PREGAÇÃO

NATAL: Paz na terra aos homens... que homens?

Gl 4.3-7 e Lc 2.14      minutos      25/12/2015         

Mauro Clark


headset Ouça
cloud_download Baixe
print Imprima
pregação close NATAL: Paz na terra aos homens... que homens?
volume_upReproduzindo o áudio na barra inferior


Gl 4.4-7: 4 vindo, porém, a plenitude do tempo, Deus enviou seu Filho, nascido de mulher, nascido sob a lei, 5   para resgatar os que estavam sob a lei, a fim de que recebêssemos a adoção de filhos. 6 E, porque vós sois filhos, enviou Deus ao nosso coração o Espírito de seu Filho, que clama: Aba, Pai! 7  De sorte que já não és escravo, porém filho; e, sendo filho, também herdeiro por Deus.

Lc 2.13-14: 13 E, subitamente, apareceu com o anjo uma multidão da milícia celestial, louvando a Deus e dizendo: 14  Glória a Deus nas maiores alturas,     e paz na terra entre os homens, a quem ele quer bem.
##########

 

v.3:

rudimentos: coisas elementares.

Paulo fala tanto de judeus quanto gentios, que, antes da vinda de Cristo, praticavam suas religiões com base em coisas elementares, infantís, tipo “não faça isso, não faça aquilo”.

 

De repente a situação muda.

Deus resolve interferir e manda o Seu próprio Filho ao mundo.

Uma ocasião tão fundamental para a humanidade que é chamada a plenitude do tempo.

plenitude: efeito de estar cheio, completo.

Aos olhos de Deus, aquele era o período mais significativo para a humanidade.

Como se tudo tivesse convergido para aquele tempo.

 

Talvez não estivesse na mente de Paulo, mas em termos históricos, 4 fatores devem ter contribuido para que Deus achasse que o tempo tinha chegado:
1 - Império Romano, com a “pax romana” e boas estradas
2 - Lingua grega, que todos falavam
3 - Sêde até dos pagãos de algo mais consistente em termos existenciais
4- Ânsia dos judeus pela vinda do Messias

 

Duas condições sob as quais veio o Filho:

a) Nascido de mulher: milagre da encarnação, exatamente o que o Natal se dispõe a comemorar.

b) Nascido sob a Lei: Ele não viria desprezar a Lei de Moisés, mas cumprí-la.

 

Propósito da vinda:

v.5-7

A vinda de Cristo possibilitou aos homens uma situação inteiramente nova:

* De pecadores inveterados e condenados, para salvos perdoados

* De escravos da Lei para filhos adotivos e herdeiros de Deus

 

E uma das consequências dessa adoção pela fé em Cristo é a paz: Rm 5.1

Os homens sem Cristo são inimigos de Deus: Tg 4.4.

Mas, com o Seu sacrifício, Cristo nos trouxe a paz: Is 53.5

 

No Natal é comum fazer-se cartões expressando felicidades, mensagens e artigos falando de paz entre os homens, tudo focado na relação entre as pessoas.

Mas a mensagem básica do Natal é a proposta de Deus, em Cristo, para restabelecer a relação entre os homens e Deus!

 

Vamos à famosa frase dos anjos aos pastores:

Lc 2.14: Glória a Deus nas maiores alturas, e paz na terra entre os homens...

Mas... que homens?

A versão moderna que diz “entre os homens de boa vontade” não é fiel ao original grego.

 

... a quem ele (Deus) quer bem.

Outra versão correta seria:

Paz na terra, boa vontade (de Deus) para os homens

Ou seja, a paz na terra está diretamente relacionada com a graça ou a boa vontade de Deus para com os homens.

E a vinda de Cristo veio exatamente TORNAR VIÁVEL esse derramamento da graça de Deus sobre os homens.

Só que esse graça não é derramada ao acaso e muito menos de modo total e universal.

Da parte de Deus, essa graça é dada a quem Ele escolhe, conforme a soberania dEle.

Do ponto de vista humano, é sobre aquele que humildemente abre o coração para essa graça, que reconhece o tamanho desse favor divino, se arrepende de seus pecados e recebe Cristo em sua alma.

 

Em suma, o anjo deseja e promete que, com a vinda de Cristo, haverá paz na terra aos que se encaixarem dentro da vontade de Deus.

E a vontade de Deus foi exatamente enviar Cristo para redimir os pecados do povo, proporcionando, antes de tudo, paz entre Deus e os homens.

 

Ao mesmo tempo, é verdade que a Paz na Terra que Cristo iria trazer vai além de paz entre os homens e Deus.

Inclui paz na terra entre os próprios homens.

Só que é Deus quem fará essa paz. E em em 2 etapas: 1. Reino milenar de Cristo. 2. Na eternidade (ou seja, paz entre os salvos).

 

Todos falam em “fazer reflexão no Natal”.

Mas refletir EM QUE? COM BASE EM QUE?

Apenas falar em reflexão é muito vago.

Sugestão: a grande reflexão é: qual o efeito que teve EM MINHA VIDA  o nascimento, a 1a. vinda de Cristo?

Com relação a essa paz, essa adoção, essa herança que Deus propõe aos homens através do Seu Filho: eu tenho aberto o coração para receber tudo isso pessoalmente? Se sim, graças a Deus.

Se não, então não haverá árvore de Natal, presentes, festas, perus, que resolvam a sua situação com Deus e o Seu Filho, que Ele enviou.

Faça urgentemente as pazes com Deus através de Cristo e veja o que é ser alvo da BOA VONTADE de Deus a que o anjo se referiu!

 

Que Deus nos abençoe. Amém.

Mauro Clark, 69 anos, pastor, pregador e conferencista, foi consagrado ao ministério em 1987. Iniciou em 2008 a Igreja Batista Luz do Mundo, que adota a posição Batista Regular. Mauro Clark é também escritor. Produziu artigos em jornal por dez anos e tem escrito vários livros de orientação e edificação cristã. Em 2004 instituiu o Ministério Falando de Cristo.
FalandodeCristo © 2004-2021
"... pregamos a Cristo, poder de Deus e sabedoria de Deus."
1 Co 1.24b
close
Ministério Falando de Cristo © 2004-2021 - www.falandodecristo.com
"... pregamos a Cristo, poder de Deus e sabedoria de Deus." 1 Co 1.24b