PREGAÇÃO

Dinheiro e opressão no mundo: devo me conformar? (Série ECLESIASTES 16)

Ec 5.8-9      51 minutos      04/07/2021         

Mauro Clark


headset Ouça
cloud_download Baixe
print Imprima
pregação close Dinheiro e opressão no mundo: devo me conformar? (Série ECLESIASTES 16)
volume_upReproduzindo o áudio na barra inferior

Veremos 2 assuntos: opressão e dinheiro.

v.8: Se vires em alguma província opressão de pobres e o roubo em lugar do direito e da justiça, não te maravilhes de semelhante caso; porque o que está alto tem acima de si outro mais alto que o explora, e sobre estes há ainda outros mais elevados que também exploram.

Duas interpretações, dependendo do sentido da tradução da palavra hebraica:

* explorar (RA)

* vigiar, controlar, tomar conta (NVI)

 

Em qualquer das versões, Salomão registrou duas coisas frequentes no mundo:

1) Pobres oprimidos (implícito que pelos ricos e poderosos).

2) Roubo e falta de justiça.

 

Ele diz com tanta naturalidade que não devemos nos admirar, que até parece cinismo.

Mas não é cinismo: apenas diz que não devemos nos admirar no sentido em que é esperado, num mundo que jaz no maligno.

E tanto é fato, que nós, 3 mil anos depois dele, vivendo num país que nem existia na época dele, podemos comprovar perfeitamente o que ele disse.

 

Quanto à questão de autoridade:

1ª. interpretação: o homem é explorador nato. Explora quem pode.

Até um rico é explorado pelo mais rico. Um poderoso é explorado pelo mais poderoso.

E o pobre é explorado por todos.

 

Surge então a pergunta:

O crente deve se CONFORMAR com essa situação? Sim e não.

Sim, no sentido de que SABEMOS que o mundo será assim até Cristo voltar.

Seja qual for a época, o país, a ideologia, o partido ou as pessoas que estiverem no poder, e mesmo com as passeatas, protestos, revoluções, guerras - o mundo será assim até Cristo vir reinar.

Não, no sentido de que cada um deve colaborar para que esse mal não seja ainda maior.

Essa colaboração inclui 2 fatores:

1) O próprio comportamento individual de cada um

2) A pregação do Evangelho

 

De maneira opcional, podemos incluir uma dedicação mais ativa para combater isso (movimentos, partidos políticos, ações comunitárias).

Mas isso não é obrigação de todos e nem de igreja, coletivamente. Depende de cada um.

 

Voltando:

2ª. interpretação: NVI: Se você vir o pobre oprimido numa província e vir que lhe são negados o direito e a justiça, não fique surpreso; pois todo oficial está subordinado a alguém em posição superior, e sobre os dois há outros em posição ainda mais alta.

Não fala em autoridade explorando autoridade, apenas que sempre há autoridade maior.

Nesse caso, as autoridades superiores se referem a anjos ou ao próprio Deus.

Assim, o ciadadão comum não deveria se maravilhar (ou se perturbar), pois todos serão cobrados por Deus.

 

v.9

NVI: Mesmo assim, é vantagem a nação ter um rei que governe e que se interesse pela agricultura

Talvez Salomão tenha inserido essa parte porque a opressão resultava diretamente na dificuldade de acesso dos pobres e oprimidos ao alimento.

 

Princípio geral: para a população de um dado país, a terra é extremamente importante para todos, pois o proveito dela - a comida -, serve para todos - até o rei.

Talvez haja aqui um alerta aos governantes para que, em vez de se caracterizarem pela opressão e abuso, fiquem atentos ao assunto da alimentação do povo sob seu comando.

Que Deus nos abençoe. Amém  

Mauro Clark, 69 anos, pastor, pregador e conferencista, foi consagrado ao ministério em 1987. Iniciou em 2008 a Igreja Batista Luz do Mundo, que adota a posição Batista Regular. Mauro Clark é também escritor. Produziu artigos em jornal por dez anos e tem escrito vários livros de orientação e edificação cristã. Em 2004 instituiu o Ministério Falando de Cristo.
FalandodeCristo © 2004-2021
"... pregamos a Cristo, poder de Deus e sabedoria de Deus."
1 Co 1.24b
close
Ministério Falando de Cristo © 2004-2021 - www.falandodecristo.com
"... pregamos a Cristo, poder de Deus e sabedoria de Deus." 1 Co 1.24b