PREGAÇÃO

Leve a sério suas orações

Mauro Clark

Lc 1.5-25         03/05/2020         52 minutos


headset Ouça
cloud_download Baixe
print Imprima
pregação close Leve a sério suas orações
volume_upReproduzindo o áudio na barra inferior

Linda história, que conta o anúncio do nascimento de João Batista, o arauto de Cristo. Quero concentrar o foco não em João Batista, mas no pai dele, Zacarias.

E destacar alguns pontos para aplicação em nossa vida.

v.5-7
Zacarias era sacerdote. Perfil do casal: excelente, ambos justos diante do Senhor e de comportamento exemplar.

Não tinham filhos porque Isabel era estéril. Terminarei com uma observação sobre isso.

 

v.8-11

O velho sacerdote Zacarias oficiava no templo, no lugar santo, quando lhe aparece um anjo do Senhor.

Interessante os detalhes: em pé, à direita do altar de incenso.

 

Reação de Zacarias.

v.12: turbou-se e apoderou-se dele o temor

Forte perturbação e medo.

Essa era a reação típica de quem tinha encontro com algum anjo:

* Gideão - Jz 6:22-23

* Manoá e esposa, pais de Sansão - Jz 13.18-23

* Daniel - Dn 10.4-8

* Maria – Lc 1.29

* Pastores no campo: Lc 2.9-10

* Maria Madalena, Maria (mãe de Tiago) e Salomé, no túmulo - Mc 16.1-5

* Cornélio - At 10.1-4

 

Observe que são reações completamente diferentes às relatados pelos pentecostais de hoje, que (entre outros fenômenos sobrenaturais, como línguas, profecias etc), alegam encontros com anjos e até com o próprio Jesus Cristo, quando conversam, fazem perguntas, tudo muito natural.

Essa gritante diferença com a Bíblia torna os relatos deles banalizados e muito longe de serem dignos de crédito.

 

Voltando:

Observe que a presença do anjo foi tão impressionante, que Zacarias se perturbou e teve medo antes do anjo dizer uma só palavra!

Agora o anjo se manifesta:

 

v.13-14

Não temas...

A questão aqui não é que era errado ter medo. O medo era natural e esperado.

Mas o “Não temas” significava “Fique tranquilo, fui enviado a seu favor”.

Embora fossem palavras tranquilizadoras não significavam que o temor estava deslocado.

 

... porque a tua oração foi ouvida; e Isabel... te dará à luz um filho ... João.

Uma notícia espetacular para Zacarias e Isabel! O filho tão solicitado, estava chegando!

Veja as palavras prazeralegriaregozijo numa mesma frase!

Esse nascimento seria motivo para delirar de alegria!

Primeiro, porque é natural que todo homem se alegre ao saber que será pai e a mulher, que será mãe.

Segundo, porque era um filho desejado, sonhado, pedido há décadas.

 

Mas o anjo deixa claro que os motivos ainda iam muito além desses dois, ao citar quatro características desse filho, que se constituem numa verdadeira biografia de João Batista.

Apenas citarei, mas não entrarei em detalhes:

 

v.15-17

1. Pois ele será grande diante do Senhor.

Sonho para qualquer pai ou mãe crente ouvir algo assim sobre um filho.

 

2. Não beberá vinho nem bebida ... cheio do Espírito Santo, já do ventre materno.

Seria Nazireu (especialmente dedicado a Deus) e, por toda a vida seria cheio do Espírito Santo, começando do útero da mãe.

 

3. E converterá muitos dos filhos de Israel ao Senhor, seu Deus.

Seria grande pregador, altamente abençoado por Deus no efeito da sua pregação.

Sonho de todo pregador!

 

4. E irá adiante do Senhor... e habilitar para o Senhor um povo preparado.

Seria um precursor do Messias, com pregação que mexeria fundo em corações, preparando pessoas para a aceitação de Jesus como Messias.

 

Zacarias, então, se controla para não dar um grito de alegria dentro santuário e sair correndo, pulando de euforia, ansioso para dar a notícia a Isabel e aos parentes e amigos.

Certo? Nada disso:

 

v.18: Então, perguntou Zacarias ao anjo: Como saberei isto? Pois eu sou velho, e minha mulher, avançada em dias. (NVI: Como posso ter certeza disso?)

Que reação triste, decepcionante.

Pode não ser muito claro para nós, mas o fato é que Zacarias não acreditou no anjo!

É como se tivesse dito algo como: “Tem algo errado e estranho aqui. Isso não é possível, pois eu e minha mulher somos velhos (ou seja, sexualmente inativos)”.

 

(Int: Maria fez pergunta parecida, mas não duvidando. Apenas ficou curiosa em saber como, sendo virgem, teria um filho. Zacarias duvidou das próprias palavras do anjo).

 

É quase inacreditável: Zacarias orou anos por um filho e quando Deus manda dizer que vai dar, ele não acredita!

Por que? Talvez tenha parado de orar, depois que ficou velho.

Antes, o milagre seria a reversão da infertilidade de Isabel.

