEle.

 

O segundo lado da moeda é:

2) Nossa nulidade, à parte de cristo

Se Cristo repartiu a vida dEle conosco, então SEM ELE somos totalmente incapazes.

É dentro do contexto de que precisamos do poder dEle para nos sustentar, que exorta:

 

v. 4

Não tem sentido o crente pensar em produzir frutos para Cristo, sem estar profundamente concentrado no seu relacionamento pessoal com Ele.

Mesmo que esse crente sirva muito na igreja, seja esforçado no evangelismo, incansável no trabalho de Deus - se tem relacionamento fraco com Cristo, seus frutos nunca passarão de umas uvinhas nanicas, sem gosto.

 

permanecei em mim: há um aspecto prático nessa ordem.

Como se dissesse: “A melhor prova de que você é um verdadeiro ramo meu, mais do que trabalhando, é buscando-me cada vez mais, sendo dependente, se alegrando em Mim.

Essa é a única maneira pela qual vocês poderão dar fruto.”

 

Termino observando algo muito confortador:

Para os que levam a sério a sua permanência em Cristo, Ele garante:

e eu permanecerei em vós (4b).

Ou seja: “Nunca deixará de haver da minha parte correspondência ao fato de vocês serem meus ramos. Enquanto vocês estiverem me buscando, me servindo, eu sempre estarei disponível. Nunca faltará seiva a vocês.”

 

O pavor do bom pedreiro é um servente lento, cuja produção não acompanha o ritmo.

Em termos espirituais, nunca teremos esse problema com Cristo.

Jamais um crente poderá ser tão fiel e trabalhador a ponto de ficar esperando de Cristo o fornecimento da energia e produtos para a produção da uva.

Por mais que o crente se ligue a Cristo e se dedique a Ele, lá está Cristo ao seu dispor, fornecendo o que for preciso para produzir seus frutos: quem permanece em mim e eu nele, esse dá muito fruto (5b)

 

Duas palavras ao crente:

1. Você sabe que nada pode sem Cristo. Mas isso tem influído no seu dia-a-dia?

Melhorar a saúde sua e de seus filhos, aumentar salário, tornar-lhe mais amoroso com as pessoas, tornar-lhe mais paciente, ser menos impuro: está CONVICTO que depende de Cristo para isso?

 

2. Ramo com o ponto de contato com a árvore danificado, será fraco, pouca produção.

Há alguém com um facão ansioso para danificar ao máximo a sua ligação com Cristo.

Cuidado com o diabo. Não lhe dê chance.

 

Palavra ao não crente:

Amigo, falei que fisicamente você está ligado a Cristo para viver.

Mas infelizmente não podemos dizer que você está ESPIRITUALMENTE ligado a Cristo.

Ellicott: O homem que vive sem fé em Deus pode ser reputado como existente, mas não como VIVO, pois perdeu de vista o alvo verdadeiro do seu ser.

 

Mas pode se tornar VIVO hoje! É só pedir: “Enxerta-me em Ti, Senhor. Dá-me o privilégio de ser um ramo Teu e me dedicarei a Ti. E na tua dependência, começarei a dar as minhas primeiras uvinhas, às quais dedicarei totalmente a Ti.”

 

Que Deus nos abençoe! Amém

Mauro Clark, 68 anos, pastor, pregador e conferencista, foi consagrado ao ministério em 1987. Iniciou em 2008 a Igreja Batista Luz do Mundo, que adota a posição Batista Regular. Mauro Clark é também escritor. Produziu artigos em jornal por dez anos e tem escrito vários livros de orientação e edificação cristã. Em 2004 instituiu o Ministério Falando de Cristo.
FalandodeCristo © 2004-2021
"... pregamos a Cristo, poder de Deus e sabedoria de Deus."
1 Co 1.24b
close
Ministério Falando de Cristo © 2004-2021 - www.falandodecristo.com
"... pregamos a Cristo, poder de Deus e sabedoria de Deus." 1 Co 1.24b