PREGAÇÃO

Quando Deus fornece, não precisa acumular (Série ÊXODO 40)

Ex 16.13-21      35 minutos      13/01/2019         

Mauro Clark


headset Ouça
cloud_download Baixe
print Imprima
pregação close Quando Deus fornece, não precisa acumular (Série ÊXODO 40)
volume_upReproduzindo o áudio na barra inferior
Vimos que, com apenas 30 dias de viagem, os judeus murmuraram contra Moisés pela 3ª. vez, desta vez por falta de comida.

Deus aparentemente não se irrita desta vez e prometeu 2 soluções: carne naquela tarde (não continuamente) e pão do céu, o maná. Seria dado continuamente dali para a frente.

Mas havia instruções: 1. Colher diariamente, sendo que no 6o dia seria porção dupla, por causa do Sábado. 2. colher apenas o suficiente para cada pessoa comer por um dia.                  

Terminamos vendo que o maná é um belo tipo de Cristo, com vários exemplos bíblicos.

 

v.13-18

Deus cumpre o que prometera: carne (codornizes) e maná (“o que é isto?” ou “presente”).

Quanto ao maná, houve surpresa, pois nunca tinham visto.

Ômer: medida 2,2 litros, média suficiente para não faltar nem sobrar para cada pessoa.

Ou significava apenas “porção”

 

Não sobejava ao que colhera muito... podia comer: vemos aqui o princípio divino de manutenção, de padrão de vida: nem falta, nem sobra. Outra: Pv 30.7-9

Desde que nascemos somos cercados pelo princípio de que “quanto mais melhor”, quase independentemente das consequências de “ganhar mais”.

Mas essa é uma filosofia contra o princípio divino da satisfação com o suficiente.

Embutido nesse principio de Deus está o fato de que só Deus poder para suprir o que necessitamos (até para os passarinhos).

Três consequências desse princípio:

1. Entender que somos totalmente DEPENDENTES dEle.

2. É preciso confiar nEle.

3. Mais importante do que a renda é agradar a Deus.

 

Outra observação: Paulo usou esse mesmo princípio para a ajuda a necessitados:

2Co 8.13-15 (citando exatamente este passagem).

Ajude sem que lhe falte, mas de modo a suprir de fato a necessidade do outro.

 

v.19-21

Moisés proibiu guardar para o dia seguinte, mas não obedeceram. Resultado: cheirava mal e deu bichos. E o que ficava ao sol, derretia.

É exatamente o princípio funcionando: Deus queria que se recolhesse apenas o suficiente para cada dia. Nada de acumular.

 

Tudo bem que tenhamos prudência e pensemos em nos preparar para dificuldades e o “inverno”, como as formigas.

Mas não a ponto de seguirmos o mundo na ânsia de acumular mais e mais, como se fosse uma das coisas mais importantes da vida.

Se desenvolvermos essa filosofia de vida terminaremos confiando na poupança, colocando nossa dependência não em Deus, mas no bens e no dinheiro.

E deixaremos Deus com ciúmes, pois quer que confiemos e dependamos somente dEle!

 

Seria interessante se qualquer valor acumulado com esse espírito pecaminoso de acumular, desse bicho ou cheirasse mal.

Seria constrangedor e ficaríamos deprimidos por não poder juntar!

Embora isso não devá acontecer, certamente cheirará mal diante de Deus.

 

Que Deus nos abençoe. Amém

Mauro Clark, 69 anos, pastor, pregador e conferencista, foi consagrado ao ministério em 1987. Iniciou em 2008 a Igreja Batista Luz do Mundo, que adota a posição Batista Regular. Mauro Clark é também escritor. Produziu artigos em jornal por dez anos e tem escrito vários livros de orientação e edificação cristã. Em 2004 instituiu o Ministério Falando de Cristo.
FalandodeCristo © 2004-2021
"... pregamos a Cristo, poder de Deus e sabedoria de Deus."
1 Co 1.24b
close
Ministério Falando de Cristo © 2004-2021 - www.falandodecristo.com
"... pregamos a Cristo, poder de Deus e sabedoria de Deus." 1 Co 1.24b