Agora, além disso, precisaria intervenção sobrenatural no vigor sexual dos dois velhos.

E parece que, nesse nível, a fé não foi forte o suficiente!

 

Duas lições sobre oração:

a. Se você sente paz, pode orar por um desejo, mesmo longamente, por mais difícil ou mesmo impossível que possa parecer. Não esquecendo o “conforme Tu queres”.
b. Às vezes Deus responde orações anos depois, mesmo depois de termos parado e das circunstâncias propícias aparentemente terem passado.

A tia de um amigo orou décadas pela conversão do marido. E ele se converteu: depois da morte dela!

 

Reação do anjo, ou melhor, de Deus, através do anjo:

v.19-20

Primeiro, revela formalmente as suas credenciais, dando peso ao castigo que anunciaria.

Nome, Gabriel. Função: assistente pessoal de Deus. Missão nesse caso: enviado especialmente para dar essas notícias a Zacarias.

Depois, anuncia que Zacarias seria disciplinado por não acreditar no enviado de Deus.

Ficaria mudo até essas coisas se cumprirem (aliás, parece que ficou surdo também, v.62).

 

Não acreditar não Palavra de Deus é gravíssimo e será cobrado de cada ser humano.

Detalhe: o peso da Palavra de Deus é o mesmo, seja o próprio Deus falando, ou um anjo, ou alguma pessoa!

E atenção: o fato de sermos crentes, não nos livra da possibilidade de cair no pecado de não dar a devida atenção à Palavra de Deus.

E às vezes sofremos pela disciplina em não termos crido no que estava escrito.

Só que Zacarias foi avisado e sabia exatamente por que estava mudo.

Mas nós não sabemos com tanta precisão.

Mesmo assim, é válido tentarmos identificar se pode ser que estejamos sofrendo por disciplina e, no caso, por qual pecado – e tomar as providências.


v.21-23: final da cena.

Pulemos aproximadamente nove meses:

v.57-66

Após 9 meses mudo e surdo, Zacarias volta a falar, durante a circuncisão do menino.
O momento exato é importante: quando Zacarias se recusa a nomear o filho como era o costume, segundo o seu próprio nome e indica exatamente o nome que Gabriel mandara. Fazendo assim, ele mostrou que agora cria em tudo o que o anjo dissera.

A primeira frase que Zacarias falou, depois de tanto tempo mudo por disciplina, não foi...
... se lamentando pela provação
... se lamuriando pela humilhação
... reclamando da dureza do castigo.

Suas primeiras palavras foram de LOUVOR A DEUS!

E logo depois, cheio do Espírito Santo, faz um hino belíssimo. Esse não perdeu tempo!

Irmãos, deixemos as coisas passadas... no passado!

Nossa vida é muito curta para gastarmos com lamúrias. No máximo, olhemos para o passado apenas para tirar algumas lições e novamente voltar o olhar para frente.
Se passássemos todas as horas de todos os dias das nossas vidas louvando a Deus, ainda seria pouco. Ele é digno de muito mais.
No céu, os anjos O louvam dia e noite.
E lembre-se: o louvor a Deus começa no coração. Depois passa para os lábios. E não apenas para os lábios, mas para todos os membros, refletindo-se em nossa própria vida.

Quanto à esterilidade de Isabel, que tornou-se fértil para ter João Batista, é lindo como Deus se agradou de fazer com que mulheres estéreis na Bíblia tivessem filhos: as esposas do três patriarcas (Sara, de Abraão, Rebeca, de Isaque e Raquel, de Jacó, a mãe de Sansão, a mãe de Samuel (Ana), a sunamita que fez um quarto para Eliseu e a mãe de João Batista, Isabel.

Por que? Sem dúvida para Deus mostrar que era o Senhor da vida e dava vida a quem queria, quando quisesse. E se glorificava com isso.

Mas sugiro também outro motivo: do jeito que gera um ser humano do mais estéril dos ventres, Deus também gera espiritualmente um filho na fé, transformando o coração mais duro e estéril.
D.A.Carson: “Nunca, nunca, subestime o poder do amor de Deus para quebrar e transformar os indivíduos mais duros que se possa imaginar.”

Nunca desista, irmão, de orar por um parente ou amigo espiritualmente estéril, duro como uma rocha. Deus poderá gerar dali um filho em Cristo.

Que Ele nos abençoe. Amém

Mauro Clark, 68 anos, pastor, pregador e conferencista, foi consagrado ao ministério em 1987. Iniciou em 2008 a Igreja Batista Luz do Mundo, que adota a posição Batista Regular. Mauro Clark é também escritor. Produziu artigos em jornal por dez anos e tem escrito vários livros de orientação e edificação cristã. Em 2004 instituiu o Ministério Falando de Cristo.
FalandodeCristo © 2004-2020
"... pregamos a Cristo, poder de Deus e sabedoria de Deus."
1 Co 1.24b
close
Ministério Falando de Cristo © 2004-2020 - www.falandodecristo.com
"... pregamos a Cristo, poder de Deus e sabedoria de Deus." 1 Co 1.24b